O que a consultoria em processos tem a nos dizer sobre os projetos esquerdistas

78
10

Há algum tempo atrás eu fiz o post “O que a gestão de projetos nos ensina sobre  o perigo dos projetos esquerdistas?”.

Agora, quero falar da consultoria em processos, ao invés da gestão de projetos.

Um consultor é aquele profissional que realiza diagnóstico e formula soluções com base em alguma especialidade. Em alguns casos existe também um papel chamado Gerente Consultor, no qual alguém pode ser um gerente de uma área ou projeto, e também ser consultor em alguma especialidade.

Empresas de consultoria costumam gostar muito desse tipo de profissional, que possui ao mesmo tempo habilidades em gestão e especialidades conforme necessárias para a empresa, geralmente para serem utilizadas como venda de serviços de consultoria aos clientes.

Existem várias formas de atuação de um consultor, podendo ser de forma autônoma, como também através de uma empresa de consultoria (que vende os serviços de grupos de consultores). Há também o perfil de consultor interno, aquele profissional especialista que presta esse tipo de serviço dentro da sua própria organização.

Não quero entrar em muitos detalhes a respeito da profissão “consultor”. Caso se interesse, recomendo o Google.

Quero falar sobre uma das principais características de um consultor no dia a dia profissional, pois tenho bastante carinho por esta forma de atuação. Já realizei várias consultorias em meu histórico profissional.

Como também já liderei times de consultores, creio que hoje tenho uma certa experiência para dizer se um consultor “presta” ou “não presta”. E já vi vários consultores que “não prestam”. Podem até serem bons analistas, mas jamais bons consultores.

Certa vez, eu designei um consultor para atuar em um projeto de melhoria de processos de atendimento para uma grande empresa de Telecom. Ele realmente tinha muita experiência e várias certificações profissionais, mas seu problema mais grave era a incapacidade de ouvir o que o cliente tinha a dizer. Ele também não prestava muita atenção ao ambiente da organização alvo. Basicamente, tinha soluções prontas.

Ele chegou a propor a remodelação do escritório de projetos da organização. Para vocês terem uma idéia, isso envolveria mudar TODA A ESTRUTURA da organização. E não era a área com problemas. Ele simplesmente veio com a “solução na cabeça” e começou a propor maravilhas.

Eu dei o primeiro feedback mais ou menos dessa forma: “Olha, meu amigo, por favor, não faça propostas. Pelo menos no início. Quero que você apenas faça entrevistas e me passe uma visão geral do cenário atual. Sem isso, não proponha mais nada. Pode ser?”. Ele concordou.

Mas, em um estilo quase psicótico, lá estava de novo na semana seguinte a figurinha propondo implementar a Gestão de Serviços de TI e um portfolio de TI. Curiosamente, ele se esqueceu de que a organização já tinha um programa de gerenciamento de serviços de TI…

Novamente, dei um feedback. E na semana seguinte outro, já impaciente. Dias depois o cliente me contatou e pediu para trocar de consultor. Motivo: o consultor em questão “não ouvia as reais necessidades” da organização.

Imediatamente, troquei de consultor e daí para frente o projeto foi muito bem. A carreira do consultor desalocado da Telecom também não foi adiante…

Hoje em dia, com mais experiência, eu não demoraria tanto para trocar de consultor. Naquele caso, eu dei 3 chances. Hoje em dia, o segundo erro já é motivo para realocação de profissional.

O consultor hoje em dia não pode ser cobrado apenas por sua habilidade técnica e especialidades, mas especialmente quando à capacidade de ENTENDER as reais necessidades do cliente. Há um termo para isso: escuta ativa. De 10 consultores que avalio, 1 ou 2 possuem essa habilidade.

E o que tudo isso tem a ver com o debate esquerda X direita? Simples. Todo bom consultor é um conservador. Ele passa a maior parte do tempo ENTENDENDO o seu ambiente, a organização alvo e ouvindo o cliente, para aí, somente aí, propor soluções. Ou até mesmo avaliar que não é um momento de mudança.

Se o consultor é um conservador no ambiente profissional, ele deve sê-lo na avaliação das propostas de “mudança de mundo”? Com certeza, pois aí os impactos são bem maiores.

Ou você conhece alguma mudança organizacional que levou várias pessoas para a guilhotina? Ou mesmo alguma mudança de algum sistema ERP que causou um genocídio?

No cenário político, no entanto, os “projetos de melhoria” de esquerdista já causaram mais de 150 milhões de mortes, quando contabilizamos as mortes da Revolução Francesa, do Nazismo e do Marxismo.

Isso acontece por um aspecto principal.

Nos tempos da religião tradicional, ao que parece, a principal iniciativa, mesmo que a partir da crença em deuses, era tentar ENTENDER o mundo. Há vários ensinamentos sábios em várias religiões, do islamismo ao cristianismo, do hinduísmo ao judaísmo.

John Gray, em “Missa Negra: Religião Apocalíptica e o Fim das Utopias”, escreve o seguinte:

[…] a humanidade tem outros mitos, que podem ajudá-la a enxergar com mais clareza. Na estória do Gênesis, o homem foi expulso do paraíso depois de provar da Árvore do Conhecimento, sendo obrigado a prover para sempre o seu sustento com o próprio trabalho. Não há, aqui, qualquer promessa de volta a um estado de inocência primordial. Uma vez comido o fruto, não há como voltar atrás. A mesma verdade está contida na estória grega de Prometeu e em muitas outras tradições. Essas lendas antigas constituem bússolas mais claras do presente que os modernos mitos de progresso e Utopia.

O que entendo dessa análise é que os mitos antigos focavam em estudos sobre a natureza humana e sobre o mundo, tentando olhar como ele realmente é. E, se há mudanças que o homem pode ambicionar, estas mudanças devem ser pensadas considerando essas características.

É mais ou menos como um consultor pensaria, tentando observar a sua organização alvo e, antes de pensar em solucionar problemas, ao menos entender de fato quais são os problemas e os impactos que a possível solução traria para a organização.

Em oposição à religião tradicional, o aspecto mais grotesco de toda a iniciativa dos religiosos políticos é surgirem com soluções prontas, mas sem jamais observarem o mundo como ele é.

Se o marxismo pôde exterminar milhões, isso só ocorreu pelo fato de um sistema ter sido implementando e, na ditadura do proletariado, algumas pessoas tiveram a possibilidade de exterminar os demais. A pergunta é: por que o “consultores” da esquerda não previram essa consequência?

No mundo corporativo, um consultor que tenha feito um projeto de melhoria com resultados tão catastróficos seria taxado de desqualificado, tendo a pior das características de um consultor fraco: “a incapacidade de ouvir e portanto de entender o mundo que o rodeia”.

Outro exemplo: as feministas prometeram que, ao trazer emancipação para as mulheres, estas seriam realizadas e felizes. Mas um estudo publicado há tempos, mostrou que as mulheres nunca estiveram tão infelizes, enquanto os homens nunca estiveram tão felizes.

Mas as feministas não teviam ter ouvido as REAIS NECESSIDADES das mulheres quando fizeram sua campanha? Se ouviram, por que, após as mudanças implementadas de acordo com o feminismo (na Suécia, os homens estão até mijando sentados), as mulheres ficaram menos felizes?

Na verdade, o que ocorre com os esquerdistas é que eles vivem querendo “mudar o mundo”. Eles não precisam entendê-lo, pois já sabem “o problema” e já definiram “os culpados”. E, é claro, “tem a solução”.

Obviamente, jamais procurarão entender a natureza humana, o aspecto biológico humano, os instintos humanos, e as consequências de mudanças feitas somente para atender a manias e demandas artificiais. Os esquerdistas possuem todas as características, em seus projetos de “mudar o mundo”, que fariam com que eles, caso estivessem na posição de consultores corporativos, fossem considerados DESQUALIFICADOS para a função, pois a função primordial de um consultor (entender o cenário foco da mudança) eles jamais executaram.

No mundo político, os bons consultores vão na direção oposta à esquerda. E, bizarramente, são os consultores políticos de quinta categoria, os esquerdistas, os que mais dão sugestões de “melhoria”.

É um filme que já vi antes…

Anúncios

78 COMMENTS

  1. Luciano, um OFF topic: você viu as notícias dizendo que o câncer do Lula sumiu? Vai fazer algum comentário sobre isso?

    Dilma teve e sumiu.
    Kirchner teve e sumiu.
    Lula teve e sumiu.

    É, quem lia seu blog já sabia dessa…

  2. Luciano, estive dando uma olhadinha na comunidade daquele tal de Bruno e olha encontrei [censored] aquele safado acha que vc vai cair nessa! O que voce está pensando em fazer?

    No momento? Estou pensando em assistir um filme. 🙂

  3. “Obviamente, jamais procurarão entender a natureza humana, o aspecto biológico humano, os instintos humanos, e as consequências de mudanças feitas somente para atender a manias e demandas artificiais. Os esquerdistas possuem todas as características, em seus projetos de “mudar o mundo”, que fariam com que eles, caso estivessem na posição de consultores corporativos, fossem considerados DESQUALIFICADOS para a função, pois a função primordial de um consultor (entender o cenário foco da mudança) eles jamais executaram.”

    – E quanto aos Manuscritos de Marx? Quanto a sua antropologia? Não é uma forma de compreensão deste tal cenário? E quanto a Axel Honneth e sua teoria do reconhecimento? Não se trata de um estudo deste tal cenário? Bom, você até pode propor que o entendimento que eles tiveram deste tal cenário pode não ser o mais correto, ó que por si só exigiria uma argumentação para tal, mas não pode afirmar que não o fizeram. Habermas, por exemplo, tenta este entendimento até hoje, formulando e reformulando suas teorias à luz das ciências da cognição, da sociologia, da filosofia analítica e de um intenso diálogo com as outras orientações, por assim dizer, ideológicas.

    Abraço!

    • – E quanto aos Manuscritos de Marx? Quanto a sua antropologia? Não é uma forma de compreensão deste tal cenário? E quanto a Axel Honneth e sua teoria do reconhecimento? Não se trata de um estudo deste tal cenário? Bom, você até pode propor que o entendimento que eles tiveram deste tal cenário pode não ser o mais correto, ó que por si só exigiria uma argumentação para tal, mas não pode afirmar que não o fizeram. Habermas, por exemplo, tenta este entendimento até hoje, formulando e reformulando suas teorias à luz das ciências da cognição, da sociologia, da filosofia analítica e de um intenso diálogo com as outras orientações, por assim dizer, ideológicas.

      Essa foi boa!

      Espere… se Marx realmente estudou a natureza humana, os instintos humanos e as características biológicas humanas, como a implantação do sistema dele gerou consequências tão diferentes daquelas previstas por ele? hehehehehe

      Depoi, o sujeito cita Habermas, que não derivou em nenhum projeto esquerdista de remodelação da sociedade.

      Na verdade, os PROJETOS DE REMODELAÇÃO DA HUMANIDADE são muito anteriores a Habermas.

      É engraçado ver como o esquerdista perde a noção de referencial de tempo ao defender sua fé.

      Mas, enfim, por tantas consequências adversas (e diferentes daquelas esperadas na hora de solucionar os “problemas”), vemos que os esquerdistas originais jamais olharam para o mundo como ele é. Focaram só nas “propostas de melhoria”, mas passaram muito pouco tempo olhando o mundo.

      É por isso que não duram muito tempo em debates investigados, principalmente se o objeto da investigação for a crença esquerdista.

      • “Essa foi boa! Espere… se Marx realmente estudou a natureza humana, os instintos humanos e as características biológicas humanas, como a implantação do sistema dele gerou consequências tão diferentes daquelas previstas por ele??”

        – Surgiu uma escola filosófica para tratar desse tema. Ela chama-se Escola de Frankfurt. Eles deram muitas respostas para esta pergunta.

        “Depoi, o sujeito cita Habermas, que não derivou em nenhum projeto esquerdista de remodelação da sociedade.”

        – Habermas faz parta da segunda geração da já referida Escola. Era de orintação marxista e estudou psicanálise e filosofia da linguagem para promover a critica social.

