Maria Clara Bubna: mais um exemplo do fascismo da extrema-esquerda

buba

Chegou o momento de tratar a questão de Bernardo Santoro, professor de direito da UERJ, que foi vítima de um patrulhamento ideológico tão imundo quanto imoral. Mais uma vez, a extrema-esquerda demonstra a incapacidade de convivência com o contraditório, apelando aos jogos mais sujos possíveis. Quando eles tentam se defender (e o que eles fizeram contra Santoro não tem defesa), aí criam verdadeiras obras de arte do cinismo.

Enfim, em quatro passos, vamos analisar o tamanho da perversidade, misturada com irracionalidade, dos ultra-esquerdistas nessa questão.

1. O “pomo” da discórdia

Tudo começou quando Bernardo Santoro postou em seu Facebook uma mensagem com uma série de verdades, que tendem a constranger as feministas. Veja abaixo:

Bernardo-Santoro-sobre-o-Feminismo-e1403486364809

Guardem bem essa mensagem que acabaram de ler. Ela nos será útil no passo 4, lá no final.

2. Após perseguição ideológica, Bernardo Santono pede exoneração do cargo 

Como pode-se ver na página de Facebook de Bernardo, mesmo com ele tendo todas as provas em seu dispor, foi colocado sob julgamento, enquanto uma aluna que o difamou permanecia incólume. Diante de tamanha armação (puramente calcada em ideologia), ele pediu exoneração, até por que, pelo que podemos perceber, não dependia “do serviço”. Segue a mensagem, publicada em 4 de junho:

Para os alunos do primeiro e do segundo período da Faculdade de Direito da UERJ:

Em reunião da Conselho Departamental da Faculdade de Direito ocorrida hoje, foi proposto pelo CALC a abertura de sindicância e meu afastamento provisório do cargo de professor de Economia Política I e II em virtude das acusações de uma aluna de que estava sofrendo “assédio moral”.

Apresentei, dentre outras, as seguintes provas:

1 – Print do link do post onde a aluna acusa meu contrato de ser ilegal e onde sugerem ter havido favorecido pessoal no concurso em que fui aprovado (se fizeram isso, fizeram muito mal, já que fui o terceiro colocado);

2 – Cópia dos e-mails das alunas que criavam cizânia, onde combinamos que elas teriam a OPÇÃO de fazer um trabalho ao invés de prova, e sempre convidando-as para fazermos a paz e retomarmos com o andamento natural da aula;

3 – Cópia da discussão entre essa aluna da UERJ e uma aluna da UFRJ (que não foi minha aluna), onde as duas decidem fazer a tal nota conjunta mentirosa em que afirmam que eu persigo politicamente mulheres na faculdade, que me fez virar o alvo do movimento feminista do Brasil inteiro, me fez ter de dar explicações até a um jornal local e fez um evento acadêmico ser cancelado por falta de segurança, como relatado pelo organizador do evento com testemunhas;

4 – Cópia e testemunhos escritos de uma série de ações injuriosas e até ameaçadoras da aluna contra mim;

5 – Cópia de declaração das minhas turmas da UFRJ em defesa da minha pessoa, atestando minha conduta ilibada;

6 – Cópia da mensagem onde, por conta de todos os transtornos sofridos, entendia que era de mútuo interesse o fim da relação professor-aluna, em virtude de todo o caos que essa senhorita gerou na minha vida pessoal e profissional nas últimas duas semanas;

7 – Cópia da mensagem para outra aluna, que tem deficiência auditiva, a quem propus também o mesmo modelo alternativo de avaliação, além de aulas particulares exclusivas, o que a deixou muito contente;

8 – Cópia de mensagem de Coletivo Feminista onde ameaçam invadir e “me esculachar” no evento da minha defesa de dissertação de mestrado.

Apesar de toda a farta documentação, o colegiado entendeu ainda assim que havia justa causa para abertura de sindicância, e que por conta do meu atual estado emocional (que, diga-se, é excelente dado que tenho sofrido ataques pessoais, ameaças e perseguições políticas de todo o Brasil há duas semanas) eu deveria ser afastado provisoriamente das minhas funções.

Respeitando a decisão do Colegiado, mas discordando por ser manifesto caso de injustiça, decidi nesta tarde pedir exoneração imediata do meu cargo de professor na Faculdade de Direito da UERJ.

Venho pedir desculpas para todos os meus alunos de ambos os períodos, mas infelizmente não havia como eu estender essa luta por mais tempo. Essa situação já estava afetando minha família, em especial minha esposa e filho, e meu trabalho (por conta dessas questões acadêmicas e de “julgamentos”, estamos indo para quinta-feira e só consegui trabalhar na terça de manhã).

Repudio com veemência o patrulhamento ideológico e a violência conduzida pelo movimento feminista contra minha pessoa. Não aceito a proposição educadamente apresentada na Congregação de que homens são opressores naturais da mulheres, com todo o respeito ao professor que se manifestou assim. Não aceito a sugestão de que persegui esquerdistas na minha classe. Isso é absurdo e todos os meus alunos sabem disso. Fiquei particularmente ofendido com isso.

Espero que vocês entendam que não estou saindo por vontade própria e sei também que não é a vontade de 98% de vocês, mas saibam que sempre estarei à disposição de vocês para o que precisarem.

Foi realmente uma grande honra poder ter sido o professor de vocês, ainda que por um período tão breve.

Abraços para todos.

É muito importante que ele tenha guardado prints, pois isso novamente nos será útil na quarta parte.

3. Rodrigo Constantino denuncia a perseguição ideológica contra Santoro. 

Em 7 de junho, Rodrigo Constantino publicou o post Feministas da UFRJ fazem perseguição ideológica a professor liberal.

Rodrigo disse:

Há algo novo no ar: cada vez mais professores e alunos saem da toca (ou do armário) e se assumem liberais nas universidades brasileiras. Aquilo que foi domínio da esquerda por décadas está ameaçado agora, pois mais e mais gente cria coragem de remar contra a maré vermelha e desafiar a doutrinação marxista. Naturalmente, há forte reação do lado de lá, não acostumado a conviver, de fato, com a pluralidade e diversidade.

Um caso recente ilustra bem isso. O diretor do Instituto Liberal, Bernardo Santoro, que dá aula na UERJ e na UFRJ, foi vítima de uma perseguição ideológica liderada por um grupelho feminista que, acima de tudo, demonstra total falta de senso de humor (marca registrada dos “revolucionários” e “fascistas do bem”).

No mesmo post, vemos o esclarecimento de Bernardo Santoro sobre o print apresentado pelo Coletivo de Mulheres da UFRJ:

Em primeiro lugar vou explicar como a história toda surgiu. Alguns alunos da graduação e da pós-graduação da UERJ, meus amigos, reclamaram que estavam sendo perseguidos pelo movimento feminista na UERJ pelo seu perfil conservador. Achando que essa reclamação era um exagero, fiz uma brincadeira com esses amigos dizendo que eles deviam agradecer pelo fato do feminismo ter existido, pois isso teria libertado o homem do sistema patriarcal também e criado um sistema que lhes favorecia muito. Essa clara brincadeira com amigos conservadores, fora do âmbito da UERJ e da UFRJ, foi deturpada de maneira sórdida pelo “Coletivo de Mulheres da UFRJ”, e seria vista como uma brincadeira se não fosse por esse parágrafo, escrito pelo Coletivo: “Bernardo é conhecido por citações pejorativas em sala de aula contra diversos movimentos sociais que buscam uma sociedade mais igualitária e recentemente tem intensificado seus ataques públicos contra as mulheres e o movimento feminista, em especial o das mulheres da faculdade de Direito da UERJ”.

Nunca, em momento nenhum, citei pejorativamente movimentos sociais ou ataquei mulheres e o movimento feminista, especialmente dentro da faculdade de Direito da UERJ ou da UFRJ. Pelo contrário, sou conhecido por minha defesa do contraditório e abertura democrática a todos os alunos. Pode perguntar a qualquer aluno marxista meu e ele atestará que a aula é marcada pela pluralidade e respeito ao pensamento diferente. Essa mentira foi feita, de acordo com pessoas que já se propuseram a testemunhar publicamente, pela aluna Maria Clara Bubna e jogada para o Coletivo da UFRJ, que a divulgou sem prévio esclarecimento.

Abro parênteses para falar dessa aluna. Desde o primeiro momento a aluna antipatizou comigo sem nenhum motivo que não fosse ideológico, e mesmo com toda a minha paciência, ela se recusava a ir às aulas. Contando com a aula de ontem, em todo o período foi apenas a terceira aula assistida por ela. Ela injuriava o professor constantemente seja ao vivo (com testemunhas), seja pela internet (com prints).

O auge das calúnias foi a alegação, pela internet, de que o meu contrato seria ilegal por conta de decisão judicial (que, diga-se, não abarca o contrato do professor), e sugerindo que houve favorecimento pessoal nessa contratação, o que põe em xeque a idoneidade de toda a Direção da Faculdade de Direito da UERJ, em especial o Vice-Diretor João Eduardo Pereira e o Coordenador da Graduação, Gustavo Siqueira, que foram membros da banca que aprovou o professor em concurso.

Destaco também que o grupo de esquerda vinculado a essa aluna acusou de discriminação contra mulheres o prof. Marcello Ciotola (com print – UERJ e UNESA) e o prof. Paulo Emílio de Macedo (sem print, pois foi apagado antes – UERJ e UFRJ), sem falar em nomes, pois eles são professores efetivos, e eu, um reles professor substituto.

No mesmo dia, extremamente aborrecido pelas calúnias levantadas contra ele e contra a Direção da Faculdade de Direito, declarei em sala que quem quisesse poderia não assistir as aulas e que eu aprovaria os alunos com nota mínima. Três alunas aceitaram, Maria Bubna e outras duas, em e-mail enviado a mim. Respondi, já de cabeça fria, que não poderia, por razões acadêmicas, aprová-las sem avaliação, motivo pelo qual daria um trabalho para as três alunas fazerem, e enviei o texto que é um resumo da matéria toda para esse trabalho, o que foi aceito. Inclusive, avisei que elas poderiam frequentar A AULA A QUALQUER MOMENTO E FAZER AS PROVAS AO INVÉS DO TRABALHO. Uma das alunas mudou de ideia e vai fazer as provas, o que foi motivo de muita alegria para mim. Esse mesmo rito de avaliação foi o utilizado para a aluna Malu Brito, que por problemas de deficiência auditiva, tinha dificuldades de acompanhar a aula. Eu, inclusive, me dispus a dar aulas particulares para ela fora do período de aula, mesmo sem ser pago para tal.

Quando fiquei sabendo que a aluna foi a responsável pela difamação feita pelo Coletivo de Mulheres da UFRJ, decidi processá-la criminalmente, por ser meu direito de cidadão contra o verdadeiro bullying feito pela aluna durante todo o tempo. Isto posto, procurei sim a aluna para discutir a possibilidade de desligamento da mesma da matéria, e nunca obtive retorno, mas nunca exigi, em momento nenhum, sua saída, e a aluna, inclusive, compareceu pela terceira vez no semestre na aula de segunda passada. Esse sentimento perpassa pelo mesmo motivo pelo qual juízes são suspeitos de julgar inimigos no processo civil (art. 135,I do CPC). E é isso que a aluna tem se mostrado perante mim: ser minha inimiga, mesmo sem nenhum motivo aparente, pois sempre fui condescendente com os atos levianos da aluna. Portanto, com essa ação, estava PROTEGENDO a aluna, e não o contrário, por entender que não há mais condições de se manter um relacionamento profissional ou acadêmico com a mesma.

Lembro, nesse ínterim, que a aluna ignorou por completo todas as repercussões que suas ações infundadas poderiam trazer para mim, que possuo uma esposa que não pode trabalhar porque precisa cuidar do nosso filho, que é uma criança especial (autismo).

Vale ressaltar ainda que a totalidade de alunos meus na UFRJ foram em minha defesa em manifestação online e que estão averiguando a possibilidade de fazer um grande abaixo-assinado em minha defesa, mesmo já estando de férias.

Nesse tempo também recebi ligações de números privados que nada falavam, um evento acadêmico em que eu participaria criticando a reforma agrária foi cancelado por falta de segurança e continuam as ameaças a todo evento que participo, inclusive uma ameaça de invasão à minha defesa de dissertação de mestrado, nesta sexta, que terá segurança reforçada.

Por fim, destaco que tudo o que foi escrito aqui está amplamente documentado, com prints ou testemunhos, e será entregue à Direção das faculdades em questão ainda nessa semana para que as providências cabíveis sejam realizadas.

Na UFRJ o Centro Acadêmico de lá retirou as acusações após entrevistar mais de 30 alunas minhas e todas afirmarem que sou um ótimo professor e de caráter ilibado.

Meu único erro nessa história toda foi ter sido condescendente com ela o tempo todo. Quando ela me caluniou dizendo que meu contrato era ilegal e insinuaram que eu era não-concursado, eu deveria ter levado o caso para a direção imediatamente. Quando eu descobri que ela era a responsável pelo post difamatório do coletivo de mulheres da UFRJ, ao invés de amigavelmente tentar terminar o nosso vínculo, deveria ter entrado com um processo administrativo contra ela. Ao invés disso, ela usou a minha boa-vontade e minha compaixão contra mim.

