E lá vamos nós de novo: o câncer de Lula some milagrosamente, e a capitalização política, é claro, não podia faltar

5
8

@

Fonte: Terra

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nesta quarta-feira um vídeo no qual agradece pelo apoio que recebeu ao longo de seu tratamento contra um câncer na laringe – cuja remissão completa foi anunciada hoje pelo hospital Sírio-Libanês, em São Paulo – e promete retorno à vida política. Segundo Lula, ele está “muito mais maduro, muito mais calejado, pensando em primeiro lugar em cuidar da saúde, mas sobretudo continuar lutando para ver se a gente consegue melhorar a vida do povo brasileiro um pouco mais“.

“Hoje recebi a notícia mais importante que um ser humano poderia receber depois de cinco meses fazendo o tratamento de um câncer. Recebi a notícia de que conseguimos vencer o câncer. E eu gostaria, neste momento, de agradecer a Deus porque, sem ele, possivelmente isso não teria acontecido. Segundo agradecer, em nome da minha família, a dedicação da Marisa (Letícia, sua mulher). Sem ela, possivelmente também eu não tivesse o tratamento e a disciplina que tive. Em terceiro lugar, agradecer aos médicos, a direção do Sírio e agradecer, sobretudo, a cada funcionário, do mais simples ao mais importante, do mais humilde ao graduado, porque sem a força deles, certamente eu também não teria vencido”, disse Lula.

O petista também agradeceu a solidariedade de lideranças políticas, “sobretudo da minha querida companheira Dilma Rousseff, presidente da República, que com sua experiência de ter vencido um câncer também, foi um alento a cada vez que conversava comigo e a cada vez que me dizia ‘força, presidente, que você vai vencer'”.

Lula afirmou que quer retornar à vida política porque “o Brasil precisa continuar crescendo, precisa continuar se desenvolvendo, precisa continuar gerando emprego, gerando distribuição de renda e melhorando a vida de milhões e milhões de brasileiros que conseguiram chegar à classe média e não querem voltar atrás e daqueles que sonham em chegar à classe média“.

Os agradecimentos do ex-presidente também respondem ao apoio popular. “Acho que a força do povo brasileiro, a reza, a fé, a solidariedade é uma coisa que não tem preço, e a gente não consegue medir”, avaliou Lula, antes de também agradecer “àqueles que acreditam no futuro deste País. Eu estava pensando que acredito no Brasil como jamais imaginei acreditar. Não tem país no mundo que esteja mais preparado para crescer, para vencer, do que o Brasil“.

O câncer

Após queixa de dores de garganta, Lula realizou uma série de exames na noite de 28 de outubro do ano passado. Na manhã do dia seguinte, foi divulgado boletim médico do Hospital Sírio-Libanês informando que foi diagnosticado um tumor maligno na laringe, que seria inicialmente tratado por quimioterapia.

O câncer na região da laringe é mais comum entre homens e o de maior incidência na região da cabeça e pescoço. Os principais fatores que potencializam a doença são o tabagismo e o consumo de álcool. Já os sintomas são: dor de garganta, rouquidão, dificuldade de engolir, sensação de “caroço” na garganta e falta de ar.

Meus comentários

É notório para os leitores deste site que eu sempre fui cético em relação ao alegado câncer de Lula. Já escrevi sobre isso em 12/02 e 12/12.

Também suspeitei do suposto câncer de Cristina Kirchner em 28/12. Em 22/02 mostrei como Hugo Chavez usou o câncer para capitalizar politicamente.

Justiça seja feita. Lula fez uma dieta caprichada e dessa vez levou a sério o “contexto”. Por isso os mais ingênuos podem realmente acreditar que ele realmente teve um câncer.

O curioso é que (vejam os pontos em negrito) Lula confunde seu discurso de “recuperação milagrosa” com campanha política. Em um segundo, ele fala de sua saúde e no segundo seguinte “do progresso do país”, buscando um recurso hipnótico no qual ele leva a patuléia a confundir o Brasil com ele próprio.

A cara de pau de Lula realmente supera todos os limites.

É por isso que disse, e repito: “Enquanto para o restante da população o câncer é praticamente uma desgraça, para Lula e sua turma é uma bênção…”

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Luciano,

    acho que vou discordar de você nesta ou, ao menos, ser mais cauteloso. Eu admito, sim, que você tem motivos bastante fundados para ter desconfianças. Qualquer um que saiba o que é o Foro de São Paulo e a importância que Lula tem nele tem esses motivos e, no caso de La Kirchner, parece mesmo que câncer não havia, de fato.

    Mas a mesma prudência que me leva a ligar o desconfiômetro me leva também a não especular sobre a veracidade e gravidade da doença de Lula. Pode até ser ingenuidade da minha parte mas não acho correto, considerando minha moral pessoal, simplesmente desdenhar do que é apresentado como fato NESTE caso em particular. Todos os assuntos que são ligados à saúde devem ser tratados com decoro.

    Veja que não estou negando que houve uso político. Claro que houve, e foi abjeto, e considero que essa exploração marqueteira (e eleitoreira) é algo que deveria causar repulsa moral profunda em qualquer pessoa minimamente decente. Aliás, é um senhor desrespeito com os demais pacientes de câncer, seja os que estão em franco tratamento, seja os que estão em remissão. Eu deploro qualquer tipo de espetacularização e mistificação das misérias humanas, quaisquer que sejam. E isso vale também para Cristina Kirchner e Hugo Chavez.

    Também não estou dizendo que você, pessoalmente, se compraz com a doença e se ressente da melhora. Por Deus: eu sei que você é um ser humano melhor, muito melhor que isso, o que extraio do conteúdo das opiniões. Por sinal, os valores defendidos pelos conservadores os levam automaticamente a separar a persona pública do indivíduo, de modo que é plenamente possível – em verdade, é a única escolha verdadeiramente aceitável – torcer pela recuperação do Luís Inácio enquanto se despreza a figura política de Lula.

    Só o que estou dizendo é que acho precipitado e temerário afirmar, assim, categoricamente, que o câncer de Lula foi uma farsa, o que envolveria uma rede grande e complexa de desinformação e contra-informação. Que iria desde veículos de comunicação como a Veja – que, definitivamente, não pode ser “acusada” de lulismo – até os enfermeiros, auxiliares de enfermagem, copeiros e faxineiros da ala inteira do Sírio-Libanês onde Lula esteve internado. Todos estão orquestrados na mentira? Ninguém daria com a língua nos dentes? Acho difícil crer nisso.

    Então, fico na discordância contigo nessa, com a ressalva de que não acho que você é maluco por pensar o que pensa. É inequívoco que “eles” seriam capazes disso. Mas me sinto – é até engraçado dizer isso justo a você – cético em relação ao câncer ser uma farsa. Havendo mais indícios e mesmo evidências, bem… ficarei chocado, mas não de todo surpreso. A (a)moralidade dessa gente já é velha conhecida…

    Não me leve a mal, hein!

    Abraços!

Deixe uma resposta