        ” Na verdade, os PROJETOS DE REMODELAÇÃO DA HUMANIDADE são muito anteriores a Habermas.”

        – Habermas faz parte da esquerda. Sendo assim, compartilha dos projetos de “remodelação”(que palavrão) da humanidade.

        “É engraçado ver como o esquerdista perde a noção de referencial de tempo ao defender sua fé.”

        – Engraçado é ver alguém que condena as falácias dos esquerdistas cometer as mesmas falácias. Me refiro ao apelo emocional desta tua afirmação.

        “Mas, enfim, por tantas consequências adversas (e diferentes daquelas esperadas na hora de solucionar os “problemas”), vemos que os esquerdistas originais jamais olharam para o mundo como ele é. Focaram só nas “propostas de melhoria”, mas passaram muito pouco tempo olhando o mundo.”

        – Esquerdistas originais!Essa é boa! Pensei que você fosse adversário de tudo aquilo que é da esquerda…Não lembro do teu texto fazer esta diferenciação. Além do mais, falta a você um senso histórico da idéias. Esquerda não é apenas Marx.

        “É por isso que não duram muito tempo em debates investigados, principalmente se o objeto da investigação for a crença esquerdista.”

        – Outra frase daquelas que apelam mais ao emocional do que ao racional. “Esquerdistas não duram muito tempo em debates investigados”, essa é boa! Primeiramente não sou esquerdista, em segundo lugar, estou apenas apontando os indícios de um défict de reflexão que contamina teus argumentos. Existem muitas generalizações apressadas e coisas do tipo, coisas que podem comprometer o desenvolvimento das tuas idéias. Você está dando mostras de um desconhecimento histórico e filosófico daquilo que chama de esquerda.

        Abraço!

      • Juliano

        – Surgiu uma escola filosófica para tratar desse tema. Ela chama-se Escola de Frankfurt. Eles deram muitas respostas para esta pergunta.

        Diga quais as principais PROVAS dadas pela Escola de Frankfurt dizendo que o sistema marxista deveria funcionar.

        Habermas faz parta da segunda geração da já referida Escola. Era de orintação marxista e estudou psicanálise e filosofia da linguagem para promover a critica social.

        Quer dizer, o sujeito estuda só uma forma de implantar o sistema marxista e vc ainda vem querer nos enrolar fingindo que ele VALIDOU como a natureza humana permitiria a implantação do sistema marxista com sucesso?

        – Habermas faz parte da esquerda. Sendo assim, compartilha dos projetos de “remodelação”(que palavrão) da humanidade.

        Então vamos para a diversão. Demonstre qual validação Habermas dá para o esquerdismo. 🙂

        – Engraçado é ver alguém que condena as falácias dos esquerdistas cometer as mesmas falácias. Me refiro ao apelo emocional desta tua afirmação.

        É fato que você perdeu o referencial de tempo e está perdido. Não há nada de emocional ao constatar isso.

        O projeto era o marxista.
        Foi implementado na Rússia, China, Cambodja, etc…
        Resultado final do projeto: criar a sociedade sem classes, o paraíso na terra.
        Resultado?

        heheheheheh

        Depois surge Habermas tentando racionalizar essa baboseira toda.

        A situação de Marx é a seguinte.

        Um sujeito X cria uma teoria da auto-gestão absoluta 9 Sigma. Sem líderes, sem cadeia hierárquica, sem funções, todos executam as funções que querem. A idéia é criar uma empresa que vai gerar muito lucro e ainda todos ficarão ricos nela.

        O 9 Sigma é implementado em várias empresas e fracassa em todas resultando em efeitos adversos, totalmente opostos aos previstos na teoria.

        O sujeito X é Marx.

        Um sujeito Y cria uma nova teoria, décadas depois, defendendo o 9 Sigma, mas agora usando uma abordagem de neurolinguística e diversas ressignificações para tentar convencer de novo o povo a usar o 9 Sigma.

        O sujeito Y é Habermas.

        Note que a teoria do sujeito Y não apaga o passado, e se o sujeito Y mantém a base teórica, mas estuda novos meios de convencer o povo a crer na teoria, isso não significa que o sujeito Y está salvando a teoria, mas tentando de novo vender um produto já rejeitado.

        Citar Habermas não serve como demonstração de que esquerdistas ESTUDARAM a natureza humana DE FATO para validar a TEORIA dos projetos de esquerda.

        – Esquerdistas originais!Essa é boa! Pensei que você fosse adversário de tudo aquilo que é da esquerda…Não lembro do teu texto fazer esta diferenciação. Além do mais, falta a você um senso histórico da idéias. Esquerda não é apenas Marx.

        Na verdade, sou cético em relação a toda a esquerda, é claro. Independente de qual seja.

        Só que as teorias de fato estão no esquerdismo original. O resto é tentativa de viver em negação por parte de alguns esquerdistas que já não tem tanta fé.

        http://lucianoayan.com/2012/03/06/a-ilusao-do-esquerdismo-moderado/

        – Outra frase daquelas que apelam mais ao emocional do que ao racional. “Esquerdistas não duram muito tempo em debates investigados”, essa é boa! Primeiramente não sou esquerdista

        É fato que quando investigamos os argumentos de um esquerdista, ele espana. E você defende até a intervenção do estado contra a vontade de alguns cidadãos fumarem, e quer convencer que não é esquerda? hehehehehe….

        em segundo lugar, estou apenas apontando os indícios de um défict de reflexão que contamina teus argumentos. Existem muitas generalizações apressadas e coisas do tipo, coisas que podem comprometer o desenvolvimento das tuas idéias. Você está dando mostras de um desconhecimento histórico e filosófico daquilo que chama de esquerda.

        Ué… se estou demonstrando “déficit de reflexão”, DEMONSTRE que os esquerdistas avaliam o mundo como ele de fato é em suas análises. Eu usei exemplos como o de Marx, um dos papas dos esquerdistas. E depois usei o exemplo das feministas.

        Aqui o papo é reto. Existe uma proposta, e existe um cenário, e existe a implementação da proposta, e há um resultado, QUE DEVE SER COMPARADO em relação à proposta feita.

        Consultoria é assim. Sei que é cruel, às vezes, mas sempre funciona.

      • “É fato que você perdeu o referencial de tempo e está perdido.”

        – Referencial de tempo? Pelo que sei citei corretamente Habermas. Ele, na cronologia esquerdista, vem depois de Marx. Me mostre, com mais clareza, o meu erro, pois ainda não compreendi a tua crítica.

        “Quer dizer, o sujeito estuda só uma forma de implantar o sistema marxista e vc ainda vem querer nos enrolar fingindo que ele VALIDOU como a natureza humana permitiria a implantação do sistema marxista com sucesso?”

        – Não entendi a tua objeção. Primeiramente, o termo natureza humana na Escola de Frankfurt nunca foi usado. Eles não partem do ponto de que é possível definir a natureza humana. Este termo morreu com a modernidade. Você está usando termos que caíram em desuso faz muito tempo.

        “É fato que você perdeu o referencial de tempo e está perdido. Não há nada de emocional ao constatar isso. O projeto era o marxista. Foi implementado na Rússia, China, Cambodja, etc… Resultado final do projeto: criar a sociedade sem classes, o paraíso na terra. Resultado? heheheheheh Depois surge Habermas tentando racionalizar essa baboseira toda.”

        – Pois é justamente isso que eu tentei te explicar. A esquerda não é algo estático. Os esquerdistas não são como os apóstolo de cristo, que em nada mudaram ou aperfeiçoaram a doutrina do mestre. A esquerda é um movimento dinâmico. E este é o perigo dela. Quando você concentra sua critica num ponto, pluft! eles já mudaram! Corrigiram os pontos abertos a critica. É isso que eu quero mostrar para você. A resposta a tua pergunta, na versão dos esquerdistas é simples: A conjuntura politico-economica do mundo não permitiu a plena realização do projeto. O projeto foi sabotado ou mal conduzido. Eles tem várias respostas. No caso dos frankfurtianos eles dirão que faltava a Marx um teoria do sujeito, ou seja, a psicanálise. E daí eles avançam em cima de você.

        “Só que as teorias de fato estão no esquerdismo original.”

        – Em Marx? Nada disso. Ao longo do tempo, em virtude dos acontecimento todos, muitas mudanças foram implementadas nas teorias. Assim como não se pode dizer que a Fisica verdadeira é a de Newton não se pode dizer que Esquerda é Marx. Esta é a tua dificuldade, concentra esforços demasiados em um ponto que já não é tão importante. Está tentando fazer uma metafisica da esquerda e isso não é mais possível. aliás, até é, mas não é mais útil para os debates. Você tem de ampliar o escopo, senão não vai mais reconhecer o inimigo. Vai ficar esperando uma tal postura e…pluft! O esquerdista não a usou, e te atingiu com um golpe que você sequer viu, pois não o esperava.

        “E você defende até a intervenção do estado contra a vontade de alguns cidadãos fumarem, e quer convencer que não é esquerda?”

        – Intervenção? Pelo que eu saiba não sou a favor da pribição direta do cigarro. Sou faorável a um aumento nos impostos pois este hábto atinge não só quem fuma e os gastos do tratamento das doenças causadas por ele é muito maior do que se arrecada com os impostos provenientes da sua produção/comercialização. É só isso. Analisando o contexto da nossa organização social, no caso da saúde, esta me parece ser a mlehor ação a ser tomada. Caso se tenha em mente privatizar a saúde, bom, daí é uma outra história, pois o contexto que abriga o hábito de fumar será outro. Muda o contxto, mudam as ações, certo consultor?

        Abraço

      • – Referencial de tempo? Pelo que sei citei corretamente Habermas. Ele, na cronologia esquerdista, vem depois de Marx. Me mostre, com mais clareza, o meu erro, pois ainda não compreendi a tua crítica.

        Valide a teoria de Habermas sobre a utopia em terra, e mostre como a teoria corrige pontos da teoria de Marx sobre como uma ditadura do proletariado irá criar a sociedade sem classes. Vou me divertir por aqui.

        – Não entendi a tua objeção. Primeiramente, o termo natureza humana na Escola de Frankfurt nunca foi usado. Eles não partem do ponto de que é possível definir a natureza humana. Este termo morreu com a modernidade. Você está usando termos que caíram em desuso faz muito tempo.

        Acho que você não percebeu o tamanho do erro que você cometeu no debate, em termos de estratégia. Se a escola de Frankfurt NÃO CONSIDERA a natureza humana, aí é que está provado que é uma barca furada.

        Se não é possível, para os frankfurtianos, definir a “natureza humana”, já sairam perdendo no duelo intelectual à partida, pois assim como há uma natureza humana, há uma natureza em qualquer espécie animal, nas pedras, na água, etc…

        Demonstre um termo que sirva para explicar as características inerentes da espécie humana que tenha tornado o termo “natureza humana” em desuso. 🙂

        – Pois é justamente isso que eu tentei te explicar. A esquerda não é algo estático. Os esquerdistas não são como os apóstolo de cristo, que em nada mudaram ou aperfeiçoaram a doutrina do mestre.

        É a mesma coisa. A doutrina central do cristianismo não foi mudada pelos cristãos, assim como a doutrina central do marxismo. Todos eles creem em luta de classes, paraíso na Terra, utopia, implementação de ditadura que irá transferir depois o poder pro povo e todas as baboseiras. Sim, a esquerda é uma religião política, e como tal não é questionada em seus cânones pelos adeptos.

        A esquerda é um movimento dinâmico. E este é o perigo dela. Quando você concentra sua critica num ponto, pluft! eles já mudaram! Corrigiram os pontos abertos a critica. É isso que eu quero mostrar para você.

        Vc é muito, mas muito fraco para debates céticos.

        Vc confundiu o “movimento de esquerda” com a “ideologia de esquerda”. hehehehe.

        É claro que o “movimento de esquerda” muda, assim como o “movimento religioso”, mas os dogmas centrais não mudam. Eles continuam acreditando na mesma fé, não corrigiram ponto aberto nenhum (tanto que você não conseguiu sequer demonstrar as correções, e vou te humilhar questionando-as).