Na UERJ, o Centro Acadêmico entrou com um pedido de sindicância e afastamento preventivo, que foi aceito. Eu fiz uma defesa que era interrompida o tempo inteiro pelo Diretor, e os chefes de departamento deixaram claramente sua antipatia por mim, por questões políticas, e por isso pedi exoneração, mas mudei de ideia. Agora vou lutar e vou até o fim. Antes do evento, se ouvia pelo corredor coisas do tipo “é uma ótima oportunidade para mostrarmos que essa faculdade tem sim uma posição ideológica”.

Lembro, novamente, a data desta postagem de Santoro: 7 de junho. Ou seja, 15 dias antes de Maria Clara Bubna postar a sua “versão dos fatos”, que, diante das evidências trazidas pelo gestor, se tornam mais um exemplo do mau caratismo que veremos a seguir.

4. O cinismo apavorante de Maria Clara Bubna

Diante de tudo que a extrema-esquerda fez contra Santoro, era se de esperar que eles se escondessem, envergonhados. Mas no caso da esquerda, eles sempre encontram uma forma de arquitetar discursos cínicos, que só seriam cabíveis a um psicopata. Tudo para justificar a perseguição de um professor.

Segue então, o “Manifesto de Maria Clara Bubna” (que será comentado, além de submetido, em especial, a um merecido escrutínio cético):

Por muitos dias, eu optei por permanecer calada.

Estranho, pois o que se viu, a partir das evidências apontadas por Santoro, foi uma postura muito “serelepe” por parte de Maria Clara Bubna difamando o professor e liderando uma ação orquestrada para prejudicá-lo profissionalmente. Já pegamos Maria Clara na mentira logo na primeira frase. Começamos bem…

Talvez numa tentativa de parecer madura (como se o silêncio fosse reflexo de maturidade) ou evitando que mais feridas fossem abertas, eu escolhi, nesse último mês, por vivenciar o inferno em que fui colocada com declarações breves e abstratas e conversas pessoais cautelosas.

Deixe-me ver: (1) o professor sai perdendo, (2) o grupo ultra-marxista dela sai vitorioso, (3) ela diz que viveu um inferno. Ela já começa jogando com uma ausência deliberada de senso de proporções, jogo que foi feito de encomenda para psicopatas.

Esse texto é um apelo a não só o meu direito de resposta, mas o meu direito a existir e me manter de pé enquanto mulher.

Na era dos blogs, não existe mais essa de “apelo à direito de resposta”. Quem quer escrever, escreve. Ela já começa tentando se fingir de vítima. E essa de “meu direito de existir e me manter de pé”? Será que as amigas feministas dela não dão risada dessas lágrimas de crocodilo?

Ouvindo Bernardo Santoro se referir aos médicos cubanos como “escravos cubanos”, a Marx como “velho barbudo do mal”; explicar o conceito de demanda dizendo que ele era um “exímio ordenhador pois produzia muito leitinho” (sic) e que o “nazismo era um movimento de esquerda”, decidi por me afastar das aulas e tentar acompanhar o conteúdo por livros, gravações, grupos de estudo…

Atenção! Precedente aberto: se existir qualquer professor marxista atacando os “médicos brasileiros fascistas”, “Reagan como arauto do mal” ou dizendo que “nazismo é de direita” podemos então defender o direito de não poder continuar assistindo a aulas e seguir ganhando nota? Ah, assim ficou fácil demais…

Já ciente do meu posicionamento político e percebendo minha ausência, o professor chegou a indagar algumas vezes, durante suas aulas: “onde está a aluna marxista?”

Bernardo Santoro tinha prints. Maria Clara tem ao menos um vídeo demonstrando o que ela falou? Senão, a afirmação dela é igual a afirmação do tiozinho do sítio dizendo que viu o saci pererê roubando os ovos no galinheiro. (Aliás, não sei qual personagem folclórico roubava ovos, mas foi o que deu para arranjar…)

No dia 15 de maio deste ano, Bernardo postou em sua página do Facebook, de maneira pública, um post sobre o feminismo. Usando o argumento de que se tratava de uma “brincadeira”, o docente escarneceu da luta feminista e das mulheres de maneira grosseira e agressiva. A publicação alcançou muitas visualizações, inclusive de grupos e coletivos feministas que a consideraram particularmente grave, em se tratando de um professor, como foi o caso do Coletivo de Mulheres da UFRJ, universidade em que Bernardo também leciona. A partir do episódio, o Coletivo de Mulheres da UFRJ escreveu uma nota de repúdio à publicação do professor, publicada no dia 27 de maio na página do próprio Coletivo, chegando rapidamente ao seu conhecimento. Foi o estopim. Fazendo suposições, o professor começou a me acusar pela redação da nota de repúdio e a justificou como fruto de sua “relação conflituosa” comigo, se mostrando incapaz de perceber quão problemático é escarnecer, de maneira pública, de um movimento de luta como o feminismo.

Oh, coitadinha! Será que ela se sentiu tão ofendida com o que Santoro postou? (reveja lá no comecinho deste post, no item 1 deste “case” de investigação cética).

Fui investigar o perfil de Facebook de Maria Clara, e olhem só o que achei logo na seção de fotos:

bubna

E ainda vem com avaliação:

bubna2

Será que ela realmente não esperava que fossemos investigar as fotos PÚBLICAS que ela tem no Facebook? Depois desse nível de baixaria (que ela endossa), é claro que ela entende o “escarnecimento de movimento de luta” como parte da linguagem padrão do seu dia-a-dia. Se ela não se preocupa em baixar o nível do debate (como vimos nesse meme acima), podemos notar que quase todas as encenações dela se fingindo de “oprimida” ou “mulher sensível que sofre” não passam de armadilhas para enganar incautos.

Fui então ameaçada de processo.

Só que ela não foi ameaçada de processo pelo mero repúdio, mas por MENTIR dizendo que o conteúdo da brincadeira postada por Santoro no Facebook (que foi até leve em comparação com a provocação publicada por Maria Clara contra os adeptos do orgulho hétero) se refletia em ofensas às feministas em sala de aula. Alegação que Maria Clara jamais conseguiu provar.

Primeiro com indiretas por comentários, onde meu nome não era citado. Alguns dias se passaram com uma tensão se formando, tanto no meio virtual quanto nos corredores da minha faculdade. Já se tornava difícil andar sem ser questionada sobre o assunto.

Alguém coordena uma ação de patrulhamento ideológico e se incomoda com “questionamento sobre o assunto”? É evidente que ela está tirando uma na cara de seus leitores. Essa aí não respeita nem mesmo as amigas feministas dela que publicam seus dramalhões cínicos.

Veio então, dias depois, uma mensagem privada do próprio Bernardo. A mensagem me surpreendeu por não só contar com o aviso sobre o “processo criminal por difamação” que o professor abriria contra mim, mas por um pedido do mesmo para que nos encontrássemos na secretaria da faculdade para que eu me desligasse da minha turma, pois o professor não tinha interesse em continuar dando aula para alguém que processaria.

Aqui novamente vemos uma contradição grave de Maria Clara. Em 7 de Junho, Santoro já havia dito: “[…] procurei sim a aluna para discutir a possibilidade de desligamento da mesma da matéria, e nunca obtive retorno, mas nunca exigi, em momento nenhum, sua saída, e a aluna, inclusive, compareceu pela terceira vez no semestre na aula de segunda passada”. Ela alegou “exigência”, mas quais as evidências trazidas? Até agora, nada…

Nesse ponto, meu emocional já não era dos melhores. Já não conseguia me concentrar nas aulas, chorava com uma certa frequência quando pensava em ir pra faculdade e essa mensagem do professor serviu para me desestabilizar mais ainda.

É muito fácil contar historinhas sobre o próprio estado emocional. Sem provas, ela poderia até dizer que “pensou em se matar”. Aqui é pura questão de criatividade.Mas, novamente, sem uma nesga de evidência…

Procurei o Centro Acadêmico da minha faculdade com muitas dúvidas sobre como agir. Foi decidido então levar o assunto até o Conselho Departamental que aconteceria dali alguns dias. No Conselho, mesmo com os repetidos informes de que não se tratava de um tribunal de exceção, Bernardo agiu como se fosse um julgamento. Preparou uma verdadeira defesa que foi lida de maneira teatral por mais de quarenta minutos. Conversas e posts privados meus foram expostos numa tentativa de deslegitimar minha postura. Publicações minhas sobre a militância feminista e textos sobre minhas preferências políticas foram lidos pelo professor, manipulando o conteúdo e me expondo de maneira covarde e cruel. Dizendo-se perseguido por mim, uma aluna do primeiro período, Bernardo esqueceu-se que dentro do vínculo aluno/professor há uma clara relação de poder onde o aluno é obviamente o elo mais fraco. Eu, enquanto aluna, mulher, jovem, não possuo instrumentos para perseguir um professor. O Conselho, por fim, decidiu pela abertura de uma sindicância para apurar a postura antipedagógica de Bernardo. Não aceitando a abertura da sindicância, o professor, durante o próprio Conselho, comunicou que iria se exonerar e deixou a sala. Foi repetido incansavelmente que a questão para a abertura da sindicância não era ideológica, mas sim sobre a postura dele como docente. Bernardo, ao que parece, não entendeu.

Aqui o vitimismo artificial chega à estratosfera.

Ela contatou Centro Acadêmico, que levou a questão ao Conselho Departamental. Em seguida, se indignou por que Bernardo levou um caudal de provas contra ela (mesmo em um jogo de cartas marcadas).

Diante das provas, ela usa o truque da eterna vítima: “Bernardo esqueceu-se que dentro do vínculo aluno/professor há uma clara relação de poder onde o aluno é obviamente o elo mais fraco”. Na verdade, o aluno geralmente é o elo mais fraco, mas essa relação é invertida quando os alunos estão protegidos por “coletivos” aparelhados pela máquina estatal. Diante desses grupos, os dissidentes, como Santoro, sempre são o elo mais fraco.

Ela se irritou devido ao fato dos posts dela terem sido expostos. Mas eram ou não eram posts? Eu mesmo peguei uma imagem na página dela que comprometeu todo seu vitimismo artificial. O que importa é: os posts são reais ou não? Como não refutou as evidências de Santoro, ela joga mais choradeiras: “manipulando o conteúdo e me expondo de maneira covarde e cruel”. Quais manipulações? Tem como provar?

O recurso tentado aqui é o ataque não-especificado. Exemplos: “tudo que dizem de mim é mentira”, ou “o que falaram para você é falso”. Mas o que é mentira? O que é falso? Esse tipo de recurso tentado por ela não passa em qualquer crivo cético…

A cereja do bolo vem quando ela diz que “foi repetido incansavelmente que a questão para a abertura da sindicância não era ideológica”, ou seja, ela antecipadamente já tomou partido do conselho. Esse ato falho já é suficiente para mostrar que o único motivo para o julgamento de Santoro era ideológico. E isso ele entendeu direitinho.

No dia seguinte, saiu uma reportagem no jornal O Globo sobre a questão. O professor declara que eu sempre fui uma “influência negativa para a turma”.

Procurei essa reportagem e não encontrei. Se algum leitor tiver acesso e puder me mandar, agradeço de antemão. Eu já aposto que encontrarei mais mentiras na alegação de Maria Clara.

Alguns dias depois, a cereja do bolo: seu amigo pessoal, Rodrigo Constantino, publicou, em seu blog na Revista Veja, uma reportagem onde eu era completamente difamada e exposta sem nenhum aviso prévio sobre a citação do meu nome.

Quais as difamações? Notaram de novo o recurso do ataque não-especificado? O truque é usado para esconder que Bernardo só publicou fatos a respeito de Maria Clara.

A reportagem por si só já era deprimente, mas o que ela gerou foi ainda mais violento.

Aqui é a imputação de falsa culpa. Ela vai afirmar (sem provas, como sempre) que se algo aconteceu com ela é por causa de “argumentos do Bernardo Santoro” ou “texto do Rodrigo Constantino”. Assim fica fácil, não é? Mas como sempre, provar que é bom…

Comecei a receber mensagens ameaçadoras que passavam desde xingamentos como “vadia caluniadora” até ameaças de “estupro corretivo”. Meu e-mail pessoal foi hackeado e meu perfil do facebook suspenso.

Não dá para saber se as tais ameaças realmente existiram ou se foram inclusive criadas por fakes dela ou por suas amigas. Do jeito que até agora só a falsidade imperou em seu discurso, era de se esperar que ela viesse com evidências. Por exemplo, que tal algum perfil verdadeiro associado a Santoro fazendo ameaças? Ah, não existem essas evidências, certo? Como eu disse, o discurso dela tem menos evidências que declarações de sitiantes a respeito de uma suposta aparição do monstro da fortaleza.

A situação atual parece estável, mas só parece. Ontem, no meu novo perfil do facebook, recebi mais uma mensagem de um homem desconhecido dizendo que eu deveria ser estuprada. Não, eu não deveria. Nem eu nem nenhuma outra mulher do planeta deveria ser estuprada, seja lá qual for o contexto.

É engraçado que toda adepta da extrema-esquerda sempre arruma alguém para a “ameaçar de estupro online” para depois se fingir de vítima. Até Jandira Feghali apareceu com esse tipo de conversa. O difícil é acreditar que alguém queria estuprar Jandira, ou até mesmo Maria Clara.

Decidi quebrar o silêncio, romper com essa postura conformista e empoderar minha voz. É preciso que as pessoas tenham noção da tensão social que vivemos onde as relações de opressão estão cada vez mais escancaradas e violentas.

