Como deveríamos debater com os nossos oponentes, sejam eles neo ateístas ou esquerdistas

12
13

Que saudades dos tempos em que existiam políticos de direita no Brasil.

No caso, Paulo Maluf, que em seu tempo colocou a petista Marta Suplicy em seu devido lugar.

E é exatamente assim que se faz. Apontando o dedo na cara e chamando um safado pelo adjetivo correto: mentiroso. Não há outra forma de se rebater uma mentira senão desta forma.

Não que o Maluf seja um santo (muito pelo contrário, pois hoje ele mesmo bandeou para o lado do PT), mas o que ele fez ali (e naquela época) tem um significado: OPOSIÇÃO!

É assim que se pratica oposição.

Lembremos agora de José Serra. Se a Dilma o mandasse calar a boca, ele provavelmente se encolheria em seu canto.

Serra não foi oposição nem aqui e nem na China. A única forma de qualificá-lo é como um conivente. Ou até um cúmplice.

Transcendendo a questão para o lado do duelo com os neo ateus: torço para o dia em que um teísta high profile arrebente um neo ateu em debate da mesma forma que Maluf fez com Marta Suplicy.

Quando eu vejo William Lane Craig debatendo, noto que ele tem argumentos implacáveis.

Mas não chega a fazer oposição.

Oposição em debate implica em refutar uma mentira e EM SEGUIDA (sem dar tempo do oponente respirar) chamá-lo de mentiroso. E, de preferência, fazendo isso com o dedo em riste.

Deve ser dito ao público que o ato de cometer uma baixeza tão grande quanto uma fraude intelectual é inaceitável. E só fazemos isso quando repreendemos publicamente tal ato.

Estamos no aguardo de uma nova geração de debatedores teístas.

Para adentrarmos a arena do duelo de forma adequada, precisamos (1) da qualidade argumentativa de um William Lane Craig, (2) de uma postura de oposição em debate.

Aí sim começaremos a obter resultados.

E faremos nossos oponentes pensarem duas vezes antes de mentirem contra nós.

Anúncios

12 COMMENTS

  1. Nossa! Fico imaginando naquele vídeo em que o Richard Dawkins mentiu sobre o William Lane Craig se este último desse uma resposta em estilo Maluf. Seria um momento histórico. Como você disse Luciano, só nos resta aguardar. Ainda teremos esse prazer.

  2. Quem é mais ferrenho nisso é o Dinesh D’ Souza, mas o William e principalmente o McGrath tratam os caras de forma muito respeitosa, tipo um chá da tarde.

    Mas o William também de vez em quando se irrita e faz uma piadinha ou coisa do tipo, aqui se pode achar algumas vezes ( http://www.youtube.com/view_play_list?p=B5F1CFD398216BB6 )

    Talvez por serem acadêmicos não queiram perder a objetividade. Talvez pela confiança em que o debate sendo gravado, as pessoas tenham a oportunidade de avaliar e revelarem a desonestidade de um ou outro.

  3. Obrigado por nos refrescar a memória, Luciano 😀
    Mesmo sabendo que o Paulo Salim nunca foi uma flôr perfumosa, eu ainda o considero 1000 vezes preferível a uma esquerdeira como a Marta Suplicy, a qual era sofrível até como “sexóloga” de programas de TV ^_^

  4. Ainda bem que sou do Rio, vocês aí estão muito mal de governantes.

    Onde já se viu gostar do Maluf… Com isso você acabou de pôr uma auréola na cabeça dele (faltam as asinhas).

    • Seu post está com cara de esquerdista. Veja só o que eu escrevi: “Não que o Maluf seja um santo (muito pelo contrário, pois hoje ele mesmo bandeou para o lado do PT)”

      Aí você diz: “Com isso você acabou de pôr uma auréola na cabeça dele (faltam as asinhas).”

      Quer dizer, lhe falta vergonha na cara. E você sabe disso.

    • Antes de mais nada, eu sou de Minas Gerais e NÃO fico nesse regionalismo escroto seu. Segundo, e ainda sob opinião pessoal, o Maluf é um trambiqueiro de marca maior (e isso já ANTES de ele se bandear para o PT, e todo mundo aqui sabe disso – ou DEVERIA), mas ATÉ ELE é mais aceitável que uma víbora aduladora como a Marta Suplicy já que ele, no mínimo, só rouba para o umbigo dele, enquanto a senhora Martaxa “relaxa-e-goza” fica junto com a corriola dela usando dos tentáculos do Estado para implementar as políticas mais doidivanas no Brasil, e não só em São Paulo se é que você, que só parece se preocupar com o Rio, não percebe.

      E terceiro, falando no estado no qual você mora… realmente, um povo que em geral louva trastes como Brizola e reelege um lixo ambulante como Sérgio “quem-é-que-nunca-teve-uma-namoradinha-que-engravidou-sem-querer-e-teve-de-abortar?” Cabral realmente está bem de governantes né? ¬¬

Deixe uma resposta