        No máximo, criaram versões “moderadas” do esquerdismo, mas elas próprias são apenas ganchos psicológicos para garantir a manutenção da crença completa.

        Você não MOSTROU as modificações. 🙂

        A resposta a tua pergunta, na versão dos esquerdistas é simples: A conjuntura politico-economica do mundo não permitiu a plena realização do projeto. O projeto foi sabotado ou mal conduzido. Eles tem várias respostas.

        Ter várias respostas TODO MUNDO TEM PARA QUALQUER COISA. Outra coisa bem diferente é VALIDAR as explicações, com DEMONSTRAÇÕES CIENTÍFICAS de que as explicações são embasadas, etc…

        Quer dar uma lida em ceticismo um pouquinho antes de vir para os próximos rounds ou vai querer seguir alegando sem provar?

        No caso dos frankfurtianos eles dirão que faltava a Marx um teoria do sujeito, ou seja, a psicanálise. E daí eles avançam em cima de você.

        Tente defender os “frankfurtianos” aqui e vai apanhar no debate feito cachorro ladrão.

        Sua forma de debater é engraçada (e patética).

        Imagine que alguém queira defender o criacionismo e esquerda. Basta dizer “No caso dos criacionistass eles dirão que faltava a Darwin [blá blá blá], ou seja, [blá blá blá]. E daí eles avançam em cima de você.”

        Isso é validar criacionismo para você? Na boa, você é muito fraco…

        Em Marx? Nada disso. Ao longo do tempo, em virtude dos acontecimento todos, muitas mudanças foram implementadas nas teorias. Assim como não se pode dizer que a Fisica verdadeira é a de Newton não se pode dizer que Esquerda é Marx.

        Ô burrinho, eu não disse que esquerda é Marx, mas que marxismo é Marx. 🙂

        Além do mais, marxismo é uma das formas de esquerdismo. Mas o humanismo surgiu há 200 anos e prega a mesma bobagem até hoje. O positivismo é a mesma coisa há 200 anos.

        Enfim, eles não mudam.

        Esta é a tua dificuldade, concentra esforços demasiados em um ponto que já não é tão importante. Está tentando fazer uma metafisica da esquerda e isso não é mais possível. aliás, até é, mas não é mais útil para os debates. Você tem de ampliar o escopo, senão não vai mais reconhecer o inimigo. Vai ficar esperando uma tal postura e…pluft! O esquerdista não a usou, e te atingiu com um golpe que você sequer viu, pois não o esperava.

        Ingenuidade tua. Você mesmo está usando a trucagem de fingir não ser esquerdista (mas ao mesmo tempo elogiando os esquerdistas, chamando-os de invencíveis, achando que eu nasci ontem).

        Sabe como faço para mapear teu comportamento? Simplesmente ridicularizo a esquerda, e o seu sistema límbico profundo vai reagir emocionalmente ao ataque. Você vai se irritar é… pluft, está aí um esquerdista raivosinho. Um esquerdista é facilmente reconhecível e o escopo está aqui. A arquitetura de esquerda, definida aqui, resolve ABSOLUTAMENTE toda a questão:

        http://lucianoayan.com/2011/12/24/enfim-a-esquerda-como-um-todo/

        Não tem como você me atingir com um golpe “não esperado”. Você pode até atingir alguém, mas o leitor deste blog que prestou atenção no que está publicado aqui não cai nas armadilhas de vocês. 😉

        Intervenção? Pelo que eu saiba não sou a favor da pribição direta do cigarro. Sou faorável a um aumento nos impostos pois este hábto atinge não só quem fuma e os gastos do tratamento das doenças causadas por ele é muito maior do que se arrecada com os impostos provenientes da sua produção/comercialização. É só isso. Analisando o contexto da nossa organização social, no caso da saúde, esta me parece ser a mlehor ação a ser tomada.

        Tá vendo como é fácil mapear a mente do esquerdista. Quanto mais se aumentam proibições por birrinha (como a luta contra o cigarro), mas se inventam pretextos para o estado inchar, e é justamente para isso que vocês foram doutrinados em esquerdismo. O livro “Estado Babá” já mapeou esse tipo de comportamento. Você não tem direito a “achar”. VocÊ SERVE aos burocratas. Isso é mapear a mente do esquerdista.

        Caso se tenha em mente privatizar a saúde, bom, daí é uma outra história, pois o contexto que abriga o hábito de fumar será outro. Muda o contxto, mudam as ações, certo consultor?

        Que eu me lembre, eu derrubei o seu argumento de que “os custos da saúde” justificam a luta contra o cigarro, pois se assim fosse vocês teriam que lutar contra a viadagem, pois aumenta o risco de AIDS, e isso gera “custos da saúde” pro estado.

        Mas, é fato que se muda o contexto, ALGUMAS ações podem mudar, mas não significa que mudem conforme os esquerdistas prometem, certo analista jr.? 🙂

      • “há uma natureza humana”

        – Então nos diga. oh! consultor master! Diga para nós todos qual é a natureza humana e acabe de uma vez com os esquerdistas! Diga, eu lhe imploro óh! Consultor!

      • – Então nos diga. oh! consultor master! Diga para nós todos qual é a natureza humana e acabe de uma vez com os esquerdistas! Diga, eu lhe imploro óh! Consultor!

        Ô analista jr., a natureza humana é simples: é composta de elementos como racionalidade, empatia, territorialismo, busca pela sobrevivência, replicação e, obviamente, poder. 😉

        O sistema esquerdista só funciona se provar que a espécie humana é uma espécie À PARTE que não possui componentes como territorialismo, luta pelo poder, etc.

        Tenta provar que esses componentes não são inerentes à espécie humana.

        Eu falei que tu não sabe olhar o mundo como ele é…

      • […] que experimento cientifico validou a empatia? ou, qual experimento validou a territoriedade? ou melhor, qual validou a racionalidade? ou melhor qual validou que existe algo como a natureza humana, assim neste termos, e que ela é composta por certos fenomenos(diga também o estatuto ontologico disso tudo, por favor, claro, você não, os cientistas que descobriram isto), que são os que você elencou, e que não são outros além destes, e que em qualquer caso, em qualquer tempo, estes fenomenos são imutáveis possuindo identidade perfeita entre si de modo que isso que chamam de natureza humana possa ser possivel. E claro, já que estamos falando em ciencia, nos mostre papers onde a relação entre isso tudo torna-se cogniscivel a ponto de ser possivel emitir um juizo sintético sobre tal! E como a linguagem consegue, sem erros, traduzir isso tudo! […]

      • O exemplo acima traz um post que continha gracinhas, e que, por aqui não ser espaço de esquerdista, fiz uma edição pois continha um questionamento interessante.

        Os próximos, independente dos questionamentos, só serão tolerados se forem postados de acordo com o adestramento proposto.

        Qual experimento científico validou todos os itens acima? HAHAHAHAH

        A pergunta é fácil demais: todos os genocídios ocorridos na Alemanha Nazista, Cambodja, Rússia e China são VALIDAÇÕES de minha teoria sobre a esquerda CONSIDERANDO a natureza humana. Alguns esquerdistas poderiam dizer que isso foram “deturpações” de crenças esquerdistas, mas já demonstrei que elas foram seguidas à risca. Outros poderiam dizer que esses casos foram “exceção”, mas o totalitarismo de governos esquerdistas como um todo (incluindo Argentina, Venezuela, Suécia, etc.) são exemplos de que a minha teoria ainda não foi falseada.

        Mais cômico ainda é o seguinte: eu tenho a meu favor tudo o que já foi publicado sobre psicologia evolutiva, e, a teu favor, em termos científicos, você não tem nada. (Aliás, um debate dialético deve tomar por base um ponto de apoio. Se a disciplina científica aqui aceita inclui tanto a psicologia evolutiva, como também a neurociência, caso você venha trazer provas em contrário, cite disciplinas científicas DIFERENTES, e mostre o motivo pelo qual elas são válidas. Senão, vc vai ter que jogar pelas regras da psicologia evolutiva e não tem choro nem vela aqui para você)

        Podemos estudar QUALQUER ANIMAL (e não só o ser humano) sob esse princípio.

        E sabemos que nenhum animal modifica sua natureza. A tese esquerdista de que o meio modifica a natureza humana nunca obteve sustentação científica. É uma afirmação jogada ao vento tal qual tentar encontrar significados nas nuvens.

        Para piorar tua situação, você tenta transferir o ônus da prova.

        Momentos cômicos:

        diga também o estatuto ontologico disso tudo, por favor, claro, você não, os cientistas que descobriram isto -> Só um: Charles Darwin. Ele nos confirmou que o ser humano é apenas um animal.
        e que em qualquer caso, em qualquer tempo, estes fenomenos são imutáveis possuindo identidade perfeita entre si -> Sim, são imutáveis. Mas você pode falsear minha teoria ao dar poder totalitário a um grupo e, então, este grupo finalmente criar a “justiça social”. Isso refutaria toda a minha teoria sobre a esquerda.

      • “E sabemos que nenhum animal modifica sua natureza”

        – Sabemos? Quem disse? Qual autor? Qual livro? Onde? Onde?

      • Sabemos? Quem disse? Qual autor? Qual livro? Onde? Onde?

        Para isso, nem seria preciso do darwinismo, mas apenas a biologia bem básica. Basta estudarmos o ciclo de vida de qualquer espécie animal que não vemos qualquer espécie, por sua ação, mudar sua natureza.

        A teoria de Marx é como a religião tradicional, na qual é dito que o animal humano é o ÚNICO que escolheria mudar sua natureza (e isso pode ser traduzido pelos seus instintos naturais) para criar o paraíso na Terra. Essa é a crença central de toda a esquerda, não importa o ramo.

        Essa é a crença a ser validada, e, de acordo com os ocorridos nos genocídios de países de esquerda, a noção de que o ser humano não muda sua natureza está mais do que válida. 🙂

      • – e você validou estas disciplinas em algum momento do seus escritos? Pelo que eu me lembre não, não validou. Não mostrou nenhuim experimento cientifico mostrando que o ser humano, em sua estrutura interna, é incompativel com a esquerda ou a direita ou o centro. Você mistura politica e ciencia da maneira como nenhum cinetista o faz.

        Por que eu deveria validar disciplinas que hoje já são estabelecidas como o principal paradigma da psicologia? A neurociência e a psicologia hoje possuem vários papers publicados, ao passo que a psicanálise sempre caminhou como uma pseudo-ciência.

        Aliás, não deixa de ser curioso que muitos marxistas, inclusive frankfurtianos, apelaram à psicanálise, pois esta permite apenas a invenção de qualquer historinha.

        O livro “Darwinian Conservatism”, de Larry Arnhart, mostra de forma muito clara (e 100% embasada pela psicologia evolutiva) que o pensamento de direita é mais seguro em termos sociais do que o pensamento de direita.

        http://www.amazon.com/Darwinian-Conservatism-Societas-Larry-Arnhart/dp/0907845991/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1333497940&sr=8-1

        Ao mesmo tempo, o pensamento de esquerda é o mais perigoso em termos sociais, pois ele toma como premissa que o ser humano poder mudar sua natureza para cria a utopia, mas isso na verdade só resulta em totalitarismo.

        Por isso, os efeitos da esquerda, após implementada, nunca são aqueles planejados pelos ideólogos de esquerda 😉

      • O homem enquanto ser social apresenta estes fenomenos, com certeza. MAs porque que isso é suficiente para admitir que se trata da natureza humana? E a liberdade, a ética, a linguagem, a temporalidade, a percepção, a memória, a espiritualidade, a imaginação… não são mais fundamentais ainda? olha o défcit de reflexão consultor de araque! hahahah não podeia deixar passar! desculpe!hahahahah

      • O homem enquanto ser social apresenta estes fenomenos, com certeza. MAs porque que isso é suficiente para admitir que se trata da natureza humana? E a liberdade, a ética, a linguagem, a temporalidade, a percepção, a memória, a espiritualidade, a imaginação… não são mais fundamentais ainda? olha o défcit de reflexão consultor de araque! hahahah não podeia deixar passar! desculpe!hahahahah

        Ô burrinho… 🙂

        Elementos da natureza humana:
        – linguagem
        – temporalidade
        – ética (explicável pela biologia, tal qual a moral, a empatia, etc.)
        – liberdade (?), vale para qualquer animal também
        – espiritualidade
        – imaginação

        Esses são ASPECTOS da natureza humana. 🙂

        Ô analista jr., eu avisei que citar frankfurtianos não ia te salvar no debate. Eu avisei antes, vc não pode reclamar agora.