Só que a única violência que se viu foi aquela cometida contra um professor. Simples assim. Jogos nesse parágrafo: Ausência deliberada de senso de proporções e Acuse-os do que fazemos. Isso já começou a cansar…

Em todo esse desenrolar, eu me vi em muitos momentos me odiando. Me odiando por ser mulher, me odiando por um dia ter dado valor à minha voz. Me vi procurando esconderijos, me arrependendo de ter entrado na faculdade de Direito, de ter acreditado na minha força. Me detestei, senti asco de mim.

Ela não tem que se odiar por ser mulher (aliás, mais um discurso nonsense e irracional). Deveria se envergonhar por ser tão intelectualmente desonesta, por ser incapaz de escrever um único parágrafo sequer sem jogos sujos, por se fingir de vítima de forma artificial, por manipular a emoção alheia de forma canalha, por prejudicar a vida de profissionais por questões puramente ideológicas, por defender a censura, por fazer uso de seus grupelhos ideológicos para obter benefício particular em uma universidade que é bancada por impostos de outras pessoas.

Conclusão

Já passou da hora de privatizarmos instituições como UERJ e UFRJ. No Brasil, hoje em dia, não se aprende muita coisa que preste nesses lugares, que se tornaram antro da politicagem mais podre que as mentes mais depravadas do país conseguiriam conceber. Quem tem que se explicar são os reitores desses locais, que permitiram baixarias como estas, promovidas por seres que mentem por parágrafo, como Maria Clara, dessem resultado.



Categorias:Outros

Tags:, , , , , , , , ,

108 respostas

  1. E olha que ei ia pedir a sua opinião sobre essa jovenzinha mimada que teve a audácia de chamar o Joaquim Barbosa de paladino da classe média, sendo que ao observar o perfil dela no face, ela não aparentava ser uma garota pobrezinha que mora na parte mais acabada do subúrbio.

    Tem mais é que ser esculhambada por profissionais em dissecação de “arjumentos”, como você e esse professor que sofreu com a bitolação dessa turminha acadêmica, que na verdade deveria ser renomeada para “cagadêmica”.

    Curtir

  2. Eu li essa “matéria” do O Globo.Também não achei o link mas você não ía perder nada.A matéria do jornal basicamente “compra” a idéia da estudante coitadinha.
    O mais curioso é que procurando pelo nome dela no Google me deparo com essas matérias:

    http://extra.globo.com/casos-de-policia/jovem-denuncia-no-facebook-agressao-na-lapa-omissao-da-policia-11611887.html
    http://oglobo.globo.com/rio/jovens-reclamam-de-assedio-em-operacao-da-pm-na-regiao-da-lapa-11633858

    Mais vitimismo e com direito a essa parte que é, no mínimo, hilária:

    “— Eles alegam que não houve flagrante, mas houve, pois viram o homem quebrando o celular. E não quebramos a câmera do PM, só colocamos a mão na frente. Tanto que ele continuou filmando, contra nossa vontade — diz Maria Clara.”

    Agora PM tem de dizer “por favor, posso filmar” brigas em locais públicos?

    Curtir

  3. Eu li isso hoje no DCM e fiquei estupefato com tamanha desonestidade. Esse site do DCM é bizarro, usa e abusa da velha tática ”xingue e acuse os outros daquilo que vc faz”. Tava lendo os outros posts lá por curiosidade e via na cara isso. Acusam a direita de propagar ódio (Reinaldo Azevedo), não contra-argumentam, só xingam e acusam ad eternum.

    Curtir

  4. Luciano, veja lá de novo o perfil dela porque a coitadinha te respondeu. Passado o recado, parabéns pelo texto, excelente como sempre

    Curtir

    • Por uma curiosidade mórbida fui ver a “resposta”.

      A parte mais patética é onde ela diz que tem “as provas guardadas” e os amiguinhos de esquerda do conselho “também tem as provas guardadas”. Isso o médium também garante ter…

      Acho que o “manifesto” dela nem foi escrita por ela própria. Acho que o Paulo Nogueira escreveu para ela, pios essa “respostinha” foi muito fraca.

      Abs,

      LH

      Curtir

      • Luciano…no seguinte post…

        https://www.facebook.com/groups/fndufrj/permalink/875701942446575/

        há a discussão de alunos da referida faculdade, onde é possível encontrar uma moça de nome ‘Marília Chagas’ (em perfil público) que é ex integrante do tal coletivo e relata o seguinte (transcrição na íntegra, por post):

        “me tiraram do grupo pq eu disse que quem deu a informação e começou com a confusão foi uma menina da UERJ. Me expulsaram por questão de segurança pq fui desleal com o grupo, segundo uma menina do coletivo”

        “Lembrando que a decisão de me tirar do grupo foi de uma pessoa somente. Não vou denegrir a imagem do coletivo todo visto que tem meninas que tenho um forte carinho e que n concordaram com essa atitude…”

        “Sim, o relato foi de uma menina somente e que tem problemas “pessoais” com o professor. Usaram um único relato pra criar tudo isso.”

        “Não tenho vontade mais de participar desse grupo. É uma coisa que eu não faço mesmo questão. Mts meninas que eu conheço se retiraram do grupo por não compactuar com esse tipo de atitude.”

        Ou seja, Maria Clara Bubna, ainda acusa o professor de ter levantado o nome dela como fomentadora da ação do coletivo, mas existem evidências que partem do próprio grupo, de que ela foi peça fundamental “pra criar tudo isso”, devido a “problemas pessoais, com o professor”.

        Futuros advogados 🙂 , exercitando o dom do engano.

        Curtir

      • Veja só esse comentário que estava no perfil dela – “Do “perfil” de divulgação do blog do sujeito: “Blog especializado no desmascaramento de charlatães políticos. Isso inclui marxistas, humanistas, neo ateus, progressistas, positivistas e qualquer um que pertença a linhagens deste tipo”.

        DETALHE GRANDIOSO! O autor é inimigo de tudo isso que é charlatanismo, coloca Sir Bertrand Russell como charlatão político, Sam Harri como mentiroso e exaltando o grande instrumento que ele diz ser essencial para suas análises: Programação Neuro-Linguística, vulgo PNL, uma pseudo-ciência já amplamente refutada há mais de uma década.

        Aí o cara coloca como inspiração um texto do Orwell, um comunista, para depois colocar Steven Pinker, Frans de Waal, Rousseau e Marx dentro do que ele chama de religião política. E em outra área coloca Aristóteles como influência muito importante… e Darwin, mas não os darwinistas, porque estes só lêem até a página 3, embora ao que parece ele não se lembra de muito do The Descent of Man.

        Cara, MELHOR LINK DO ANO. Só sucesso.”

        Dá uma pena de gente que pensa assim! kkkkkkkk

        Curtir

      • O que esperar de uma garota que entra em colapso quando lê algo?

        DETALHE GRANDIOSO! O autor é inimigo de tudo isso que é charlatanismo, coloca Sir Bertrand Russell como charlatão político

        Mas eu mesmo mostrei aqui uma afirmação de Russell sobre criação de paraíso na Terra.

        Sam Harri como mentiroso e exaltando o grande instrumento que ele diz ser essencial para suas análises: Programação Neuro-Linguística, vulgo PNL, uma pseudo-ciência já amplamente refutada há mais de uma década.

        Além de tudo é burra, pois a parte que me interessa da PNL é o controle de frame, que é simplesmente o estudo de como funcionam as modificações da percepção humana de acordo com os frames utilizados. Se ela ignora isso, então estamos diante de uma obscurantista. (Aliás, os marketeiros do partido que ela adora são especialistas em controle de frame….)

        Aí o cara coloca como inspiração um texto do Orwell, um comunista

        Ela devia ficar orgulhosa de um comunista ter dito algo que preste alguma vez na vida… 🙂

        para depois colocar Steven Pinker, Frans de Waal, Rousseau e Marx dentro do que ele chama de religião política

        Burra mesmo! Ela não leu John Gray para sair dizendo que EU INVENTEI o termo religião política hehehehe.

        E em outra área coloca Aristóteles como influência muito importante…

        Ela gostaria de refutar o modelo de quatro níveis de discurso (essencial para análises críticas de conteúdo)? rs.

        e Darwin, mas não os darwinistas, porque estes só lêem até a página 3

        Vejam o que eu escrevi: “Em termos “fundamentalistas”, eu sou um darwinista, o que me coloca em oposição aos humanistas, pois estes usam o darwinismo até a página 3”

        Quando eu digo que ela mente feito psicopata, não estou exagerando…

        embora ao que parece ele não se lembra de muito do The Descent of Man.

        Essa aí acha que darwinismo é religião. Darwin tem uma obra prima, The Origin of Species, que é o fundamento do darwinismo. Em The Descent of Man ele fez algumas elocubrações, que futuramente os próprios estudos de darwinistas mais parrudos (especialmente aqueles da psicologia evolutiva) mostraram ser apenas falsas esperanças.

        Em tempo: já passei da fase de cair no jogo dizendo “é darwinista, então não pode negar nada do que Darwin escreveu, mesmo nos equívocos dele”.

        Aliás, depois de tanto tempo, o darwinismo já foi revisado e ampliado por outros estudiosos 😉

        Vocês acabaram de ver mais uma demonstração do nível dessa tal aí.

        Abs,

        LH

        Curtir

      • Luciano, literalmente aqui é o famoso “falem mal, mas falem de mim”. Na tal resposta dela, viro meus olhos para a esquerda da tela e vejo que ela é seguida por 1.348 pessoas, o que significa que o comentário dela foi recebido por um número de pessoas superior à população de Borá (SP), além de poder ser lido por qualquer um, uma vez que o status é público. Ela não publicou o link para seu texto, como esperaríamos. Porém, ao escrever “Luciano Ayan” em um mecanismo de busca, é possível que muitos propagadores inconscientes de gramscismo acabem vendo este site, aumentando a audiência e podendo deixar de propagar inconsciente o gramcismo. Nessa, sem querer vemos alguém marxista-humanista-neoateísta ajudando a combater o marxismo-humanismo-neoateísmo por ter dado a pista para o pessoal procurar. Aliás, ela deu a pista quando um certo Silas Moreira pediu o link que ela não divulgou, alegando que seria dar “ibope pra esse fulaninho”. O Silas disse que vai sim procurar. Não sei se isso será suficiente para que ele deixe o MHN em um passado de sua jovem vida, mas já é a promessa de mais um pageview. Pelo que vi do perfil dele, é o de um cara que já está em um “ponto de não-retorno” por haver investido muito tempo de sua vida no que escreveram os filhotes dos jacobinos e externando isso. Se for alguém que vive disso então, seria apenas um cara que no máximo falaria que “vi um blog que é isto e aquilo”, incentivando outras pessoas a procurarem e aqui caindo na situação de ser o MHN (pessoa) que ajuda a combater o MHN (ideologia).
        O Bernardo Santoro agora pouco escreveu uma postagem sobre a sua postagem), notaremos algo importante: o cara parece não ter notado a estratégia do pé na porta, uma vez que mencionou um tal de “bom feminismo”. Não recrimino o cara, pois a maioria das pessoas que receberam ataques vindos de MHNs não notaram a mecânica toda por trás da coisa, em que um moderado cria o terreno para que os radicais façam as loucuras que conhecemos e nessa, também o servicinho sujo que o moderado sequer pode pensar em fazer. Ainda assim, aqui também seu link foi divulgado para 470 pessoas que seguem o professor mais 2.452 amigos do Face.

        Ainda dentro do tal texto do Bernardo Santoro que gerou o arranca-rabo, há algo a se dizer: a combinação de desconstrucionismo e sensibilidade artificial histérica também pode ser mais um caso de MHN (pessoa) ajudando a combater o MHN (ideologia). Essa combinação analfabetiza as pessoas a um ponto em que reagem de maneira hostil ao simplesmente lerem ou ouvirem uma palavra-gatilho. E nessa eles podem estar sendo decisivos ao afastarem de sua esfera de influência os propagadores inconscientes de gramscismo, pois muitos foram atacados por esses caras e vistos como verdadeiros monstros por simplesmente terem dito algum termo que consta no index prohibitorium deles, mesmo que tenha usado essa palavra em um contexto de apoio ao MHN. Os caras estão tão pavlovianizados que se lerem algo como “Fulano de esquerda erra ao agir assim e acaba dando margem para que o chamem de ‘esquerdopata'”, irão entender como “Fulano é esquerdopata”, sem sequer se darem conta de que quem proferiu o “esquerdopata” na realidade disse que o Fulano a quem se referiu estaria agindo de uma maneira que dá margem a que seja chamado de tal coisa. Porém, é claro que a MHNzada sequer irá considerar essa possibilidade e preferirá atacar o propagador inconsciente de gramscismo, que não compreenderá o porquê de pessoas que até então procediam pacificamente na relação interpessoal agirem para com ele tal qual um bando de tubarões mordendo outro tubarão que por acaso está sangrando. E nessa, o propagador inconsciente de gramscismo, ferido moralmente por aqueles a quem acreditava serem seus pares, poderá passar por uma busca de razões para aquilo ter acontecido. E nessa vai acabar pesquisando, pesquisando, pesquisando e descobrindo coisas que ele jamais acreditava que existiam, mas que explicam perfeitamente aquele ataque irracional de que foi vítima. Irá descobrir que os MHNs agiram daquele jeito exatamente porque os mesmos são propagadores inconscientes de Derrida e agiram tal qual cães bravios que mordem o que quer que seja que esteja à sua frente. E nessa, aumenta a chance de um propagador inconsciente de gramscismo deixar de o ser. Ainda há gente que não entende a mecânica da coisa a fundo, mas nota que há algo errado, mesmo que não saiba dizer o porquê de haver tanta gente descontextualizando algo e recontextualizando esse algo como quiser que o seja, mesmo que inconscientemente.
        E quem combate tal pensamento acaba tendo a favor esse trunfo: MHNs são tão autodestrutivo e irracionais em sua autodestruição que sequer notam que ao hostilizar propagadores inconscientes de gramscismo, podem estar incentivando os mesmos a deixarem para trás tal conjunto de ideias, pois indiretamente incentivam a que se pesquise mais e mais o próprio pensamento MHN e fazer as pessoas se assustarem com aquilo a que davam apoio até então.