      • “Demonstre um termo que sirva para explicar as características inerentes da espécie humana que tenha tornado o termo “natureza humana” em desuso. :)”

        – Condição Humana, por exemplo….

      • – Condição Humana, por exemplo….

        E onde que “condição humana” demonstra que o termo “natureza humana” estaria em desuso, figurinha? (aliás, apelar a Hannah Arendt, que jamais foi validada cientificamente, é demais).

      • Este é um termo filosófico, e não cientifico…consultor!
        Ser e Tempo meu consultor! o grande livrinho do nazi! Este é o primeiro que você pode consultar a respeito da tentativa fracassda da metafisica definir o homem em termos daquilo que a tradição chama de essencia!.( A não ser que você tenha em mente apenas a biologia, bom, daí é outra coisa… )Tem muitos outros, Derridá, meu amigo, com a sua secularização da linguagem! Wittgenstein com os jogos de linguagem! Ah! meu deus…….validar cientificamente, depois de tomas khun a figura ainda fala desse jeito da ciência….crédo…..chão..chão..chão……..

      • Este é um termo filosófico, e não cientifico…consultor!

        Pior para você, analista jr., pois tentou usar um discurso filosófico não validado ainda (nem no debate) para sobrepor a estudos científicos, e, pior, em uma área PLENAMENTE estudada cientificamente. rs.

        Se até fosse para discutir a existência de Deus, assunto não científico, tudo bem. Mas para estudar a natureza humana? heheheheh

        Ser e Tempo meu consultor! o grande livrinho do nazi! Este é o primeiro que você pode consultar a respeito da tentativa fracassda da metafisica definir o homem em termos daquilo que a tradição chama de essencia!.( A não ser que você tenha em mente apenas a biologia, bom, daí é outra coisa… )

        Usar a metafísica para tentar definir algo que é estudado cientificamente é no mínimo piada. 🙂

        Ô analista jr., eu disse que esquerdistas não aprendem sobre o mundo. Heidegger escreveu esse livro quando os conhecimentos sobre psicologia evolutiva eram praticamente inexistentes.

        Aliás, você diz: “A não ser que você tenha em mente apenas a biologia, bom, daí é outra coisa…”

        Ué… que área científica (e correlatas) pode estudar o ser humano? Que eu saiba, a biologia é feita exatamente para isso.

        Se a biodiversidade é explicada pela teoria da evolução, psicologia evolucionista é o ramo da psicologia que considera os elementos biológicos em seu estudo.

        Não adianta dizer que “tem muitos outros, derridá” ou “Wittgenstein”.

        Se tem tantos outros, você deveria ter muito material para DERRUBAR minha teoria, não?

        chão..chão..chão……..

        Se esquerdistas não conseguem perceber o mundo em que estão, não conseguem nem sequer perceber os termos dos debates em que participam. 🙂

        Analista Jr., isso só pode ser neurose de tua parte.

      • “Tente defender os “frankfurtianos” aqui e vai apanhar no debate feito cachorro ladrão. Sua forma de debater é engraçada (e patética). Imagine que alguém queira defender o criacionismo e esquerda. Basta dizer “No caso dos criacionistass eles dirão que faltava a Darwin [blá blá blá], ou seja, [blá blá blá]. E daí eles avançam em cima de você.” Isso é validar criacionismo para você? Na boa, você é muito fraco…”

        – Eu nunca defendi os frankfurtianos. Apenas os coloquei como exemplos de esquerdistas que avançaram as ideias de Marx levando em consideração todos os problemas que a implementação do comunismo, tal como se deu, apresento e com isso mostrando que teu conecimento a respeito da esquerda está defasado. Só isso, Luciano. Acho que você está fantasiando o seu oponente(sendo que nem me considero um oponente seu…rsrsrsrsr)

        “vai apanhar no debate feito cachorro ladrão”

        – hahahahhaah.

        “Imagine que alguém queira defender o criacionismo e esquerda. Basta dizer “No caso dos criacionistass eles dirão que faltava a Darwin [blá blá blá], ou seja, [blá blá blá]. E daí eles avançam em cima de você.” Isso é validar criacionismo para você? Na boa, você é muito fraco..”

        – primeiramente em nunca disse que isso é validar. Disse apenas que eles fazem assim. É uma especie de metaplano de ação…metaepistemologia…algo assim…isso ajuda a entnder a esquerda atual…Estou ´propondo uma critica interna ao teu sistema…mostrando que você não definiu a esquerda da maneira como pensa tê-lo feito. Nunca esqueça, um dialético cai sempre em pé….

        “No caso dos criacionistass eles dirão que faltava a Darwin [blá blá blá], ou seja, [blá blá blá].”

        – Sim, exatamente isso.

      • Eu nunca defendi os frankfurtianos. Apenas os coloquei como exemplos de esquerdistas que avançaram as ideias de Marx levando em consideração todos os problemas que a implementação do comunismo, tal como se deu, apresento e com isso mostrando que teu conecimento a respeito da esquerda está defasado. Só isso, Luciano. Acho que você está fantasiando o seu oponente(sendo que nem me considero um oponente seu…rsrsrsrsr)

        haiohaioahohaoahoahoa…

        É a décima vez que ele diz que os frankfurtianos AVANÇARAM as idéias de Marx, resolvendo os “problemas” do marxismo, mas não consegue dizer quais “problemas” foram resolvidos.

        De novo, está querendo enganar a quem? rs.

        – primeiramente em nunca disse que isso é validar. Disse apenas que eles fazem assim. É uma especie de metaplano de ação…metaepistemologia…algo assim…isso ajuda a entnder a esquerda atual…Estou ´propondo uma critica interna ao teu sistema…mostrando que você não definiu a esquerda da maneira como pensa tê-lo feito. Nunca esqueça, um dialético cai sempre em pé….

        Isso aqui é bla blá bla e chororõ…

        Aqui é blog de ceticismo, ou você VALIDA algo ou NÃO VALIDA.

        Não se ganha um debate dizendo “eles podem dizer isso”.

        Senão, bastaria alguém dizer que um defensor de Uri Geller poderia “dizer isso e aquilo” e … puft… venceria o debate contra um cético quanto a mediunidade.

        Preciso te dar mais aulas de ceticismo?

        Não se faz um crítica “interna” ao ceticismo, dizendo que os “fas de Uri Geller” podem arrumar uma resposta.

        Traga a resposta dos fãs de Uri Geller e os céticos quanto ao uri Geller testam em público as alegações.

        Simples assim.

        Ah… em que ponto você VALIDA o argumento de que “não defini a esquerda da maneira como penso tê-lo feito”?

        Somente com o truque psicológico de dizer que “eles avançaram idéias” e “poderiam dizer algo”? heheheheheh

        Vc precisa comer muito feijão com arroz antes de validar a escola de Frankfurt.

      • “Preciso te dar mais aulas de ceticismo? Não se faz um crítica “interna” ao ceticismo, dizendo que os “fas de Uri Geller” podem arrumar uma resposta”

        – Beleza, aceito tuas aulas. Mas na apostila deve conter: Aulas de dogmatismo! Como não faz critica interna ao ceticismo. Primeiro, ninguém nesse blog é cético, em segundo lugar ofereci exemplos de autores que não ficaram presos aos manuais de Marx. Terceiro, leia a obra de Marcuse, por exemplo, ele se dedica ao que estou tentando te mostrar…pensei que para discutir com um consultor eu não precisaria descer tanto de nível! Imagina, no ano de 2012 tem gente que não conhece Marcuse e sua critica ao marxismo. E pior, propoe coloca-lo num conceito junto com gente que tanto discordou dele como se este conceito fosse um bandeijão de refeitório de faculdade, cabe de tudo ali e tudo é comida…crédo consultor. Se um fã do uri geller arrumar uma resposta cientifica para tal, infelizmente, ele terá de ser ouvido….

      • – Beleza, aceito tuas aulas. Mas na apostila deve conter: Aulas de dogmatismo! Como não faz critica interna ao ceticismo.

        E tem!

        Mostro todas as estratégias da esquerda e todo o dogmatismo presente nela. Enfim, é o estudo da religião política como um todo.

        Primeiro, ninguém nesse blog é cético, em segundo lugar ofereci exemplos de autores que não ficaram presos aos manuais de Marx.

        Sim, sou cético político, e cético quanto a religião tradicional também, portanto em termos ideológicos não tenho nenhuma crença extraordinária para validar.

        Você ofereceu exemplos de autores que não ficam presos a algumas idéias de Marx, MAS TODOS ELES compartilham a crença central da esquerda: uma ingênua, pífia e patética crença no homem, e na idéia de que o homem, por sua ação, irá resolver suas contingências naturais. É uma crença totalmente pseudo-científica.

        Terceiro, leia a obra de Marcuse, por exemplo, ele se dedica ao que estou tentando te mostrar…pensei que para discutir com um consultor eu não precisaria descer tanto de nível! ]

        Analista Jr., você desceu de nível pois te deixei irritado ao questionar o esquerdismo.

        Eu li a obra de Marcuse e não há nada de científico ali, e não há fuga nenhuma em relação ao dogma central da esquerda. De novo: uma ingênua, pífia e patética crença no homem, e na idéia de que o homem, por sua ação, irá resolver suas contingências naturais. É uma crença totalmente pseudo-científica.

        Imagina, no ano de 2012 tem gente que não conhece Marcuse e sua critica ao marxismo. E pior, propoe coloca-lo num conceito junto com gente que tanto discordou dele como se este conceito fosse um bandeijão de refeitório de faculdade, cabe de tudo ali e tudo é comida…crédo consultor.

        Não importa se há a crítica ao marxismo, o fato do islamismo criticar o judaísmo, ou o judaísmo criticar o cristianismo, não faz deles crenças que não tenham como base a crença em Deus. Se a crença em Deus é questionada, as religiões com base nesta crença também o são.

        Assim como se base da religião política é a crença no homem, e esta crença é questionada, as religiões políticas como um todo são abaladas.

        Por isso, mesmo que Marcuse discorde de Marx em alguns pontos, eles são exatamente iguais em sua essência, e portanto, passíveis do mesmo tipo de questionamento apresentado aqui.

        E você sabe disso, tanto que nem tentou validar Marcuse aqui.

        Se um fã do uri geller arrumar uma resposta cientifica para tal, infelizmente, ele terá de ser ouvido….

        É verdade, mas você não arrumou nenhuma resposta científica para validar o marxismo, a esquerda, ou qualquer variação do tipo. 🙂

      • “Sim, sou cético político, e cético quanto a religião tradicional também, portanto em termos ideológicos não tenho nenhuma crença extraordinária para validar.”

        – Quanto a politica, não existe essa história de neutralidade. Você se apoia em pressupostos (pseudo)cientificos para avaliar posições politicas, e isso já é ter crença e, por conseguinte, ideologia. A tua ideologia é esta: a ciência politica.
        Para ser cético com relação a alguma coisa o sujeito deve conter um conjunto minimo de crenças, uma ideologia minima. Não me venha com essa história de que não tem ideologia, tem sim. A não ser que você tenha em mente um sentido muito estrito do conceito ideologia. Ceticismo, de modo absoluto, é contraditório. A não ser no caso de Górgias, mas daí a coisa é bem diferente do que esta que estamos vendo aqui no teu blog.

      • – Quanto a politica, não existe essa história de neutralidade.

        Nisso,concordo com você.

        Você se apoia em pressupostos (pseudo)cientificos para avaliar posições politicas, e isso já é ter crença e, por conseguinte, ideologia. A tua ideologia é esta: a ciência politica.

        Não. Minha ideologia é o conservadorismo cético, que é UMA FORMA de aplicação de um método, que denomino de ceticismo político.

        Aprenda:

        – Alegação política: toda e qualquer alegação que, se aceita, irá gerar vantagem de uma pessoa/grupo sobre outra pessoa/grupo
        – Ceticismo político: todo e qualquer ato de ceticismo em relação a alegações políticas
        – Conservadorismo cético: a aplicação do ceticismo político em relação à religião política (esquerda)

        É possível que o ceticismo político seja usado por um esquerdista contra alguém de direita? CLARO QUE SIM.

        O meu método é isso.

        No caso do conservadorismo cético, uma de minhas opções de ceticismo, eu extendo o estudo da esquerda UTILIZANDO a dinâmica social, para tentar ver o homem como ele é.

        Aprendeu agora?

        Não adianta atacar a dinâmica social achando que com isso está atacando o meu sistema. Na verdade, o meu sistema de pensamento é POTENCIALIZADO pela dinâmica social, mas era praticado por mim ANTES MESMO de eu conhecer dinâmica social.

        Para ser cético com relação a alguma coisa o sujeito deve conter um conjunto minimo de crenças, uma ideologia minima. Não me venha com essa história de que não tem ideologia, tem sim. A não ser que você tenha em mente um sentido muito estrito do conceito ideologia. Ceticismo, de modo absoluto, é contraditório. A não ser no caso de Górgias, mas daí a coisa é bem diferente do que esta que estamos vendo aqui no teu blog.

        Onde foi que eu afirmei que meu ceticismo é absoluto? Isso, alias, é impossível.

        Aliás, o próprio truque de dizer “sou cético absoluto” é uma rotina que já avaliei sob o prisma da dinâmica social. 😉

        Veja aqui:
        http://lucianoayan.com/2011/12/21/controle-de-frame-auto-cetico/

        E aqui:
        http://lucianoayan.com/2011/12/20/controle-de-frame-cetico-universal/

        Análises como as desses dois textos, ISSO SIM, é usar a dinâmica social.

      • “MAS TODOS ELES compartilham a crença central da esquerda: uma ingênua, pífia e patética crença no homem, e na idéia de que o homem, por sua ação, irá resolver suas contingências naturais. É uma crença totalmente pseudo-científica”

        – Estamos no terreno das ciencias humanas, não das ciencias naturais. Sociologia, filosofia são de outra natureza, não confunda as ordens. Lembre-se do velho Hume: de uma proposição da fato não pode derivar uma de valor, ou seja, a ciencia não é normativa. E você ainda não apontou o paper, o autor, a descoberta que valida a ciencia como postulado ético, sim, porque não há comunidade sem ética, não há humano sem ética! Portanto, a dinamica social é, no mínimo, incompleta enquanto conhecimento sobre o humano, pois extrapola vertiginosamente o terreno cientifico para o terreno politico-etico sem uma fundamentação epistemologica. Não apontou também o autor que defnde aquela tua velha ideia de natureza humana…

      • – Estamos no terreno das ciencias humanas, não das ciencias naturais. Sociologia, filosofia são de outra natureza, não confunda as ordens.

        O estudo do homo sapiens é um estudo de ciências naturais, incluindo biologia e psicologia evolutiva.

        Lembre-se do velho Hume: de uma proposição da fato não pode derivar uma de valor, ou seja, a ciencia não é normativa.

        Mas não estou usando ciência como normativa, mas sim optando por amparar um estudo filosófico utilizando exemplos e uma abordagem que é SUSTENTADA pela ciência. Só isso. Você está meio nervoso por que não consegue validar o esquerdismo aqui, e fica exaltado sem motivos.

        E você ainda não apontou o paper, o autor, a descoberta que valida a ciencia como postulado ético, sim, porque não há comunidade sem ética, não há humano sem ética!

        E pq eu teria que validar a ciência como postulado ético? Onde eu fiz essa alegação. Cuidado que eu publiquei um vídeo sobre neurose, e você está criando crenças falsas para achar algo nos meus escritos que NÃO TEM NADA A VER com o que postei. Tome cuidado, você está perdendo o ponto várias vezes.

        Portanto, a dinamica social é, no mínimo, incompleta enquanto conhecimento sobre o humano, pois extrapola vertiginosamente o terreno cientifico para o terreno politico-etico sem uma fundamentação epistemologica. Não apontou também o autor que defnde aquela tua velha ideia de natureza humana…

        Na verdade tanto a dinâmica social quanto a psicologia evolutiva, juntas com a neurociência, são o que temos DE MELHOR para entender a natureza humana.

        A abordagem política e filosófica independe da dinâmica social, mas é possível estudar fenômenos sociais amparado tanto por filosofia, com também sociologia e, é claro, a ciência. Aliás, esta é uma das raras idéias de Marx que se sustenta.

        Aliás, sobre natureza humana? Quais autores? Matt Ridley, Desmond Morris, etc.

        Aliás, eu gostaria de saber como alguns autores da esquerda validam que a ciência NÃO PODE estudar o ser humano.

      • “Eu li a obra de Marcuse e não há nada de científico ali, e não há fuga nenhuma em relação ao dogma central da esquerda.”

        – Se você lê a obra deste autor e procura encontrar nela tratados de psicologia cognitiva escrito por John Gray com certeza não vai encontrar, positivista lógico. Se quiser algo sobre ciencia, procure nos papers sobre ciencia. Quando quiser algo sobre sociologia, leia autores de saociologia. quando quiser aplicar conceitos da ciencia aos conceitos da sociologia mostre porque isso é possivel! Autores, de preferencia!

      • Se quiser algo sobre ciencia, procure nos papers sobre ciencia. Quando quiser algo sobre sociologia, leia autores de saociologia. quando quiser aplicar conceitos da ciencia aos conceitos da sociologia mostre porque isso é possivel! Autores, de preferencia!

        Mostre uma alegação da sociologia que NÃO POSSA ser estudada cientificamente, e vamos testar sua alegação.

        Qual vai ser a primeira alegação da sociologia que você quer colocar no teste?

      • “De novo: uma ingênua, pífia e patética crença no homem, e na idéia de que o homem, por sua ação, irá resolver suas contingências naturais.”

        – A não ser que você considere como naturais a finitude, a dependencia da linguagem, a temporalidade etc. não poderá se resolver a questão humana. Quando o homem não conhecia as leis da fisica, ele apenas andava, quando delas tomou conhecimento, aprendeu a voar! (me refiro a invenção do avião) A ciencia, ao nos mostrar nossas limitações nos ajuda a superá-las, meu amigo. Pra isso que existe a ciencia, ao contrário do que você pensa. Você usa a ciencia(usa?) para validar uma ideologia. Ao relacionar ciencia(qual ciencia mesmo?) e politica proproe uma totalidade. Você usa as limitações humanas no sentido de validar uma determinada forma de organização social em oposição a outra. A tua concepção de homem é muito limitada, pois está baseada apenas em algumas teorias cientificas(será? Quais mesmo?), assumindo-as como a totalidade do saber sobre o humano(coisa que NENHUM cientista além de Dannet, Dawkins e cia pretende!). Pífia esta tua compreensão do homem. Adorno, por exemplo, no livro a dialética negativa, dá como encerrada esta questão do paraíso na terra (aliás, que conceito mais antiquado! Faz Lembrar Feuerbach!) isso só pra te mostrar que a esquerda é mais do aqulo que você ensina para os outros!

      • – A não ser que você considere como naturais a finitude, a dependencia da linguagem, a temporalidade etc. não poderá se resolver a questão humana.

        Todos esses itens são completamente naturais e plenamente explicáveis cientificamente. E não são itens dos quais possamos fugir. Estão em nosso hardware.

        Quando o homem não conhecia as leis da fisica, ele apenas andava, quando delas tomou conhecimento, aprendeu a voar! (me refiro a invenção do avião) A ciencia, ao nos mostrar nossas limitações nos ajuda a superá-las, meu amigo.

        Aqui você apenas explicou que uma espécie animal, por sua racionalidade, conseguiu fazer o melhor uso de técnicas para a sua sobrevivência. Ou seja, apenas mais uma espécie animal…

        Pra isso que existe a ciencia, ao contrário do que você pensa. Você usa a ciencia(usa?) para validar uma ideologia.

        Você está confundindo tecnologia com ciência, embora ambas estejam relacionadas. A ciência é um método para pesquisa, e que nos permite estudar todas as espécies, assim como toda a natureza física. A dinâmica social é somente uma linha de pesquisa. O meu paradigma filosófico, o ceticismo político (junto com o conservadorismo cético), é AMPARADO por essas linhas de pesquisa. O que significa que eu OPTEI por definir meu ramo de estudo filosófico SOMENTE com base nas mais estabelecidas disciplinas científicas.

        Atenção, ceticismo político NÃO É o mesmo que dinâmica social. Mas pode ser POTENCIALIZADO com o estudo da dinâmica social.

        Ao relacionar ciencia(qual ciencia mesmo?) e politica proproe uma totalidade. Você usa as limitações humanas no sentido de validar uma determinada forma de organização social em oposição a outra.

        Claro que uso as limitações humanas, pois são elementos CONTINGENTES à espécie que estamos investigando. Ao observarmos a espécie humana cientificamente, temos que entender a política APENAS como mais um fenômeno natural, portanto, um objeto de estudo assim como estudamos a varíola.

        Não vi uma objeção válida tua a esse tipo de estudo.

        A tua concepção de homem é muito limitada, pois está baseada apenas em algumas teorias cientificas(será? Quais mesmo?), assumindo-as como a totalidade do saber sobre o humano(coisa que NENHUM cientista além de Dannet, Dawkins e cia pretende!). Pífia esta tua compreensão do homem.

        Por que minha concepção de homem é muito limitada? Demonstre que ela é. Se essas teorias científicas (embasadas na psicologia evolutiva) não nos mostram a TOTALIDADE do que é o homem, o que nos mostra? Os livros da esquerda? O que há a “mais” nos livros da esquerda nos fornecem um conhecimento sobre a espécie humana que NÃO PODE ser abordado em termos da psicologia evolutiva? E por que não podem? Se não podem pela psicologia evolutiva, podem pela psicanálise?

        Note que você tenta validar uma fé.

        Adorno, por exemplo, no livro a dialética negativa, dá como encerrada esta questão do paraíso na terra (aliás, que conceito mais antiquado! Faz Lembrar Feuerbach!) isso só pra te mostrar que a esquerda é mais do aqulo que você ensina para os outros!

        Pelo contrário, você continua mostrando que a esquerda é exatamente aquilo que eu abordo neste blog.

        Assim como existem versões moderadas da religião tradicional, existem versões moderadas da religião política (esquerda). E toda a religião política toma por base a crença no homem (em que ele mudará sua contingência) para criar um paraíso na Terra ou ao menos UM MUNDO MAIS JUSTO, por causa dessa eliminação de contingências humanas.

        É claro que é uma crença que não dura segundos sob investigação cética.

      • “Somente com o truque psicológico de dizer que “eles avançaram idéias” e “poderiam dizer algo”? heheheheheh Vc precisa comer muito feijão com arroz antes de validar a escola de Frankfurt.”

        – Truque psicológico? Só se for dentro de uma sala de aula de dinamica social! Isso não é truque, isso é fato meu amigo consultor! Só o fato de Marcuse, sim, ele mesmo, juntar psicanálise e marxismo já é o suficiente para colocá-lo como autor que avançou a idéia de marx. Simples assim! Se o que ele disse é verdade ou mentira isso não importa para esse nosso debate. Não é o objeto da minha argumentação. Meu objeto é o seguinte: Mostrar que você conhece mal a esqurda, que ainda tem pesadelos com marx! enquanto a esquerda mudou! Mostrar que a tua dinamica social é apenas uma estratégia dentre outras que não levam a alteridade em questão, e por isso, ineficiente para pensar a questão social, filosófica, politica e o que quer que seja que componha a existencia humana!

      • – Truque psicológico? Só se for dentro de uma sala de aula de dinamica social!

        Parabéns, você está em uma “sala” dessas. A partir de agora ensinarei aos leitores os teus truques 🙂

        Isso não é truque, isso é fato meu amigo consultor!