        Adaptando famoso poema de Mário Quintana, enquanto eles dizem “não passarão”, o pessoal passarinho e vai espalhando mais e mais o que derruba esses todos que atravancam o caminho. E passarinho fertiliza flores, dispersa sementes e tem uma capacidade adaptativa maior do que se supõe.

        Curtir

    • Pelo que parece Cidadão, ele não o fez, e até riu de quando o Ayan disse que era coisa de extrema-esquerda fascista. E até deu um print em meu comentário, que está no topo. Quem diria que ele faria isso por mim…

      Segue declaração de sua “tolerância”:

      “Chora mais homem branco heterossexual morador da Zona Sul do Rio de Janeiro. Suas lágrimas além de deliciosas, não irão trazer seu professor machista e racista de volta pra vocês bebem “O leite que ele produz””.

      Curtir

  5. A montagem da presidente Dilma nua com a mão nos seios e escrito em seus braços ” nao mereço ser eleita” não foi exposta aqui. Porque será ?
    É facil endeusar um lado e fazer com que o outro seja oprimido. ´Pensem nisso. Porque acho que a gravidade de uma montagem da presidente desse nivel e postado por um professor é bem pior do que uma montagem de humor, que ja foi espalhada em diversas paginas e foi compartilhada por uma aluna.

    Link do post.

    Curtir

    • Bem, o Bernardo pelo visto resolveu partir pra ofensiva, se levarmos em conta que e a Dilma que finância feminazezinhas como estas. O Olavão mesmo comentou no ultimo hangout com a Denise Abreu que nossa “Presi-anta” havia tirado fotos ao lado da lacraia que havia enfiado um crucifixo no cu, então fica até irônico.

      Curtir

    • Mostrar os peitos é baixaria? Fale isso para o seu clubinho de feministas. Até onde eu sei, o seio feminino não deveria ser motivo de constrangimento. Essa sua afetação é mais falsa do que uma nota de 15. É duro aceitar isso, mas vocês são as ultimas pessoas a terem o monopolio dos bons costumes. Querer reclamar disto, já mostra o mar de contradições insanas que o seu movimento mergulha.

      Sobre ela “não mercer ser eleita”, até alguns esquerdistas mais honestos concordam. Imagino que não seja o se caso.

      Curtir

    • Leia o texto igual os seres humanos normais fariam, você vai perceber que o choro no discurso DELA não é condizente com as postagens DELA, o Ayan não está comparando ela com o professor, mas avaliando ela pelo seu (dela) próprio critério.

      Quanto a esse pudor excessivo com relação à presidente: Quando surgiu? Foi algum decreto interno do PT para os MAV’s diminuírem a tolerância com relação à isso? Nunca houve qualquer limite com relação aos presidentes anteriores ao Lula e mesmo contra ele havia menos reclamação, mas agora estão cheios de cuidados com a Dilma, isso vai ser uma arma contra vocês se o Aécio for eleito, fiquem espertos.

      Curtir

    • ‘A montagem da presidente Dilma nua com a mão nos seios e escrito em seus braços ” nao mereço ser eleita” não foi exposta aqui. Porque será ?’

      Seguinte, o contexto da foto da Marilyn Monroe estava servindo pra mostrar a lorota da dona Bulma, ela se dizia vítima, se dizia abalada emocionalmente, e tal, tão deprimida coitadinha que fica postando baixaria
      Já a foto da dilma nua não serve pra desmentir nada pq o tal professor lá nunca disse que estava abalado e se fazendo de vítima que nem a Bulma.

      Vocês idiotas úteis não tem muito raciocínio lógico. O pensamento de vocês deve ser algo como ‘ah, isso é baixaria, ah, isso também então é tudo a mesma coisa!’.

      Curtir

    • Gabriele Teixeira.

      A montagem da presidente Dilma nua com a mão nos seios e escrito em seus braços ”não mereço ser reeleita” não foi exposta aqui, e eu acho que sei porque:

      Provavelmente porque certos figurinhas carimbadas, direitistas “inteligentes” daqui deste blog, que se auto proclamaram patrulheiros ideológicos, consideram isso como um “ERRO e BURRICE MONUMENTAL”, além de um “PRETEXTO” para os esquerdistas esculacharem o expositor da fotomontagem. O que seria, segundo o pensamento diminuto e deturpado desses figurinhas carimbadas, direitistas “inteligentes” e patrulheiros ideológicos, um “grave erro estratégico de ceticismo politico aplicado”.

      Note bem que, seria um “ERRO e BURRICE” segundo o pensamento diminuto e deturpado dessas figurinhas, as quais eu defini como exemplares do inusitado tipo: “direitista kid malandril”.

      Puxa vida! Esses patrulheiros são mesmo dedicados ao seu ofício né?

      Eu sei que esse papo é esquisito, mas não é minha culpa, pois não sou eu o criador dessas criaturas exemplares do inusitado tipo “direitista kid malandril”.

      Obs.: Não estou me referindo ao Luciano Ayan, pois ele não está, com certeza, inserido nesse particular grupo específico do tipo “direitista kid malandril”, visto que o Luciano como bom cético político é crítico da direita purista. E eu concordo com ele nessa crítica.

      ———-

      Curtir

      • Apolo, Apolo, tsc, tsc, tsc,,,,você não cansa de demonstrar sua burrice não é mesmo?

        Então, a foto manipulada da presidente com a mão nos seios,não foi exposta???
        E você acha que isso tem a ver comigo????
        A foto foi SUPOSTAMENTE censurada, por causa do meu SUPOSTO patrulhamento??? KKKKK

        Quanto poder eu tenho, não???? 🙂

        Logo na lógica do Apolônio, eu estou submetendo o blog ao meu pratrulhamento direitista….só que a lógica do apolo cai que nem merda em privada, quando ele afirma:

        “Não estou me referindo ao Luciano Ayan, pois ele não está, com certeza, inserido nesse particular grupo específico do tipo “direitista kid malandril”

        então luciano NÃO está seguindo o meu patrulhamento???…..se segundo você luciano não é parte deste particular ….PORQUE A FOTO NÃO FOI EXPOSTA???

        É de dar pena, o cara já bateu tanto a cabeça na beira da cama com seus machos alphas, que já não tá nem raciocinando mais… 🙂

        E as declarações de amor continuam…

        “visto que o Luciano como bom cético político é crítico da direita purista”

        Eu……. sou………. da direita………. purista???????

        KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

        O caso é grave….

        tá tão acostumado a agir como esquerdista, que acha que demonstrar a diferença no comportamento, é “purismo”.
        Aliás, um cara que me denomina de “malandril” e depois sugere que eu seja um “purista” não merece diploma nem de jardim da infância.

        Que fique claro a todos os comentaristas e leitores desse blog:

        A foto poderia ter sido exposta sem NENHUMA CRÍTICA, porque NINGUÉM PEDIU PARA COMPARTILHÁ-LHA COMO SE FOSSE VERDADEIRA….como foi o caso do nosso querido, Apolo — apolônio, mestre dos bagos (alheios).

        Mas isso é minha mera opinião……se querem mesmo saber porque a foto não foi exposta, perguntem para quem tem o poder de moderá-la oras!!

        Curtir

      • Creio que agora fica evidenciado definitiva e inexoravelmente, de modo inequívoco, pelo processo de self identification frame, que nos é apresentado com um argumento de ENORMIDADE LÓGICA INIGUALÁVEL e típico de um particularíssimo little kid mindset case, quem é o “grande” direitista Figurinha Carimbada Mr. Kid Malandril Inteligêntzia.

        O Sr. Figurinha Carimbada Mr. Kid Malandril Inteligêntzia apresenta as características abaixo:

        — Seu lema de guerra é: “NESCIO LOQUI, ERGO SUM !”

        — Sua hashtag label music é: “#RebeldeSemCausa”

        ———-

        Ultraje A Rigor – Rebelde Sem Causa.

        ———-

        Curtir

      • 🙂 E lá vamos nós novamente….

        Já é bem perceptível que o Apolo “definitiva e inexoravelmente, de modo inequívoco, e pelo processo de SELF IMPALEMENT FRAME, que ser ridicularizado em todos os posts deste blog”….
        🙂
        o que fazer? façamos a sua vontade….

        O apolo, como todo menininho “preso em um armário” tá brincando de ficar soltando indiretinha em comentários, esperando que eu responda, pra poder dizer algo do tipo:

        “Ah lá…tá vendo!!….eu dei a indiretinha, e o pecador se entregou”

        MAS NÃO É SEGREDO PRA NINGUÉM QUE TE ESCULAXEI em posts anteriores…
        Assim como não é segredo que até este momento VOCÊ NÃO SUPEROU ISTO 🙂 , é por isso que em outros posts apartir daquele, vc faz questão de soltar “indiretinhas”.
        Como eu sou MUITO DIRETO (afinal….não dá pra “comer o rabo” de alguém, como eu fiz com você indiretamente… não é?), então você fica aí choramingando que minha resposta é prova inequívoca de qualquer merda que você defeca pelos dedos.

        Supera apolônio….supera.

        Ah antes que eu me esqueça…..como você me mandou uma musiquinha….DENOVO….E como eu sei que a “repetição é mãe da retenção”….
        segura minha homenagem à você (DENOVO):

        Mas APESAR DE TUDO, ainda possuo esperança de que você se canse do SELF IMPALEMENT FRAME, usando outros como desculpa.

        Curtir

      • REGISTRO DO KID MALANDRIL INTELIGÊNTZIA.

        Nome:
        Kid Malandril Inteligêntzia.

        Tipo:
        Figurinha Carimbada e hilária.

        Espécie:
        Humanoide pré homo sapiens.

        Lema de Guerra:
        “Nescio loqui, ergo sum!” = “Falo merda, portanto existo!”

        Música Temática:
        Rebelde Sem Causa – Ultraje a Rigor.

        Hashtags na Rede:
        “#RebeldeSemCausa”,
        “#XingoPraAparentarValentia”,
        “#SouVulgarPraMeFingirDeBomBrigador”,
        “#MamaeDisseQueSouInteligenteEAcrediteiNela”,
        etc.

        Especialidades em Estratégia:
        Boliche, Bolinhas de Gude, Futebol de Botões e Paciência por Computador.

        Descrição:
        Altamente susceptível à estímulos externos. Portador de altíssimo grau de sensibilidade com evidentes características de ser um moleque mimado birrento, filhinho de mamãe, que não aceita ser contrariado jamais. Que confunde hombridade com palavreado chulo, mostrando ser o típico exemplar da classe dos bobalhões apedeutas bravateiros.

        ———-

        Curtir

      • REGISTRO DO APOLÔNIO, O MESTRE DOS BAGOS (alheios) E SENHOR DO GANGBANG…

        Nome de Guerra
        Apolônio, o mestro dos bagos – aquele que é debulhado no gangbang.

        Tipo:
        Idiota (in)útil, propagador de imagens falsas, desonesto…..mas extremamente divertido para a prática do ‘esporte’.

        Espécie:
        Desconhecida…..estudos recentes sugerem que seja um híbrido de burro e veado galheiro, com um único polegar opositor.
        Ainda não descobrimos como ele utiliza a internet…é provavel que ele não seja o único de sua espécie.

        Lema(s) de Guerra:
        1 – “Luciano me ajudaaaaaaa!!!!!…..não to aguentando mais o pecador.”
        2 – “Construa seu próprio blog e seja um….GUERREIRO!!!!!”
        3 – “Eu contribuo com as causas da direita, copiando conteúdo de blogs, em outros blogs”, e apesar de eu mesmo não ter um blog, nem usar meu nome verdadeiro, eu me considero um ‘guerreiro’.
        4 – “Eu não apenas falo merda, como…. como, bebo, faço gargarejo com ela, e uso como cosmético”

        Música Temática:
        Hermes e Renato – Palhaço Gozo | vai tomar no *.

        Hashtags na Rede:
        “#FuiPegonaFraudeMasTavaSoBrincando”
        “#AdoroTomarnocuEQueroColo”
        “#MendigosDaDireitaByApolonio”
        “#PedindoArregoProDonoDoBlog”
        “#PraticoSelfImpalementEAdoro”
        “#MandoIndiretaPorqueQueroAtencao”
        “#NaoConsigoSuperar”

        Especialidades em Estratégia:
        Ficar revoltadinho…..Chorar….mentir….dizer que era brincadeira….chorar…pedir arrego…ficar revoltadinho denovo…..chorar….dar indiretinha pra pedir atenção…..chorar…chorar….

        Já disse chorar??? 🙂

        Descrição:
        Espécime susceptível ao vexame extremo.
        Com características de transtorno obssessivo compulsivo por Donos de blogs de direita… e transtorno dissociativo de realidade em achar que todos eles são “guerreiros”.
        O indíviduo já sofre de um sério declinío das faculdades mentais, a ponto de sequer perceber a diferença entre uma fontomontagem mal feita e uma foto real.

        Após testes de profundidade, foram identificados no espécime traços não discretos de um transtorno conhecido popularmente como “a síndrome de mulher de malandro”, o fazendo se apegar àqueles que o submetem à situações de vexame (o que corrobora a primeira descrição supracitada) com adicional de que ele lhes atribui a alcunha de “malandril”….. o que reforça a síndrome, e cria um vínculo de identificação com o agente do vexame.

        O espécime apresenta um costume estranho de se auto empalar, (acreditamos que faça isso para chamar a atenção daqueles que ele denomina como “malandrils” que por sua vez iniciarão o processo vexatório, o qual o espécime parece apreciar — outros estudos sugerem que talvez não saiba usar o único polegar opositor que possui).

        NOTA: A estranheza ao costume referido se dirige ao fato dele gostar de fazer isso publicamente, em todos os posts de um blog de direita o qual o dono ele venera, e provavelmente mantem uma paixonite erótica — não correspondida. Em nosso último contato com espécime verificamos que está a criar teorias da conspiração à cerca da moderação de imagens no blog do alvo de sua paixonite — isto é um indicativo da piora do quadro.

        Indicação de tratamento e prognóstico:
        O tratamento sugerido é a lobotomia do restante da parte funcional do cérebro, que equivale ao tamanho de uma noz. Como a parte é diminuta, a recuperação do tecido tenderá a ser mais rápida, e fará com que o espécime deixe de receber o tratramento de choque o qual foi submetido até o momento.
        O prognóstico é positivo dado o fato que o espécime atualmente é um perigo a si mesmo.

        Curtir

      • Ao Kid Malandril Inteligêntzia.

        Não me sinto exatamente, como direi? … “elogiado”, por ser claramente mimetizado, nessa peleja menor ou ínfima, por um moleque bobalhão apedeuta bravateiro como você, a figurinha carimbada Kid Malandril.

        Eu sei, eu sei…
        Tu tens a imperial necessidade de aparecer, como exige de ti, a tua enormidade de carência existencial.
        Tu tens impulsos acima de teu controle, que te controlam e são teus senhores.
        Isso é típico nos adolescentes bobalhões apedeutas bravateiros, como tu, em fase de crescimento.
        Mas saiba que quando finalmente cresceres, tua patologia será atenuada.

        Por enquanto continue tentando…
        Continue tentando, hipocritamente, mostrar ao mundo que você é um … “homem”. Hehehe!

        Recomendo-te uma séria meditação sobre a grande mensagem, que foi transmitida a nós pelo Grande Filósofo Pitágoras em seus “Versos Áureos”:

        Conhecedor assim de teus direitos,
        Terás o coração livre de vãos desejos,
        E saberás que o mal, que aos homens cilicia,
        De seu próprio querer é fruto.
        E esses infelizes buscam longe,
        Os bens cuja fonte em si trazem.
        (…)

        Esse é apenas o inicio dos Versos, e caso os teus dois neurônios de Kid Malandril se interessem pelo complemento, então recomendo-te, seu tipinho figurinha carimbada e bobalhão apedeuta bravateiro, que siga as orientações do Olavo:
        “VÁ PESQUISAR E ESTUDAR SEU VAGABUNDO RENITENTE!”
        e “CALE A BOCA BURRO!”
        ———-

        E PARE DE FICAR IMITANDO (MIMETIZANDO) O GRANDIOSO APOLO MAGNUM.
        POIS VOCÊ JAMAIS SERÁ TÃO MAGNÂNIMO E ESPLENDOROSO COMO ELE.

        NEM PENSE EM SE TORNAR PRESIDENTE DO FÃ CLUBE DO APOLO MAGNUM!
        VOCÊ NÃO TEM QUALIFICAÇÕES NEM HOMBRIDADE PARA TAL.

        Deixe de SER esse RATO INVEJOSO que você É!

        Tente ser feliz e bem amado, parando de praticar sexo solitário.
        Uma mulher, na sua vidinha inútil, será … “BOM PARA VOCÊ”. Hehehe!
        ———-

        Curtir

      • Parece que o Apolônio, não reagiu bem ao diagnóstico… 🙂

        Recomendo-te uma séria meditação sobre a grande mensagem, que foi transmitida a nós pelo Grande Filósofo Pitágoras
        Hummmm……então você já está usando os ‘brinquedinhos’ (consolos, que sugeri no post anterior) com o carimbo dos filósofos de sua preferência (!)(?) 🙂

        E PARE DE FICAR IMITANDO (MIMETIZANDO) O GRANDIOSO APOLO MAGNUM.
        POIS VOCÊ JAMAIS SERÁ TÃO MAGNÂNIMO E ESPLENDOROSO COMO ELE.

        NEM PENSE EM SE TORNAR PRESIDENTE DO FÃ CLUBE DO APOLO MAGNUM!

        Mai um sintoma para a lista: Delírio de grandeza. O espécime acredita piamente que em algum lugar do universo, existe um fã clube para admirá-lo.

        ….Sugerimos que o procedimento de lobotomia seja marcado para esta semana.

        “ então recomendo-te, seu tipinho figurinha carimbada e bobalhão apedeuta bravateiro, que siga as orientações do Olavo:
        VÁ PESQUISAR E ESTUDAR SEU VAGABUNDO RENITENTE!”
        e “CALE A BOCA BURRO!

        Aquele que você denomina de “seu mestre” o Olavo, deve ter vergonha de como você foi completamente obliterado por mim…….vergonha maior é ter seus nome citado por gente do mais baixo nível moral e intelectual do nipe do Apolo.
        Inclusive Apolônio, o seu declínio mental é tão visível QUE ATÉ O MOMENTO VOCÊ NÃO SE TOCOU QUE FOI COMPLETAMENTE RIDICULARIZADO POR TÉCNICAS DE ANÁLISE LÓGICA QUE SEU “MESTRE” UTILIZA EM DEBATES.

        Percebe-se que a única coisa que você absorveu daquele que você chama de “mestre” foi chamar o adversário de vagabundo, apedeuta entre outros xingamentos popularescos, e mandá-lo estudar mais.
        Enquanto isso eu avacalho com tua moral (pois você deu motivo), desmembro sua lógica de retardado mental, uso suas próprias estruturas de pensamento contra você, reescrevo o que você escreveu, MELHOR COM MAIS CRIATIVIDADE E MUITO MAIZ ZOEIRAAAAAA…..KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.
        Seu eu fosse uma pessoa que sentisse pena, estaria sentindo pena de você , Mas na real, está ficando cada vez mais divertido 🙂

        Foi muito bom você ter citado o Olavo…..Com esse, já são dois os Filósofos que carimbaremos em nossa linhas de consolos especiais para você Apolo 🙂

        Eu estava só esperando você citar ele…..mas antes você se segurou porque em um comentário anterior eu havia sugerido que maioria dos seus chiliques você tinha aprendido com os seus “mestres”.

        Olavo tem alunos maravilhosos como a Bruna…..mas também possi uma série incontável de seguidores boçais do mesmo nipe do Apolo…..Assim como nós possuímos uma série incontável de consolos para cada um deles 🙂
        O que o Olavo pode fazer não é mesmo???? Não dá pra controlar a paixonite homoerótica de dementes.

        A cada comentário seu que você postar frescura e indiretinhas, eu vou repetir o motivo da sua choradeira…e cada vez mais o dano moral será maior pra você….PORQUE VOCÊ POSTOU UMA FOTO FALSA E PEDIU COMPARTILHAMENTO COMO SE FOSSE VERDADEIRA, enquanto eu não fiz nada demais por chamá-lo de burro e desonesto.

        “Tente ser feliz e bem amado, parando de praticar sexo solitário”
        Assim disse, o grande SELF IMPALEMENT Apolônio!!!!!

        Uma mulher, na sua vidinha inútil, será “BOM PARA VOCÊ”.
        Um ser ignóbil como você, lambe bolas de ‘GUERREIROS’ donos de blog de direita não sabe o que é ter uma mulher…..no máximo você simula ser a mulherzinha dos outros, como sugere o teu diagnóstico, e como demonstram os posts os quais você não consegue superar o que fiz com você.

        Dados os teus delírios, demais comportamentos compulsivos, e paixonetes homoeróticas que o faz perdir intervenção em suas contendas…..Devo perguntar, essa mulher a quem você se refere…………..não seria uma projeção de você mesmo, seria ?????
        Devemos adicionar mais um sintoma à lista de sua demência? Será que o apolônio é o elo perdido esquerdista e feminista que comprova que genêro e identidade sexual são construções sociais e mentais ??? 🙂

        SAI DO ARMÁRIO APOLÔNIO 🙂 🙂 🙂

        Curtir

      • Ao Kid Malandril Pink Jabuticaba.

        Puxa vida! É impressionante! É chocante!

        Já chegastes ao fundo do teu poço Kid Pink?
        Ou és capaz de rastejares verminosamente com mais profundidade?
        Acredito que sim!, que sejas capaz…

        E resta-me apenas então dizer-te:
        Sinto muito desapontá-lo Kid Pink.
        Recuso-me a continuar incentivando o aspecto trevoso do teu ser insignificante.
        Simplesmente não vale mais a “pena”, nem esta minha “pena”.
        Está muito escuro ai embaixo e não consigo nem enxergar o teclado.

        Fique feliz ai no seu reino.
        Reinando no fundo do seu poço,
        E liderando os ratos do seu esgoto.

        Falando de outro modo Mr. Kid Pink:

        Tu és um MALA SEM ALÇA.
        Tu és um POBRE OTÁRIO.
        Tu és tão BOBÃO BOBALHÃO que a brincadeira perdeu a graça.

        A verdade mesmo é que estou até com pena de ti, ai no teu fundo de poço.

        Replique quanto quiser, pois não terás mais respostas de minha parte.

        Bye bye Kid Pink Inteligêntzia.

        Final Over.
        ———-

        Curtir

  6. Por mais que a menina não tenha apresentado provas, ate porque o sentido que se dá a elas pode facilmente ser manipulado numa boa retórica, não creio que a aluna tenha sido cínica ao afirmar que não fora ela que redigira a nota de repudio do coletivo feminista em relação ao professor.
    Gostaria que vcs se atentassem para o apelo emocional do professor, pois o fez da mesma forma como ela, o que nao se desqualifica o discurso de nenhum dos dois, apenas os humaniza.

    Curtir

    • Indira

      Por mais que a menina não tenha apresentado provas, ate porque o sentido que se dá a elas pode facilmente ser manipulado numa boa retórica

      Eu usei o termo evidência em boa parte de meu texto…

      não creio que a aluna tenha sido cínica ao afirmar que não fora ela que redigira a nota de repudio do coletivo feminista em relação ao professor

      As evidências trazidas pelo professor comprovam que ela organizou a nota de repúdio, mostrando todo o cinismo dela.

      Gostaria que vcs se atentassem para o apelo emocional do professor, pois o fez da mesma forma como ela, o que nao se desqualifica o discurso de nenhum dos dois, apenas os humaniza.

      hehehehehehe….

      Já mostrei o cinismo dela, evidenciado no texto (lembre-se da palavra: evidência). A emoção de Santoro muito provavelmente é legítima. A de Maria Clara é pura encenação.

      Abs,

      LH

      Curtir

      • Luciano, você realmente acha que aquele post “engraçadinho” do professor não foi uma ofensa as mulheres? não sou de nenhum movimento feminista, detesto radicalismos, mas só por aqueles comentários do querido professor, aqui em minha cidade ele estaria em maus lençóis. Abraços carinhosos.

        Curtir

      • Quais os comentários do professores que o fariam “entrar em maus lençóis”?