        Vamos testar, analista jr.? (aliás, seus argumentos são tão risíveis que mudei de idéia e decidi deixar você passar as provocações adiante, mas terá que pagar o preço delas)

        Só o fato de Marcuse, sim, ele mesmo, juntar psicanálise e marxismo já é o suficiente para colocá-lo como autor que avançou a idéia de marx. Simples assim!

        Não, animal… Dar um enfoque diferente, somente para tornar a religião política mais agradável, não significa AVANÇAR a idéia. AVANÇAR A idéia seria demonstrar que o marxismo é viável (sendo que era considerado inviável), ou demonstrar algo diferente do marxismo, e que seja viável e cientificamente válido.

        Vou te ensinar como você faz.

        1 – Primeiro diz “o marxismo dizia isso, isso, e aquilo”
        2 – O marcusismo “dizia isso, isso e aquilo”, e supera Marx “nisso, nisso e naquilo”
        3 – Logo, marcusismo é uma evolução a partir de Marx, e, se você tentar refutar o marxismo, o marcusismo é incólume à sua refutação

        Vai ter que escrever e COMPROVAR.

        Aliás, eu tenho o “Eros e Revolução” aqui, e, mesmo que tenha sido útil para o movimento hippie, o livro é no mínimo patético e traz somente uma abordagem diferente para A IMPLEMENTAÇÃO do marxismo. mas se você diz o contrário, traga aqui as evidências…

        Se o que ele disse é verdade ou mentira isso não importa para esse nosso debate. Não é o objeto da minha argumentação. Meu objeto é o seguinte: Mostrar que você conhece mal a esqurda, que ainda tem pesadelos com marx! enquanto a esquerda mudou!

        É o oposto!

        o fato de você citar milhões de autores da esquerda e nao conseguir apresentar nada ali que refute a minha tese sobre a religião política é sinal de que a esquerda não mudou tanto assim, e em sua essência, é o mesmo de sempre. 🙂

        Mostrar que a tua dinamica social é apenas uma estratégia dentre outras que não levam a alteridade em questão, e por isso, ineficiente para pensar a questão social, filosófica, politica e o que quer que seja que componha a existencia humana!

        Dinâmica Social não é estratégia para nada, é só um ramo de estudo a partir de Kurt Lewin. E eu já disse que a Dinâmica Social não é a única disciplina envolvida aqui, há também Neurociência e Psicologia Evolutiva. E, claro, como não poderia deixar de ser, existem também os filósofos conservadores que podem ser usados como contraposição à esquerda.

        E a Dinãmica Social leva a alteridade em questão, com certeza. Demonstre aí que não leva, oras…

        Mas gostei do desafio, você diz que a dinâmica social é “ineficiente para pensar a questão social, filosófica, politica e o que quer que seja que componha a existencia humana”.

        Demonstre que é ineficiente citando um aspecto para análise.

        Vamos aí, analista jr., será divertido.

    • @ juliano:

      “Dogmático” é quem não concorda com as tuas idéias, é isso?

      Bom, quanto à Escola de Frankfurt… eu mesmo demorei para deixar a maioria das “novas idéias” dela para trás… Deixando de lado o fato de que Habermas está “abaixo da crítica” 😀 , tanto Marcuse quanto Adorno foram excelentes para “meter o pau” tanto no sovietismo, maoísmo e similares, quanto para denunciar a tendência totalitária da sociedade industrial avançada. Mas para fazer isso, NÃO ERA e NÃO É necessário se ater a uma “filosofia essencialmente marxista”, certo? 😉 Infelizmente, o próprio Marcuse deixou escrito que, no dicionário dele, “teoria crítica da sociedade” é sinônimo de marxismo 🙁 Robert Kurz vai ainda mais longe, se aproximando bastante dos “tradicionalistas” ao meter o pau na *modernidade* como um todo, MAS, no final das contas, ele ainda espera por soluções *essencialmente* socialistas / comunistas / esquerdistas / whatever.

      Quanto ao livro “Eros e Civilização”… bom, foi uma forçada-de-barra extraordinária 😀 Descobrir a origem do mais-valor marxista na recém-invencionada “surplus repression”… sem comentários. A mentira psicanalítica chamada “parricídio primordial” 😀 foi levada a sério por Marcuse, portanto… Livro bom mesmo foi o “One-Dimensional Man”, seguido de perto por “Reason and Revolution”.

      Saudações da *República 3000* 😉

  4. Enquanto você espera pelo momento em que o esquerdita vai VALIDAR o marxismo, e esse momento raramente vem à tona, eles continuam ganhando eleições e aprovando suas loucuras, suas sandices. Enquanto isso você fica com medo de assumir teu ateismo e perder a audiência dos leitores católicos. Você sabe que a tua dinâmica social entre em choque com a ética cristã. Deu um exemplo disso quando debochou daquela expressão que eu usei tempos atrás(infeliz, aliás, porque mal formulada) da consicencia culpada, pois não há nada mais cristão do que uma consciencia que é capaz de se culpar. Aliás, sabe muito bem que a tua dinamica social não tem nem pode ter uma ética como a cristã, porque, justamente, a tua teoria permite usar os outros não como um fim em si mesmo. Meio ateu, ateu fraco, ateu escondido, ateu só as vezes, pra mim isso não diz nada, ou você é ou não é. Tem de assumir tuas crenças em todos os momentos e âmbitos da tua existência e assumir também as consequências delas.

      • Bem, pelo menos os líderes esquerdistas estão usando e ficando ricos, às tuas custas, e o uso da dinâmica social permite o ENTENDIMENTO PERFEITO do processo. É essa a parte que é mais dolorosa para você. 🙂

      • Dolorosa, sim. Ver como os petralhas estão dominando o aparelho estatal é, sem dúvida, um desgosto. E o pior é ver gente ainda focando esforços em assuntos já ultrapassados pra propia esquerda, além do mais, utilizando método e vocabulário arcaicos. Claro, conceitos velhos só dão conta do passado…..

      • Ah! Ainda aguardo tuas explicações sobre os fumantes passivos. Como a dinâmica Social pode te ajudar a proteger estes dos maleficios do cigarro, uma vez que não fumam e por eles são atingidos….

      • Ué, em uma empresa, existem locais específicos para os fumantes, geralmente é a rua. Em shopping centers, não é permitido fumar também. Em restaurantes, basta ir em lugar de não fumantes. Já é o suficiente para proteger os fumantes passivos sem a diretiva totalitária de aumentar os impostos sobre cigarros somente para dar mais dinheiro ao estado.

      • Dolorosa, sim. Ver como os petralhas estão dominando o aparelho estatal é, sem dúvida, um desgosto. E o pior é ver gente ainda focando esforços em assuntos já ultrapassados pra propia esquerda, além do mais, utilizando método e vocabulário arcaicos. Claro, conceitos velhos só dão conta do passado…..

        Falacia ad antiquitatem a essa altura do campeonato? O engraçado é que você não demonstrou que os meus conceitos estão ultrapassados. Lembre-se que dizer que “eles poderiam dizer” serviria até para validar o Uri Geller. Não seja tão patético. Tenha coragem e venha VALIDAR a esquerda a ponto de refutar minha definição de esquerda, e não fazer um truquezinho psicológico de “não sou esquerdista” igual já fez o Fabrs.

        Novamente, ao botar pressão em sua idolatria a esquerda, já o fiz se irritar a ponto de vc se entregar. 😉

        Isso é dinâmica social.

      • “O engraçado é que você não demonstrou que os meus conceitos estão ultrapassados.”

        – Já citei Honneth, já citei Habermas, Adorno….e, como você os desconhece não se dá conta do que estou falando! Leia a Dialética Negativa, Leia o Homem Unidimensional…..vá ler o consultor! Leia Zizek! Luta pelo reconhecimento, comunidade de diálogo, conceitos que derivam de alguns aspectos da obra de marx e trazem algo de novo ao pensamento da esquerdista…..leia Sartre com a sua critica da razão dialética…..meus deus, parece que estou conversando com um estudante secundário(momento desabafo!)
        Não sabia que para participar desse blog eu teria de descer tão baixo no nivel de argumentção, e logo com a pessoa que o mantém….total desconhecimento!

      • – Já citei Honneth, já citei Habermas, Adorno….e, como você os desconhece não se dá conta do que estou falando! Leia a Dialética Negativa, Leia o Homem Unidimensional…..vá ler o consultor! Leia Zizek! Luta pelo reconhecimento, comunidade de diálogo, conceitos que derivam de alguns aspectos da obra de marx e trazem algo de novo ao pensamento da esquerdista…..leia Sartre com a sua critica da razão dialética…..meus deus, parece que estou conversando com um estudante secundário(momento desabafo!)

        E parece que estou conversando com um estudante do primário ou alguém com retardo mental. 🙂

        Só pode isso.

        Não adianta você citar 6.000 autores, 60.000 autores, 600.000…

        vá lá no livro de ao menos UM DESSES e traga VALIDAÇÕES de suas REFUTAÇÕES à psicologia evolutiva e às abordagens feitas aqui na perspectiva da Dinâmica social.

        Entendeu?

        Você ainda não entendeu que está tentando usar algo que já foi demonstrado aqui como uma estratégia da esquerda, o discurso sem substância.

        Esses autores são tão sem substância que você não conhece extrair uma VALIDAÇÃO de suas refutações a mim a partir desses autores.

        O seu truque é exatamente o seguinte.

        É como se um sujeito duvidasse da existência de Deus e você o mandasse ler 7.000 teólogos.

        Isso não funciona mais.

        Se você quiser provar a existência de Deus, pegue esses 7.000 autores teólogos e EXTRAIA de alguns deles algum argumento que VALIDE sua refutação àquele que não crê em Deus.

        Você está descendo de nível na argumentação por que ainda não aprendeu o que é o termo duelo cético, que eu já ensinei aqui neste blog.

        Que tal começar a parar de tentar esse truque (são dois, na verdade: estilo sem substância, citação sem validação) e começar a debater de fato?

        Então, quando você escreve “Leia Zizek”, eu lhe digo: “enfia o Zizek no cú”.

        Se você quer validar alguma coisa com base em Zizek, FAÇA VOCÊ o serviço. Leia lá, traga sua refutação à mim com base em Zizek, e depois comemore, se conseguir. Antes disso, você não saiu do zero.

        Entendeu, analista jr.?

    • Enquanto você espera pelo momento em que o esquerdita vai VALIDAR o marxismo, e esse momento raramente vem à tona, eles continuam ganhando eleições e aprovando suas loucuras, suas sandices.

      Claro que ganham eleições, mas até hoje não foram questionados. Livros questionando utopias eram raros até a algum tempo. Portanto, o fato da religião política hoje ter força não implica que terá sempre, pois agora é que começou o processo de questionamento a eles. 😉

      Enquanto isso você fica com medo de assumir teu ateismo e perder a audiência dos leitores católicos.

      Se eu já disse aqui que não acredito em Deus, onde está o medo? 🙂

      Ah, já sei, fantasiou sobre o oponente né?

      Você sabe que a tua dinâmica social entre em choque com a ética cristã.

      No que entender o contexto das interações humanas entra em choque com a ética cristã? 🙂

      Essa foi uma pérola que dificilmente você igualará…

      Deu um exemplo disso quando debochou daquela expressão que eu usei tempos atrás(infeliz, aliás, porque mal formulada) da consicencia culpada, pois não há nada mais cristão do que uma consciencia que é capaz de se culpar.

      Nem me lembro disso. Tem como recobrar minha memória?

      Aliás, sabe muito bem que a tua dinamica social não tem nem pode ter uma ética como a cristã, porque, justamente, a tua teoria permite usar os outros não como um fim em si mesmo.

      Dinâmica social NÃO É NADA DISSO, é apenas o estudo das interações humanas. Não delire. Estudos de dinâmica social não entram em conflito com ética de nenhum tipo.

      Meio ateu, ateu fraco, ateu escondido, ateu só as vezes, pra mim isso não diz nada, ou você é ou não é.

      “Ateu fraco” é só um termo para se referir a alguém que não acredita na existência de Deus, ao invés de ser alguém que crê na inexistência. Isso significa que embora eu não acredite em Deus, não tenho que me importar muito em provar a inexistência dele.

      Portanto, sua objeção é uma besteira sem fim.

      Tem de assumir tuas crenças em todos os momentos e âmbitos da tua existência e assumir também as consequências delas.

      Qual crença eu neguei?

      NEsse post você caprichou no show de bobagens hein?

      • “Claro que ganham eleições, mas até hoje não foram questionados. Livros questionando utopias eram raros até a algum tempo. Portanto, o fato da religião política hoje ter força não implica que terá sempre, pois agora é que começou o processo de questionamento a eles.”

        – Mas até hoje não foram questionados. Sim! Claro! Você é o pioneiro na critica ao esquerdismo! Sim, você que conhece a verdade nue e crua!

      • – Mas até hoje não foram questionados. Sim! Claro! Você é o pioneiro na critica ao esquerdismo! Sim, você que conhece a verdade nue e crua!

        Está ficando cada vez mais nervosildo o Juliano rs. É bom botar pressão nas crenças esquerdistas que eles, mesmo tentando fingir neutralidade, espanam. Isso é dinâmica social. Aprenda, Juliano.

        Eu não sou pioneiro na crítica ao esquerdismo, mas sim na definição de MÉTODOS UTILIZANDO O CETICISMO para investigação da religião política.

        John Gray é um crítico da religião política. Outros são críticos do esquerdismo, sem mapeá-lo para a religião política. Há varios autores críticos da esquerda, é claro.

        Mas ainda não vi um MÉTODO aplicando o ceticismo na investigação da religião política assim como existe há uns 300 anos um MÉTODO para ceticismo contra a religião tradicional.

        Um exemplo é este texto, que contém parte do método:

        http://lucianoayan.com/2012/03/03/os-quatro-niveis-de-questionamento-que-todo-cetico-politico-deve-dominar/

        Se tiver exemplo de autores que tenham levado o estudo do ceticismo na questão da religião política a este nível metodológico, EU ADORARIA CONHECER, até para expandir meus conhecidos e/ou enriquecer meu método.

        Fico no aguardo desses autores… e sem chiliques, por favor. 🙂

      • Você está aplicando a lógica informal à questão da politica de acordo com a tua orientação politica. Só isso! Teus argumentos detonam a esquerda e a direita! os revolucionários e os conservadores! os ateus e os crentes! A dinâmica social não tem ética(mas isso é um outro assunto). Douglas Walton tem uma abordagem parecida com a tua…

      • Você está aplicando a lógica informal à questão da politica de acordo com a tua orientação politica. Só isso! Teus argumentos detonam a esquerda e a direita! os revolucionários e os conservadores! os ateus e os crentes! A dinâmica social não tem ética(mas isso é um outro assunto). Douglas Walton tem uma abordagem parecida com a tua…

        Aprenda uma coisa. Não adianta dizer “ele tem uma abordagem parecida”.

        VocÊ tem que trazer citações mostrando algo semelhante, como, por exemplo, o efeito psicológico de todos os itens centrais das argumentações usadas no embate político. 🙂

        Ah, Juliano, só para te poupar trabalho, aviso-o para que você reescreva todos os seus posts não publicados e que contenham alguma tentativa de controlar o frame. Sabe pq? Pq esse blog não dará espaço para propaganda esquerdista.

        Se quiser ficar com gracinhas, faça um blog de esquerda.

        Aqui você terá direito a fazer toda refutação de quiser, todo questionamento que quiser, mas terá que postar de forma educadíssima e formal. Entenda que aqui o seu post é um PRIVILÉGIO que eu te forneço.

        Aviso pois tenho pena de ver você escrever tanto e ter que deletar o comentário somente por que você tentar controlar o frame.

        Exemplo: um post em que você vem com “e aí, o consultor”, eu te chamo logo em seguida de “analista jr.”.

        E você sabe que você é mesmo, pois está ficando cada vez mais irritado, e por isso estou lhe forçando a tentar provocar de volta, só que este é um território que não foi feito para a propaganda esquerdista.

        Portanto, tome uma água com açúcar, coloque-se no seu lugar, entenda que aqui você tem um PRIVILÉGIO e SÓ PODERÁ executar esse privilégio (postar aqui) se for gentil e educado.

        Aprendeu, analista jr.?

        Se aprendeu, aguardo os próximos post.

      • Não, não…estou dando risada, muitas risadas…levei um texto teu para um GT de epistemologia e nos divertimos muito! hahahhahah
        Aliás, espero algum outro texto sobre os fundamentos epistemológicos da dinâmica social…tipo aquele verdade nua e crua(hahahahhahah)…pra quando é proximo? Estou ansioso! Quero debater noutra frente com você. Esquerdismo não é assunto tão interessante para mim….quero algo mais profissional….ou pode ser um texto sobre ceticismo mesmo….sobre o teu ceticismo! porque se for o de outro daí você não poderá se considerar um cético, mas tão somente um estudioso do ceticismo…vai, escreve aí, luciano! estou ansioso! fala alguma coisa sobre evolucionismo…quero aprender com você!

      • Não, não…estou dando risada, muitas risadas…levei um texto teu para um GT de epistemologia e nos divertimos muito! hahahhahah

        Eu duvido que tenha levado um texto meu para um GT de epistemologia, amigo seu (provavelmente esquerdista), e que tenham se divertido! hahahahahahahaha

        Aliás, espero algum outro texto sobre os fundamentos epistemológicos da dinâmica social…tipo aquele verdade nua e crua(hahahahhahah)…pra quando é proximo?

        Aliás, verdade nua e nua NÃO REFUTADA por você até agora hahahahahahahahaha

        Aliás, você pode postar refutações aos textos lá, que eu farei retificações, mas até agora não vi nenhuma refutação (dizer “há autores que dizem que não creem” não é refutação).

        O próximo? Talvez ainda em abril.

        Estou ansioso! Quero debater noutra frente com você.

        Por enquanto vc ainda não está debatendo. Está usando alguns truques de frame, mas não um debate em si. Até pq duvido que seu Derridá tenha ali validações de suas refutações à minha tese sobre a esquerda.

        Esquerdismo não é assunto tão interessante para mim….

        É o foco de investigação deste blog. Depois quando eu digo que esquerdista não olha o mundo que o rodeia…

        vai, escreve aí, luciano! estou ansioso! fala alguma coisa sobre evolucionismo…quero aprender com você!

        Você tem DDA?

        Não é assim que se debate.

        Poste uma refutação, que eu comentarei. Quer tentar? 🙂

      • “No que entender o contexto das interações humanas entra em choque com a ética cristã?”

        – A Dinâmica Social é uma práxis. Não existe ética na Dinâmica Social, o que interessa é vencer, só isso. Ela é instrumento.

      • – A Dinâmica Social é uma práxis. Não existe ética na Dinâmica Social, o que interessa é vencer, só isso. Ela é instrumento.

        Errado. O que interessa na Dinâmica Social é ver as coisas como elas realmente são. Só isso.

        Não há nada de ‘o que interessa é vencer’ na Dinâmica Social. 🙂

        Tu ouviu o galo cantar mas não sabe onde.

  5. Mr.Ayan,eu tenho a impressão que o Juliano leu(e confundiu) meu texto no post do mystery,que do meu tempo aqui no blog,foi a primeira crítica ao assunto
    só observei que a dinâmica social,pnl,técnicas de pua e semelhantes são só técnicas de manipulação,e que só tem sucesso em uma sociedade com conceitos materialistas e humanistas,mas esse tópicos não tem a ver com a ética,o sujeito pode estudá-los livremente sem ferir a ética,aliás no debate é importante saber para entender o adversário,portanto ai está uma aplicação ética
    a minha intenção era tentar fazer vc escrever mais sobre filosofia…eis a situação que me encontrei outro dia em um debate:devido ao compromisso que fiz com a descoberta da verdade,quando me vi debatendo,demolia cada frase do forista,mas isso é viciante,pode-se ensinar algo ao debatedor ou lurker,mas seria parecido com o trabalho de uma professora de primário,por mais que seja necessário na sociedade brasileira não quero botar como objetivo maior na minha vida,

    mas talvez eu esteja errado,talvez vc já tenha outro site ou atividade onde se concentra em algo mais elevado intelectualmente

    abraços

    • Edans, fiquei devendo minha resposta ao seu post, e prometo que nos próximos dias farei um post sobre isso, dando um esclarecimento maior. Acho que a maior confusão é entre Dinâmica Social é TÉCNICAS que podem ser utilizadas e amplificadas com o conhecimento OBTIDO PELA Dinâmica Social.

      Exemplo da linha 1:

      – Estou entendendo o efeito psicológico que o uso da expressão “razão” gera durante um debate -> Isso é dinâmica social
      – Estou entendendo pq alguém usa um rótulo como “liberal” e automaticamente ganha apoio -> Isso é dinâmica social

      Esse tipo de ESTUDO é Dinâmica Social. Dinâmica Social não é NADA ALÉM disso.

      Agora veja outros exemplos linha 2:

      – Vou usar uma modificação da linguagem corporal para influenciar o outro lado -> Isso é PNL, mas não Dinâmica Social
      – Vou falsificar um significado para iludir a platéia do debate -> Isso é dialética erística, mas não Dinâmica Social

      Ou seja, ações desse tipo (como as que Mystery propóe) não são dinâmica social. Mas é fato que elas podem ter seus resultados amplificados com o uso do conhecimento obtido ATRAVÉS DA Dinâmica Social.

      Quer dizer, a Dinâmica Social em si não faz nada contra a ética.

      Posso até ser mais ousado e dizer que NÃO EXISTE busca pela verdade sem a abordagem da Dinâmica Social. Depois que Paul Ekman começou a estudar a linguagem corporal, acreditar somente nas palavras de adversários não passa de uma ilusão confortante.

      Você diz algo interessante: “devido ao compromisso que fiz com a descoberta da verdade,quando me vi debatendo,demolia cada frase do forista,mas isso é viciante,pode-se ensinar algo ao debatedor ou lurker,mas seria parecido com o trabalho de uma professora de primário,por mais que seja necessário na sociedade brasileira não quero botar como objetivo maior na minha vida,”

      Mas então o que seria o objetivo seu em debates? Entrar para perder?

      Não entendo qual a lógica disso.

      • A dinâmica social pode ser usada para várias coisas,mas ela em si não seria anti-ética,o primeiro texto eu falei que só é necessário o estudo dela em ambientes atuais,indaguei se ela teria lugar na dialética escolástica medieval,onde o debatedor só poderia entrar em um debate se conhecesse as regras

        Ainda sustento que a dinâmica social só tem uma aplicação ética:entender o manipulador

        vc dá alguns exemplos que não me convencem: um gerente que se gabava das suas conquistas amorosas para os colegas de trabalho,é obvio que alguma hora o cara ia se dar mal,não por desconhecer a D.S ,mas pq estava misturando as bolas,e lidando com pessoas que poderiam estar de olho no cargo dele(e mal intencionadas),na visão católica,só fato dele estar se gabando seria ruim,vaidade:pecado capital
        outro exemplo:o gerente que leu um livro de PNL ,empregou as técnicas e se deu mal.Essa é a situação mais comum em PNL,para mim é outra burrada sem fim que não é somente explicada pela D.S,o cara tentou impor algumas opiniões para se dar bem,mas se esqueceu que poderia ter pessoas que seriam(ou se sentiriam)prejudicadas por isso

        Naquele post do Lane Craig,dele “não levar” nos debates,cara,eu pensei a mesma coisa(cheguei até a formular uma resposta,ao meu ver,melhor que a do Craig)e se vc traduzisse e mandasse para ele aquele texto eu assinava embaixo

        Não acho que tudo isso é por causa do desconhecimento da D.S ,essas coisas dependem do raciocínio comum:trabalho é trabalho,ambição tem hora e lugar apropriado,se alguém te difama em um debate acuse e não fique achando que ele confundiu(na maior parte das vezes ele quer confundir!)

        enfim,ainda não estou convencido da autoridade da D.S,assim como me desiludi quanto ao Mystery ter alguma técnica fabulosa,ele só tem o que muitos tem na base da observação,mas espero…sua série promete ser longa e detalhada

        “Mas então o que seria o objetivo seu em debates? Entrar para perder?”