        Seja específica…

        E sobre “ser ofendido”, melhor dar uma olhada nisso:

        [embed]http://www.youtube.com/watch?v=FFp_5n3uRYo[/embed]

        Abs,

        LH

        Curtir

  7. Estudo numa universidade pública e, portanto, tenho propriedade para relatar o que, de fato, ocorre no tocante a tal “opressão” relatada pela aluna marxistoide. Estou concluindo o curso de licenciatura em Ciências Biológicas (UFRJ), ao qual reserva adicionalmente ao ciclo básico (fora eletivas) 6 matérias obrigatórias de Educação + estágio. Estas matérias, como é de se esperar, são ministradas por professores da área de humanas. Aqui vai um breve relato de minha experiência como aluno: Boa parte dessas matérias são impregnadas por um forte carácter ideológico. Algumas vezes a sensação é de que o curso foi destinado para formação de sindicalistas ou futuros militantes de esquerda. Para se ter uma ideia da gravidade da situação, a professora de Didática Especial inclui na pauta de avaliação a presença em passeatas! Desta forma, o aluno que estivesse presente em tal ato receberia pontos extras. Como as demais matérias se limitam ao típico proselitismo político marcado pela propagação de ódio, não vou comentar sobre as picaretagens que vão desde o Preconceito Linguístico de Marcos Bagno até a defesa de Black Blocs. Vou me ater numa situação que se aproxima do caso acima (não desmerecendo o professor Bernardo), porém com um fim totalmente distinto. No primeiro dia de aula com a professora que passa listas de presença em passeatas, concedendo pontos extras aos presentes, percebi que a mesma era marxista até o osso. Até aí nenhuma novidade, até que a mesma iniciou o processo de doutrinação vomitando comentários que somente psicopatas assimilam de boa vontade, algo como: “..a luta armada é a chave para conquistarmos justiça social.”. Ao constatar que estava de frente para um potencial genocida destituído de qualquer senso de hierarquia moral, tratei de refutar seus argumentos diante da turma, não me importando se estava atrapalhando o andamento da aula. Creio que diante de tamanha sordidez, perder a paciência foi o mínimo, afinal de contas, a personificação do que se estava advogando nos remete a Pol Pot, Fidel, Hitler, Mao e Stalin. Tentando justificar o injustificável, a professora confessou que era ligada a um partido comunista (provavelmente o PCdoB) e lecionava cursos sobre marxismo e, quem estivesse interessado em se aprofundar na discussão, que a procurasse ao fim da aula. Ao fim do episódio, meia dúzia de alunos me procuraram para dizer que apoiavam meu posicionamento, enquanto um me avisou que ela provavelmente me reprovaria, assim como já o fez com outros veteranos que a interpelaram de forma semelhante. Como percebi que tinha atingido os alvos da doutrinação (os demais alunos), entendi que não havia mais a necessidade de desmascarar o discurso abjeto proferido pela professora. Li todos os textos da disciplina, frequentei quase todas as aulas (tive duas faltas), fiz todos os trabalhos e provas. Ao final, fui aprovado com média 7.0. Sem chororo e mimimi..

    Curtir

  8. Do jeito que as coisas estão evoluindo nessas atuais universidades públicas dessa geração perdida, então as próximas gerações, quando quiserem um ambiente moralmente elevado, deverão se refugiar dentro do puteiro mais próximo, para se protegerem do mundo acadêmico.

    “Esses moços, pobres moços, buscam o inferno a procura de luz, supondo que o Céu esteja escuro.”

    Curtir

    • Nunca imaginei durante minha juventude que chegaria a viver num país no qual os homens iriam usar mini-saia para protestar contra o sistema, procurando pela dita-dura.

      Infelizmente chegamos a esse nível de loucura geral. Daqui pra frente é:
      “Salve-se quem puder”.
      ———-

      Vejam o artigo especialíssimo de Reinaldo Azevedo mostrando as fotos de dois “manifestantes” presos pela polícia. O “carinha” da mini-saia deve estar feliz na cadeia recebendo as “benécias” da dita-dura, que ele tanto procura.

      Como dizia o Hardy (a hiena amiga do leão Leepy): “Hó dia. hó dor, hó vida cruel…”
      ———-

      Reinaldo Azevedo.

      Vandalismo – É… Quem vê perna peluda não vê coração…

      http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/vandalismo-e-quem-ve-perna-peluda-nao-ve-coracao/

      ———-

      Curtir

    • Esse nosso mundo de hoje está tão esquisito e mudado que as comedias já podem ser consideradas dramas de tragédias gregas, quando comparados aos fatos da vida real.

      Curtir

    • FGV denuncia uso do seu nome para divulgação da guerrilha política no Brasil.
      ———-

      ———-

      Curtir

    • Luciano.

      Note que o uso das palavras (anglicismos) “frame”, “mindset” e “case” conferem um tom sofisticado e uma aparente desenvoltura intelectual ao texto. E poderíamos também, com o mesmo objetivo, incorporar o uso de “switch”, “switch case”, “perform”, “routine”, “subroutine” e “continue”.

      O que parece? Fica “beleusa creusa” né?
      Da pra enganar “legaus”! É da hora cara! É o maior “legaus”!

      ———-

      Now speaking seriously.

      Hey man! give us some few considerations about the next frame of this specific mindset case.

      E então? Você não está disposto a arriscar algumas considerações sobre este tema?
      Vamos lá Luciano, seja um cara legal, gente fina.
      Seja um bom cético político e diga-nos o que você acha.

      ———-

      EPOCH TIMES ( http://www.epochtimes.com.br/ )

      GEN. PAULO CHAGAS MANDA RECADO.

      GEN. PAULO CHAGAS DIZ: “É BOM SE PREPARAR… O TRANCO VAI SER FORTE!”

      ———-

      EPOCH TIMES ( http://www.epochtimes.com.br/ )

      http://www.epochtimes.com.br/gen-paulo-chagas-diz-e-bom-se-preparar-o-tranco-vai-ser-forte/

      ———-

      Gen. Paulo Chagas diz: “É bom se preparar… O tranco vai ser forte!”

      Quem não está na linha de frente, não tem o direito de abrir a boca para cobrar resultados, principalmente se for estrangeiro. Quem não faz parte do processo deve controlar seus ímpetos e ser prudente ao emitir opiniões emocionais.

      Não é preciso lembrar nem cobrar das nossas FFAA que tenham a coragem, a dignidade, a honra e o patriotismo de salvar nosso país. Não se deve confundir a eventual “omissão” de três comandantes militares burocratas das Três Forças com os LÍDERES MILITARES DA ATIVA, totalmente invisíveis à mídia e à população. A Sociedade não os conhece. São anônimos. Vivem confinados em suas Bases Militares, comandando suas tropas, treinando seus efetivos, administrando seus poucos recursos e sofrendo tanto ou mais do que cada um de nós, que ama o Brasil.

      Os Militares vivem conosco este momento de incerteza nacional e sofrem tanto ou mais do que nós. Para os que não se lembram, Militar tem esposa civil. Tem filhos civis. Têm parentes e amigos civis.

      Os nossos Militares ganham pouco. Conhecem a realidade nacional com muito mais precisão do que nós, graças ao Serviço de Inteligência do Exército Brasileiro, que infiltra seus tentáculos em todo e qualquer movimento social.

      Temos uma das (poucas) melhores Forças Armadas do Planeta. Somos internacionalmente reconhecidos. Todos os anos, 4 cadetes da Academia West Point – N. Y., USA fazem estágio nas Agulhas Negras, e, 4 cadetes da AMAN, fazem estágio na West Point.

      Nossos generais combatentes (O General Enzo é engenheiro e não combatente) são reconhecidos como sendo detentores de notória formação militar pelas FFAA dos USA e Rússia, por exemplos. Nossas Academias (Escola Naval, AFA e AMAN são consideradas ilhas de excelência em ensino militar no Mundo.

      Além disso, as FFAA, enquanto instituições, são perenes e transcendem às eventuais ideias contrárias de seus membros não alinhados com o Dever Constitucional. Portanto, não é necessário ofender, gritar, espernear, xingar, tampouco ficar lembrando aos LÍDERES MILITARES (INVISÍVEIS AO OLHO COMUM), suas atribuições, deveres e obrigações.

      Em primeiro lugar, militar não suporta ouvir choro. Em segundo lugar, não há mais o que se preparar. A Força sempre está preparada! Tudo é uma questão de tempo e melhor oportunidade. Entretanto, a questão é por demais complexa.

      Não estamos falando de se “fechar a boca de fumo da esquina”, estamos falando de uma situação de extrema gravidade que demanda responsabilidade. Uma Guerra Civil pode demorar décadas para ser definida (se o for) e pode destruir uma Nação. Isto não é brincadeira de vídeo-game.

      Há dezenas de milhões de vidas humanas em risco. Mesmo assim, o dever constitucional jamais deixará de ser cumprido. Jamais!

      O “timing” dos civis” não é igual ao “timing” dos nossos LÍDERES MILITARES INVISÍVEIS DA ATIVA. É bom se prepararem, Amigos, pois o tranco vai ser forte! Quem não acreditar, que comece a orar! Ninguém perderá coisa alguma por esperar.

      General de brigada Paulo Chagas

      Militar

      O conteúdo deste artigo não representa necessariamente a posição do Epoch Times

      Curtir

    • Luciano.

      Permita-me uma “in OFF strange mindset case frame question”.

      Isto porque penso serem, os céticos, os mais adequados a propormos esta questão.

      ———-

      A questão é: “QUEM CONSTRUIU A LUA DO NOSSO PLANETA TERRA?”

      Veja esta reportagem científica do site EPOCH TIMES ( http://www.epochtimes.com.br/ )

      http://www.epochtimes.com.br/misterio-origem-lua/

      ———-

      QUEM CONSTRUIU A LUA DO NOSSO PLANETA TERRA?

      CONHEÇA OITO MISTÉRIOS SOBRE A ORIGEM DA LUA.

      “Será a Lua uma nave espacial oca enviada para orbitar a nossa Terra num passado pré-histórico?”

      — Don Wilson, A nossa misteriosa nave espacial Lua.

      A Lua é a característica mais dominante do nosso céu noturno e inspira tanto deslumbramento como mito desde a Antiguidade. Embora as últimas décadas tenham proporcionado novos entendimentos sobre muitos mistérios lunares, um grande número de questões sobre este satélite natural permanece sem resolução. Habituamo-nos a este planetóide branco que orbita a Terra a cada 28 dias como uma parte importante do mundo natural. Quando começamos a analisar as qualidades físicas deste familiar vizinho muitos detalhes sugerem que a Lua pode não ser de todo natural.

      A Lua foi fabricada?! De onde surgiu esta ideia absurda? Foi pela primeira vez sugerido nos anos 60 pelos cientistas russos, Mijail Vasin e Alexander Shervakov, e foi mais tarde apoiada por outros pesquisadores e colegas intrigados por esta hipótese. Esta é composta por 8 princípios que procuram analisar as características mais intrigantes da nossa companheira Lua. A seguir encontra-se um breve sumário destas observações.

      Primeiro mistério lunar: um grande satélite, um pequeno planeta

      Comparado a outros planetas no nosso sistema solar, tanto a nível da órbita como de tamanho, a nossa Lua pode ser considerada bastante incomum. Outros planetas obviamente também têm luas. Com campos gravitacionais mais fracos Mercúrio, Vênus e Plutão não têm. No entanto, no caso da Terra, que possui um tamanho similar, a sua lua tem um quarto do tamanho do planeta. Comparando este caso com o tamanho imenso de Júpiter ou Saturno que têm pequenos satélites (as luas de Júpiter têm um tamanho aproximado de 1/80 do planeta), em comparação a nossa Lua, aparenta ser uma ocorrência cósmica rara.

      Outro detalhe interessante é a distância da Lua até a Terra, perto o suficiente para que a Lua tenha aparentemente o mesmo tamanho do Sol. Esta curiosa coincidência é mais aparente durante os eclipses solares em que a lua tapa totalmente o Sol.

      Finalmente, com uma órbita quase perfeitamente circular, a Lua não se comporta como outros satélites que tendem a uma rota mais elíptica.

      Segundo mistério lunar: curvatura improvável

      O centro gravitacional da Lua está 6000 pés mais perto da Terra do que o seu centro geométrico. Com uma discrepância tão significativa, os cientistas continuam sem ser capazes de explicar como a Lua consegue manter-se na sua órbita perfeita sem vacilar.

      Terceiro mistério lunar: crateras

      Pense em fotos que ilustram a superfície da Lua e com certeza irá imaginar um mundo marcado por crateras. A vasta maioria dos corpos espaciais que se dirigem para a superfície da Terra são completamente disolvidos ou significativamente diminuídos devido a vários quilômetros de atmosfera protetora. Sem tal atmosfera, a Lua não possui tal proteção. Contudo quando consideramos a profundidade destas crateras em comparação com o seu diâmetro, isso sugere que a Lua possui material extremamente resistente que previne uma penetração mais profunda. Inclusive crateras com mais de 290 km de diâmetro e que não ultrapassam as 6,5 km de profundidade. Se a Lua fosse meramente um pedaço de rocha homogêneo, estima-se que teoricamente deveriam existir crateras pelo menos quatro a cinco vezes mais profundas.

      Vasin e Sherbakov propuseram que a crosta lunar talvez fosse feita de um esqueleto de titânio. De fato, foi verificado que a crosta lunar possui um nível extraordinariamente alto de titânio. A camada de titânio ronda os 32 km de profundidade, segundo estimativas da equipe russa.

      Quarto mistério: oceanos lunares

      Como se formaram os chamados oceanos lunares? Estas gigantescas extensões, que se acredita serem lava endurecida, surgiram a partir do interior da Lua, devido ao impacto de um meteorito. Enquanto esta teoria pode ser facilmente explicada no que diz respeito a um planeta quente ter um interior de lava, muitos afirmam que a Lua sempre foi um corpo frio.

      Quinto mistério lunar: inconsistências gravitacionais

      A atração gravitacional na Lua não é uniforme. A tripulação da Apolo VIII notou que o seu módulo muitas vezes afundava bruscamente quando voaram perto das áreas oceânicas da Lua. Neste locais, a gravidade parece misteriosamente ter maior influência.

      Sexto mistério lunar: assimetria geográfica

      No lado mais afastado da Lua (o lado que não pode ser visto da Terra) foram encontradas muitas crateras, montanhas e irregularidades geográficas. Contudo é na face visível da Lua que encontramos a grande maioria das zonas oceânicas. Por que é que 80 % das superfícies oceânicas podem ser encontradas no mesmo lado da Lua?

      Sétimo mistério lunar: densidade baixa

      Acredita-se que densidade da nossa Lua possui apenas 60 % da densidade da Terra. Vários estudos demonstram o que muitos consideram como a inevitabilidade da Lua ser oca. Em 1982, no livro Moongate: Descobertas Suprimidas do Programa Espacial Americano, o engenheiro nuclear e pesquisador William L. Brian II escreve que evidências recolhidas durante as experiências sísmicas efetuadas no programa Apolo sugerem que “a Lua é oca e relativamente rígida”. Adicionalmente, muitos cientistas foram ousados ao ponto de sugerir que tal característica foi criada artificialmente. De fato, de acordo com a posição das camadas superficiais que foram possíveis de identificar, cientistas declararam que a Lua parece ter sido formada “do avesso”, um argumento utilizado por aqueles que acreditam na hipótese da construção artificial.

      Oitavo mistério lunar: outra teoria sobre a origem

      No século passado, existiam três teorias principais sobre a origem da Lua. Uma propunha que a Lua na realidade era originalmente uma parte da Terra que se soltou. Outra teoria propunha que a Lua teria se formado ao mesmo tempo que a Terra, emergindo assim da mesma nébula primordial. Contudo estas hipóteses falharam em justificar as incríveis diferenças na natureza dos dois corpos. A terceira teoria propõe que durante as suas perambulações pelo espaço, a Lua terá sido atraída pela Terra e ficado retida em sua órbita. Os problemas desta teoria encontram-se nas circunstâncias acima referidas: a órbita quase perfeitamente circular e cíclica da Lua e o seu tamanho relativamente grande. Nos casos em que um satélite é capturado por um planeta, seria de se esperar que tivesse uma órbita mais excêntrica ou pelo menos elíptica. Outro problema com essas três teorias é a incapacidade de justificarem o grande momento angular entre Lua e Terra.

      A quarta explicação detalhada neste artigo é provavelmente a mais incrível de todas, mas pode explicar as várias anomalias que a Lua apresenta, uma vez que um satélite construído por seres inteligentes não está sujeita às mesmas considerações que seriam de se esperar no caso de corpos criados por um processo aleatório há biliões de anos atrás. De fato, muitos cientistas já aceitam esta teoria como sendo tão válida como as outras.

      “Quando me deparei com esta chocante teoria soviética, revelando a verdadeira natureza da Lua, fiquei estarrecido. A princípio, considerei inacreditável e naturalmente a rejeitei. Depois, à medida que informações científicas das expedições Apolo trouxeram mais fatos que apoiavam a teoria soviética, compreendi que realmente não havia como rejeitar esta teoria”, escreve Don Wilson no prólogo do seu livro que explora a teoria do satélite artificial “A nossa misteriosa nave espacial Lua”.

      Mas se a Lua realmente é artificial, qual o propósito de sua construção e quem a construiu? Terá sido construída somente para brilhar à noite no céu ou tem outros desígnios? O seu campo afeta as marés, os ciclos menstruais das mulheres e alguns acreditam que afeta até o nosso estado mental. Tendo se tornado parte integrante da vida na Terra, é difícil imaginar o nosso mundo sem a Lua. Contudo, é possível que a humanidade em algum momento no passado possa ter vivido sem a Lua.

      Curtir

    • AI Ó! AVISO AOS NAVEGANTES DIREITISTAS.

      Não sejam injustos e cruéis com os leninistas.

      Afinal o Lenin fez uma grande obra à toda a humanidade: ELE MORREU SIFILÍTICO.

      E como dizia o Pepe Legal: “No! No! Se esqueça de esto Babalú!”

      ———-

      Curtir

    • OS PATRIOTAS ESTÃO MAIS ESPERTOS E CONSCIENTES DO QUE PENSAMOS.

      HÁ MAIS MISTÉRIOS ENTRE O VERDADEIRO COMANDO E OS BONECOS BUROCRATAS DO QUE SONHA NOSSA VÃ FILOSOFIA CIVIL.

      ———-
      http://averdadesufocada.com/index.php/poltica-interna-notcias-103/10933-250614-a-crescente-mare-vermelha-que-ameaca-cobrir-o-brasil
      ———-

      25/06/2014

      A CRESCENTE MARÉ VERMELHA QUE AMEAÇA COBRIR O BRASIL

      PRONUNCIAMENTO DO EXCELENTÍSSIMO SENHOR VICE ALMIRANTE DA MARINHA BRASILEIRA

      SERGIO TASSO VÁSQUEZ DE AQUINO

      Diante da anestesia quase bovina das massas, de propósito mantidas ignorantes, desinformadas e com baixos índices de educação e saúde pelos desígnios dos péssimos governos federais que se vêm sucedendo desde 1990, e deslumbradas pelo “pão e circo” alienante por eles servido; da pervertida e diuturna desinformação despejada pela maioria da mídia e da cátedra, orientada por malévolos propósitos ideológicos de “revolução”ou por ignóbeis interesses subalternos por pecúnia; da miopia oportunista e suicida de amplos setores da elite civil, mormente os empresariais, que fecham os olhos aos avisos da tempestade que se aproxima e se curvam às facilidades e vantagens fornecidas pela irrestrita adesão aos desgovernos de turno; da inexistente oposição, basicamente do PSDB, que, à testa seu Kerensky (FHC), repete a atuação dos menchevistas que propiciaram o acesso dos bolchevistas ao poder, na transição da Rússia tsarista para a União Soviética; dos inéditos conformismo e passividade, em face da nossa altiva História, dos comandos militares que se sucedem, vai o querido, portentoso e maravilhoso Brasil, objeto da nossa paixão e da nossa devoção mais profundas, sendo inapelavelmente empurrado para o trágico, cruel, inaceitável destino de transformar-se em gigantesca Cuba. Que o Senhor Deus da Misericórdia nos salve da concretização de tal demoníaco projeto, tão diligentemente operacionalizado pelos servos do mal que, no governo, tomaram conta da direção dos destinos da Pátria e manipulam o Poder Nacional a seu favor.

      Para combater eficazmente os comunistas, é preciso conhecer sua maneira destorcida de pensar. O PT é um partido revolucionário marxista-leninista-maoista-castrista-trotzkysta-anarquista, de acordo com as diversas facções que o constituem. O fracasso que tem demonstrado no governo, no sentido de desenvolver e fortalecer o Brasil, nos períodos Lula e Dilma, é justamente seu sucesso, pois a ideologia vermelha orienta-se pelo princípio de “quanto pior, melhor”. A miséria, a ignorância, a injustiça generalizadas, os conflitos de classe e por motivo” racial” e todos os tipos de divisão e fragmentação da sociedade, a descrença e a desesperança a dominar a população são o caldo de cultura da destruição em marcha, as sempre buscadas “condições objetivas” favoráveis à implantação do jugo comunista.

      O sucateamento das escolas de todos os níveis, dos hospitais, centros e unidades de saúde, da infraestrutura de transporte marítimo, fluvial, lacustre, aéreo, ferroviário e rodoviário, de energia e de comunicações; o pouco caso devotado a ciência, tecnologia, cultura e saber; a insegurança pública fomentada e estimulada nas cidades e no campo; o incentivo às divisões e aos conflitos de classe, étnicos, regionais, de toda forma, enfim; a destruição da base ética e moral da população, pelo uso intensivo dos meios de comunicação social para difusão ampla de perversões, taras, conflitos de gerações, liberação sexual e do uso de drogas e demais substâncias prejudiciais à saúde; a dilapidação e o desvio dos recursos públicos em ambiente de inaceitáveis corrupção e impunidade são notáveis e comemorados e cultuados “avanços” no caminho da destruição de tudo de bom que logramos construir e da submissão e da escravização do País à não tão “nova ordem ” vermelha, de dolorosa e triste memória para os sofridos povos que dela conseguiram, a duras penas e com muito sangue derramado, finalmente libertar-se.

      As sucessivas e continuadas manifestações públicas de servis afagos a Fidel Castro por Lula da Silva e Dilma Rousseff, enquanto presidentes do Brasil; as repetidas visitas de beija-mão e de busca de orientação de conspícuos petistas e assemelhados de credo aos tiranos do Caribe, Raul e Fidel; a entrega sem qualquer reação, de Lula a Evo Morales, da bilionária refinaria da Petrobrás construída com dinheiro do Brasil em solo boliviano, depois de invadida por tropas armadas daquele país; os sucessivos perdões de dívidas milionárias, contraídas por tiranetes africanos com nosso país, por usurpada, indevida e surpreendentemente não contestada “magnanimidade” lulodílmica; os bilionários empréstimos de pai-para-filho, com recursos do BNDES, brasileiro, para construção do porto de Mariel e do aeroporto de Havana, Cuba e do metrô de Caracas, Venezuela, países governados por “companheiros e camaradas” de inclinação e projetos políticos afins, quando portos, aeroportos e sistemas de transporte de massa estão em frangalhos e impondo grandes sofrimentos ao povo, por sua desfunção, má conservação e obsolescência, em nossa terra; a importação de milhares de médicos cubanos, tratados pelo próprio governo como escravos modernos, em operação triplicemente favorável aos desígnios vermelhos (financiar com bilhões de dólares o combalido sistema cubano, dar uma resposta demagógica aos clamores do nosso povo por melhor assistência médica e, eventualmente, infiltrar agentes subversivos no País, para ajudar a fomentar a “revolução”, já que distribuídos por todos os quadrantes e, majoritariamente, no interior do Brasil); a amistosa recepção no Palácio do Planalto, pela presidente, aos baderneiros desocupados do MST, que querem incendiar os campos e, pouco antes, haviam tentado invadir a sede do governo, com violência que provocou ferimentos nos policiais que o guardavam, bem mostram onde estão os corações e o afeto mais íntimo dessa gente que, infelizmente, tomou conta das rédeas no Brasil e cujo projeto dourado é realizar o seu sonho – para os bons brasileiros, pesadelo – de fazer de nosso bendito País mais um morto-vivo “paraíso socialista”!

      Quando se pensava que todas as consciências estavam adormecidas e dominadas, eis que surgiu um fato novo, impactante, na realidade brasileira: a parcela boa e esclarecida do povo despertou do letargo e, de forma espontânea, invadiu e tomou as ruas e praças das cidades, cansada de ser explorada, desconsiderada em seus anseios mais elementares de cidadania, envolvida pela propaganda governamental mentirosa que diuturnamente alardeava, e alardeia, pelos custosos e amplíssimos meios de comunicação ao seu dispor, uma realidade nacional virtual completamente oposta à tristemente real, e de ver bilhões e bilhões de reais irem para a sarjeta, em suntuosas e faraônicas construções de estádios e obras complementares, sob as exigências impertinentes da FIFA, uma máfia internacional que domina o mais popular e difundido esporte do mundo. Enquanto isso, não havia e não há recursos para reconstruir dos escombros escolas, hospitais, estradas, ferrovias, portos, aeroportos… Em marchas pacíficas, das quais participavam famílias completas, idosos, adultos, jovens, crianças, homens e mulheres, exigiam-se mudanças drásticas na administração do Brasil, com menos demagogia, mentiras, desperdícios e corrupção e o enfrentamento firme das degradantes e degradadas situações vividas pelos cidadãos, na busca diária de atendimento aos anseios mais comezinhos de viver com dignidade. Tornaram-se palavras de ordem das multidões e motivos dos cartazes que portavam: “Queremos escolas (hospitais, trens ônibus, metrô, estradas…) padrão FIFA”, “Fora com os corruptos”,”Mensaleiros na cadeia”,etc.

      Eis que, nada mais que de repente, surgem em cena os arremedos brasileiros de “black- blocs”, vândalos arruaceiros treinados em técnicas e táticas de guerrilha urbana, de ampla expressão geográfica, nunca antes vista no Brasil, já que passaram a agir em todas as cidades em que ocorriam manifestações, de forma idêntica, uníssona, certamente porque obedientes a comando comum, único. Normalmente fantasiados de preto e mascarados, para dificultar a identificação, infiltraram-se nas passeatas até então ordeiras, e passaram a destruir com fúria selvagem o patrimônio público e privado, utilizando-se de tudo o que houvesse à mão e servisse para romper, quebrar, e mais os temidos, perigosos e eficazes coquetéis “molotov”, provocadores de incêndios em edifícios e veículos, entre eles, os tão necessários ônibus, como se tornou macabra rotina em nossa terra… Os alvos principais de sua ação foram as forças policiais, os prédios públicos e agências bancárias, lojas variadas do comércio e revendedoras de automóveis, símbolos capitalistas, por isso escolhidos para a torpe sanha destruidora daqueles que, também assim, revelavam claramente sua orientação e seu fanatismo vermelho.

      No primeiro momento, as forças policiais, como era de sua função e do seu dever, tentaram duramente reprimir a baderna. Logo em seguida, provavelmente por ordem dos governos “populares”, temerosos dos ataques em defesa dos marginais, que pululavam na mídia engajada e, possivelmente, em obediência a maquinações urdidas nas sombras, recuaram e se deixaram ficar, inativas e inertes, assistindo à livre ação predatória dos bandidos fantasiados. As cenas dantescas repetiam-se diante da Nação, que se perguntava, atônita, por que permitir tanta barbaridade, com milhões e milhões de reais em patrimônio sendo reduzidos a cinzas/escombros, vivendo na pele o aumento vertiginoso das sensações de insegurança e da inexorabilidade do primado da impunidade.