        Não sei se fui claro no paragrafo…mas não falei em lugar algum que entro para perder,vou até o fim no momento que entro,o que eu queria dizer é que não fico muito feliz debatendo com gente burra,dando uma de professorzinho,e pior,com gente que não quer aprender,nem apresenta algum desafio,é claro,aqui eu me refiro aos piores,que estão sempre querendo “debater”

        Sobre a sua ousadia no parágrafo do Ekman,essa sim merece um artigo,ela só me deixou mais confuso em relação a sua visão da dinâmica social

  6. “Valide a teoria de Habermas sobre a utopia em terra, e mostre como a teoria corrige pontos da teoria de Marx sobre como uma ditadura do proletariado irá criar a sociedade sem classes. Vou me divertir por aqui.”

    – É isso que eu quero te mostrar, consultor master! Você está fundamentando todo a esquerda na obra do jovem Marx. Que talvez seja a única coisa escrita por um esquerdista que você leu, leu? Teu faro está viciado, tua retórica só combate utopia na terra, sociedade sem clases e coisas assim…Marcuse, Benjamim, Adorno, Horkheimer, Habermas, Honneth todo mundo é esquerdista mas não é apenas marxista, sacou?

    • É isso que eu quero te mostrar, consultor master! Você está fundamentando todo a esquerda na obra do jovem Marx. Que talvez seja a única coisa escrita por um esquerdista que você leu, leu? Teu faro está viciado, tua retórica só combate utopia na terra, sociedade sem clases e coisas assim…Marcuse, Benjamim, Adorno, Horkheimer, Habermas, Honneth todo mundo é esquerdista mas não é apenas marxista, sacou?

      Note que a resposta acima é para o seguinte desafio que eu fiz: “Valide a teoria de Habermas sobre a utopia em terra, e mostre como a teoria corrige pontos da teoria de Marx sobre como uma ditadura do proletariado irá criar a sociedade sem classes. Vou me divertir por aqui.”

      Qual das linha acima contém alguma validação da teoria de Habermas, corrigindo o Marxismo, e AO MESMO TEMPO demolindo todo meu crivo cético contra a esquerda?

      Obviamente, em lugar algum.

      Juliano, aqui você não vai conseguir pontuar desse jeito.

      Citar 200 autores médiuns não serve para validar mediunidade, aprenda isso ou então desista do duelo cético.

      Quer ler um pouco sobre ceticismo antes de voltar?

  7. “Quanto mais se aumentam proibições por birrinha (como a luta contra o cigarro),”

    – Birrinha? Este consultor está desatualiazado a respeito das questões de saúde pública no mundo todo.

    • – Birrinha? Este consultor está desatualiazado a respeito das questões de saúde pública no mundo todo.

      Este analista jr. (esquerdista é sempre assim, nunca chega a ser consultor) tenta dizer que se ideologia de esquerda existe em vários países da Europa, criando o estado babá, então é “preciso estar atualizado” e cultuar o estado babá. 🙂

      Antes de tentar um truque, que tal fazer um self-assessment no argumento?

  8. Ô burrinho, eu não disse que esquerda é Marx, mas que marxismo é Marx.

    Além do mais, marxismo é uma das formas de esquerdismo. Mas o humanismo surgiu há 200 anos e prega a mesma bobagem até hoje. O positivismo é a mesma coisa há 200 anos.

    Enfim, eles não mudam.

    Nunca disse isso? Tudo o que você faz é propor esquerda como um todo mas só fala de marx…Não fala da atualidade, não fala nada sobre a luta pelo reconhecimento etc… acredita que dominando o marxismo (O que realmente não sei se é o caso…) poderá compreender toda a esquerda…Esta é a impressão que os teus escritos me causam.

    • Nunca disse isso? Tudo o que você faz é propor esquerda como um todo mas só fala de marx…Não fala da atualidade, não fala nada sobre a luta pelo reconhecimento etc… acredita que dominando o marxismo (O que realmente não sei se é o caso…) poderá compreender toda a esquerda…Esta é a impressão que os teus escritos me causam.

      Vá mentir lá longe…

      Se eu já escrevi denunciando o humanismo, a social democracia e o neo ateísmo, logo não falo só de Marx. Na verdade, a concepção da religião política abarca TODAS as manifestações da esquerda, incluindo nazismo, fascismo, marxismo, positivismo, humanismo, etc, etc.

      Nao há por onde escapar 😉

      • Como pode abarcar tanta coisa, abarcar autores que mantinham entre si diferenças enormes…que conceitão esse….primeiro motivo para desconfiar dele!

      • Ao mesmo tempo em que os autores mantinham entre eles diferenças enormes, a crença central da religião política é sempre a mesma. 🙂

        E vc desconfiar de algo não é a refutação a este algo…

  9. E desde quando citar hanna arendt é apelação? Ah! claro! o consultor da dinamica social, ou da luta classes (porque equivalente!), tem muito mais autoridade do que a hanna arendt! claro…por que não pensei nisso antes…..pobre de mim….hahahhahahaha

    • E desde quando citar hanna arendt é apelação? Ah! claro! o consultor da dinamica social, ou da luta classes (porque equivalente!), tem muito mais autoridade do que a hanna arendt! claro…por que não pensei nisso antes…..pobre de mim….hahahhahahaha

      Ô analista jr., citar Hanna Arendt sem VALIDAR os argumentos dela é apelação. 🙂

      Tanto é que, como sempre, você ficou só na citação, mas não no uso dos argumentos dela para me derrubar.

      Entendeu que vou denunciar este truque teu tantas vezes quantas você tentar?

      Aqui a regra é: ou traz provas (ou argumentos) ou não traz.

  10. Além do mais, você está cada vez mais perto do bertrand Russel com estas afirmações do tipo: isso não é ciencia, isso é pseudo-ciencia! Os positivistas lógicos foram os que usaram a ciencia contra os outros saberes, no sentido de que ela é o critério de validação. Mas depois veio Popper e…..

    • Além do mais, você está cada vez mais perto do bertrand Russel com estas afirmações do tipo: isso não é ciencia, isso é pseudo-ciencia! Os positivistas lógicos foram os que usaram a ciencia contra os outros saberes, no sentido de que ela é o critério de validação. Mas depois veio Popper e…..

      Errado. O conceito do ceticismo político é filosófico, nao científico. A diferença é que ele é EMBASADO pelo que há de melhor no que temos disponível sobre o estudo da espécie humana. E, se vierem novos conhecimentos, da neurociência e da psicologia evolutiva, vamos encorpar ainda mais o conhecimento. Até hoje, nada do que há de mais estabelecido na ciência refutou o ceticismo político. Pelo contrário, o solidifica.

  11. “Por que eu deveria validar disciplinas que hoje já são estabelecidas como o principal paradigma da psicologia? A neurociência e a psicologia hoje possuem vários papers publicados, ao passo que a psicanálise sempre caminhou como uma pseudo-ciência.”

    – o mesmo vocabula´rio dos positivistas lógicos!

    – Só que a neurociencia nada diz sobre a politica! Ela apenas contém proposições protocolares! Não contém imperativos, nem juizos de valor. Ela é ótima enquanto cumpre seu papel, que é o de esclarecer sobre as determinações humanas. Mas o salto para a politica é grande demais e nenhum cientista o fez. Você não é um cientista, você é alguém que quer dar uma roupagem cientifica a uma ideia de organização social, de dinamica social. Você está extrapolando os limites da ciencia. Além do mais, a neurociencia não é um campo homogenio, existem muitas, mas muitas linhas de pesquisa. divergentes entre si, aliás! E a psicologia cognitiva de igual forma. Nese caso, cite para mim os cientistas que validam tuas ideias politicas..faça isso, por favor e acabe com esta minha teimosia!

    • o mesmo vocabula´rio dos positivistas lógicos!

      Errado. Concordar com os positivistas em UM PONTO não é concordar com a doutrina positivista em si. É o mesmo que dizer que a busca da verdade é um valor a ser respeitado, como os cristãos fazem, mas sem concordar com a ressurreição de Cristo.

      De novo vc chutou na trave.

      Só que a neurociencia nada diz sobre a politica!

      Onde foi que eu disse que a neurociência diz algo sobre a política. Mas a psicologia evolutiva já nos diz muito. Basta estudar o mecanismo das tribos de outras espécies que encontraremos padrões vistos na política.

      Não contém imperativos, nem juizos de valor. Ela é ótima enquanto cumpre seu papel, que é o de esclarecer sobre as determinações humanas. Mas o salto para a politica é grande demais e nenhum cientista o fez. Você não é um cientista, você é alguém que quer dar uma roupagem cientifica a uma ideia de organização social, de dinamica social. Você está extrapolando os limites da ciencia.

      Na verdade, não. Você diz que estou “extrapolando” os limites da ciência, mas na verdade estou utilizando apenas explicações RESPALDADAS pela ciência. Não há “salto para a política… grande demais”, pois o que temos são apenas grupos de animais (homo sapiens), divididos em grupos gregários, e buscando obter cada um sua vantagem. No caso do discurso de esquerda, é a tentativa de obter o poder através de alguns subprodutos da evolução, como a crença na autoridade (no caso, autoridade moral). Por isso, líderes esquerdistas conseguem chegar ao poder seduzindo a patuléia. Por causa deste subproduto evolutivo. A teoria do macho alfa também explica a tentativa de submissão a líderes fortes, e ajuda a solidificar a obsessão dos funcionais esquerdistas por seus líderes totalitários.

      Simples assim. E tudo isso deixa bem explicado o motivo dos genocídios em países de orientação esquerdista no passado.

      Além do mais, a neurociencia não é um campo homogenio, existem muitas, mas muitas linhas de pesquisa. divergentes entre si, aliás! E a psicologia cognitiva de igual forma. Nese caso, cite para mim os cientistas que validam tuas ideias politicas..faça isso, por favor e acabe com esta minha teimosia!

      Basta estudarmos livros como “Darwinian Conservatism”, de Larry Anhart, que dá bons motivos para o conservadorismo cético, e “Cachorros de Palha”, de John Gray, completamente amparado na psicologia evolutiva, que nos dá motivos para o ceticismo político.

      Se existem muitas linhas de pesquisa na neurociência, é mais um motivo para confiarmos em que estamos no caminho certo, ao invés de apostar em psicanálise…

  12. “Ao mesmo tempo, o pensamento de esquerda é o mais perigoso em termos sociais, pois ele toma como premissa que o ser humano poder mudar sua natureza para cria a utopia, mas isso na verdade só resulta em totalitarismo.”

    – Não conheço esta obra, vou me informar sobre ela.

  13. “E vc desconfiar de algo não é a refutação a este algo…”

    – não disse isso! Se ninguém desconfiar que teoria esteja errada ninguém poderá refutá-la!
    Claro, existem teorias como a dinamica social que está na cara que estão erradas! Até porque aquele que se diz seu especialista ma´ximo cada vez mais se aproxima de autopres que antes achava que detonava: Dannet, Russel…hahahahh

    • Juliano

      não disse isso! Se ninguém desconfiar que teoria esteja errada ninguém poderá refutá-la!

      Se ninguém desconfiar, teremos uma teoria não contestada. Mas e se alguém desconfiar? 🙂

      Claro, existem teorias como a dinamica social que está na cara que estão erradas! Até porque aquele que se diz seu especialista ma´ximo cada vez mais se aproxima de autopres que antes achava que detonava: Dannet, Russel…hahahahh

      Vamos transcrever isso acima em silogismo.

      O autor deste blog criticava alguns argumentos de Dennett e Russell
      Mas Dennett (e não Russell) gosta de psicologia evolutiva
      Logo, a dinâmica social está errada

      Na boa, o argumento acima é uma pura palhaçada e não demonstra que a dinâmica social está errada. 🙂

Deixe uma resposta