      As consequências imediatas da brutalidade desenfreada dos tresloucados vilões urbanos foram o esvaziamento das passeatas, porque as famílias passaram a temer os resultados de tal participação na integridade dos seus membros, a paulatina queda do apoio popular a qualquer manifestação de massa, pela certeza de que seriam desvirtuadas pela violência, a volta generalizada à apatia popular anterior ao levante de consciência de junho/julho de 2013. Quem foi o grande beneficiado? O governo federal e seus aliados, que já se sentiam acuados e obrigados a mudar de rumos: o gigante adormecido parecia ter despertado do sono profundo…mas, depois de um urro assustador, voltou ao berço esplêndido!

      As averiguações e investigações policiais e do Ministério Público prosseguem. Já se tem a convicção de que os chamados “black-blocs” foram recrutados e receberam pagamento para agir. Há indícios fortes de participação externa no treinamento e no comando da mazorca: FARC-Fuerzas Armadas Revolucionárias de Colombia? DGI – Dirección General de Inteligencia, de Cuba?

      Gilberto Carvalho, membro destacado do PT e funcionário de primeiro escalão do Palácio do Planalto desde o primeiro período Lula, havia claramente declarado: “Em 2013, o bicho vai pegar!” A maré vermelha está subindo firme e continuamente, e ameaça cobrir o Brasil e afogar nossas esperanças mais caras!

      O bicho pegou, e continua pegando. É assustador ver o quão naturalmente o governo federal assume e realiza seu projeto político de radical guinada do Brasil à esquerda, auxiliado por uma estrutura de Estado e empresas públicas tomada por dezenas de milhares de petistas, um congresso aliado a qualquer preço e a qualquer custo e corrupto em sua maioria e por um judiciário cada vez mais aparelhado por membros, correligionários e amigos do PT…

      Despertai, filhos diletos do Brasil, tementes a Deus e amantes da Pátria livre, de livres irmãos!

      O momento que vivemos é sumamente grave e exige a dedicação, a bravura, a coragem e o decidido empenho de todos os corações que refletem e guardam com amor nossa bela Bandeira verde-amarela-azul-e-branca! Somos a guarda altaneira do Brasil Soberano, Democrático, Senhor dos Seus Destinos e com Justiça para Todos, dentro do Primado do Direito. Não podemos fraquejar!

      TUDO PELA PÁTRIA.

      ———-

      Curtir

    • UMA MENSAGEM de OTIMISMO!

      PT PERDEU APOIOS e VTNC. OBA!!!
      ———-

      ———-

      Curtir

    • ATAQUE ABERTO.

      Blog Ataque Aberto do Dr. Milton Simon Pires.
      ( http://ataqueaberto.blogspot.com.br/ )

      ———-
      QUARTA LIGAÇÃO TELEFÔNICA ENTRE EU E O DIABO…

      http://ataqueaberto.blogspot.com.br/2014/06/quarta-ligacao-telefonica-entre-eu-e-o.html


      ———-

      QUARTA LIGAÇÃO TELEFÔNICA ENTRE EU E O DIABO…

      (3 horas da manhã, para variar, toca o telefone)

      Eu – Alô?

      Diabo – A bença, meu pai..

      Eu – Mãe Dinah?? Mas como? Eu tava dormin..

      Diabo (interrompendo) – Ahahha. Te peguei, Miltão ! Miltão não é mais aqueele..Que que se faz com eeele??…Come a bunda deeele..ahaha

      Eu – Puta que me pariu! Só faltava essa… já sei quem é, imbecil !..Dá pra parar com essa merda? Porra, tu parece as crianças de uma creche pública do Rio de Janeiro…O que tu quer dessa vez Diabo, idiota? Já sei, levou “mordidinha” no ombro e precisa de atendimento, né?? ahahahah

      Diabo – Já vai começar com tuas “coisas de preconceito” outra vez?? Já te disse, Miltão, tu vais acabar sendo processado..Isso aqui tá cheio de advogado..muitos costumam tomar todas e vir com ameaças até contra mim mesmo..Te controla rapaz, tu sabes como são essas coisas..

      Eu – Tá..tá..já sei..a OAB..Ordem dos Alcoolizados do Brasil já nos deu amostras disso..Não me enrola que amanhã eu tenho plantão..o que tu quer dessa vez, porra?? Saber o resultado de Alemanha contra a Seleção do Nepal na Copa do Mundo?

      Diabo – Hum..isso eu não preciso..Mas meu velho, olha só…o assunto aqui tem mesmo a ver com Copa do Mundo ..to sabendo de umas coisas tuas e não gostei..to ligando pra gente conversar..

      Eu – Por que, seu cretino? Vai me ameaçar? Acha que tenho medo de ti??

      Diabo – Putz, Miltão..tu tá cada vez pior, hein? Tens tomado teus remédios?

      Eu – Tenho ! Um deles é para paranoia…os outros eu não vou te contar porque sei o que tu quer fazer comigo….ahah !

      Diabo – Boa ! Teu senso de humor tá preservado..rsss..Vamos adiante: Milton, meu filho, diga-me..Por que torcer contra a Seleção?? Isso me deixou “chocado” ..embora com a pressão ainda alta com essa merda de democracia que instalaram aqui…Por que tanta “raiva nesse coraçãozinho” ?

      Eu – Diabo cretino..e além de cretino; burro..poderia ser vereador pelo PT de Taguatinga, mas já que me acordou agora vamos até o fim: Quero ver esse governo de merda aqui do Brasil na prisão..perder a Copa vai ajudar a população a pensar em política novamente…

      Diabo – Hum..entendi..e quem te disse que a “população pensa”, Miltão? De onde tu tira essas coisas todas? Já sei! Foram os católicos, né? Eles te ensinaram isso naquela escola de padres em que tu andou..Diz aqui para o “Diabo Velho”..fizeram coisas contigo lá no banheiro do colégio, Milton?

      Eu – Vai pra puta que te pariu ! Respeita a Igreja e os colégios seu desgraçado! Juro que se pudesse eu mesmo ia até ti agora para a gente acertar isso pessoalmente !

      Diabo – Tá …tá bem..foi mal, desculpe..vamos continuar: Milton, preciso de ti..Essa Copa precisa ser ganha por vocês…Tem uma turma em Brasília..certas “entidades”..fizeram acordos comigo, mas dependem dessa distração pra coisa poder passar sem a população ver..’Tamo trabalhando junto nessa coisa de Plebiscito..precisamos tempo..

      Eu – Eu sabia que tinha tua mão nisso ! Que “entidades” são essas? Médicas ou Diabólicas? Ahahahah

      Diabo – Putz ! Dá no mesmo, Miltão..São a mesma coisa! Por que se apegar em detalhes?

      Eu – Ahahah ! Me disseram que Tu “mora nos detalhes” não é mesmo?

      Diabo – Sim..era..mas estava apertado, com problemas de infiltração e vizinhança ruim..Até gente do PMDB “mora nos detalhes” …Me mudei faz tempo !

      Eu – Tenho um plano contra ti: entro no Congresso com um tanque de água benta e, por via das dúvidas deixo 400 putas lá fora com camionetes Land Rover..e cada uma com a chave de uma casa em Miami..Consigo dinheiro da CIA..ahaha..Acabo com teu plebiscito na hora ! Vais perder !

      Diabo – Miltão, me diz uma coisa: essa nossa conversa tu, pra variar, vai colocar no facebook, não vai? Naquele teu grupo de bunda pelada…como é mesmo o nome? Inglourious “alguma coisa”..não é?

      Eu – Sim ! E daí ?? O que tu tem que ver com isso ??

      Diabo – Mudo as consequências de cada “curtida”…ahahah..Vai funcionar como votos a favor de qualquer coisa no plebiscito feito pelo Dilmão !

      Eu – Vai para inferno ! (bato o telefone na cara dele mais uma vez..)

      Porto Alegre, 27 de junho de 2014

      ———-

      Curtir

    • Denise Abreu vai para o escurinho com Joselito Müller e faz revelações surpreendentes.

      https://joselitomuller.wordpress.com/2014/06/26/denise-abreu-vai-para-o-escurinho-com-joselito-muller-e-faz-revelacoes-surpreendentes/

      A pré-candidata à presidência da República pelo PEN, Denise Abreu, vai pro escurinho com Joselito Müller.

      Veja o que rolou!

      ———-

      No escurinho com Joselito Müller – Denise Abreu.

      ———-

      Curtir

  9. Olha, eu em geral não gosto muito de chegar falando os termos que você usa constantemente para se referir a esquerdistas como pisicopatas. Sim, não nego que há semelhanças comportamentais, mas pelo “ônus da prova” penso que é uma acusação grave ao ponto que ele pode ser simplesmente um idiota util que responde por automação, ou simplesmente mal carater….

    Mas nesse caso… não há o que discutir. Essa mulher É CLARAMENTE UMA PSICOPATA. Suas declarações são doentias…. Mesmo sendo uma pessoa de esquerda (moderada claro), é difícil acreditar que alguém não se sinta mal lendo tais declarações, tendo conhecimento da história….

    Curtir

  10. Ayan, eu achei muito interessante a postagem do pai do professor Bernardo, é o tipo de coisa que pode diminuir o apoio a essas mentirosas dentro da esquerda, um homem da esquerda (aparentemente esquerda radical) recriminando o professor liberal que recuou em lutar por seus direitos contra os totalitaristas do ensino.

    Curtir

  11. Luciano, mesmo que seja verdade a parte onde ela diz que está abalada emocionalmente, e daí? Desde quando o problema é esse?
    O problema maior, a meu ver, foi a acusação de que o concurso do professor lá foi fraudado; se vc faz uma acusação e depois se sente abalado emocionalmente, isso não tem nada a ver com a sua acusação ser verdadeira ou falsa

    Curtir

  12. Bom trabalho, Luciano. Agora deixa a pilantrinha espernear.

    Curtir

  13. Para mim seria um deleite ver o Olavão ridicularizando e humilhando essa imunda. Agradecerei muito se alguém conseguir falar com uma pessoa que tivesse contato direto com o Olavo de Carvalho para ver se ele aceita poder estraçalhar publicamente essa Maria Clara.

    Porque é como você disse, Luciano: esquerdistas como essa mulher, tem que ser desmascarados e ridicularizados ao máximo e publicamente. Quanto mais pessoas souberem, melhor.

    Curtir

  14. A definição do vocábulo “iniquidade” cabe como um luva…

    É o ato de transgredir a lei ou os bons costumes, ato de mau caratismo, sacanagem, ação que desagrade alguém ou a muitas pessoas, ato malvado, transgressão às leis. A iniquidade vem sempre associada ao cinismo, ou seja, é a prática do mau ato sem que a pessoa que o comete assuma ou reconheça aquela ação como ato errado ou cruel. Iniquidade é o reconhecimento de normalidade em uma ação que é descabida e agressiva.

    Curtir

  15. Por isso, meu irmão tem a seguinte diretriz: com louco só se conversa com vassourada ou choque elétrico. Não se pode esperar bom senso de quem é desprovido dele. Com gente de baixo nível, como essas alunas marxistas, a melhor defesa é o ataque. O professor foi muito tolerante. Eu também aprendi, a duras penas, que ser tolerante em determinadas situações é pura perda de tempo e pode causar prejuízos. Mudei de atitude, testei e aprovei. Muito melhor reagir enquanto é tempo.

    Curtir

  16. Já pensou se biologia aprendida no ginásio fosse pré-requisito para quem quisesse estudar humanas na universidade? Provinha simples, de uma questão, tipo: “Descreva as diferenças entre seres humanos com cromossomos XX e XY”. Do jeito como a coisa anda, talvez metade dos candidatos fosse aprovada.

    Curtir

  17. Quando eu estava na faculdade não tinha a menor ideia do que era gramscismo. Eu tinha uma vaga ideia de quem era Marx e lembrava muito de longe da ex- URSS. Quando via os professores “ensinando” claras sandices, não tinha ideia de que se tratava de doutrinação esquerdista. Mas isso nunca me impediu de sentir o cheiro de enxofre daquelas “aulas” em que a cretinice grassava. Quebrei o pau com vários professores e terminei várias aulas depois de minhas “argumentações”. Só uma professora, claramente pilantra, que tentou me prejudicar, me dando uma nota ridícula numa prova. Mas dei a volta por cima. Tudo isso eu falei para chegar a esta conclusão: só vira esquerdista irreversível quem é totalmente desprovido de senso de moral.

    Curtir

  18. Não é necessário usar o termo “fascista” como ofensa. Os chamem de “comunistas” mesmo, esse termo carrega 100 milhões de mortos consigo.

    Curtir

    • 100 milhões é um cálculo conservador. Foi muito mais do que isso.

      http://www.scottmanning.com/content/communist-body-count/

      Curtir

    • É interessante isso que vc citou, vejo hoje em dia que o termo comunista está a cada dia mais pejorativo, o termo “fascista” parece que está tão batido que está meio sem força, já chamei uns vermelhos de comunistas e eles não gostaram muito.

      Curtir

      • Hoje em dia os esquerdistas estão preferindo usar o termo “coxinha” ao invés do termo “fascista”.
        Sendo que esse termo “coxinha” funciona apenas como um xingamento, pois sequer existe um consenso bem definido sobre o que seria “coxinha”. E geralmente quando algum esquerdista “tenta” definir o que seria um “coxinha” ele dá uma definição tão estereotipada que simplesmente ninguém se encaixa no termo.

        Esquerdistas, sintam-se convidados para tentar definir esse novo palavrão que vocês inventaram.

        Curtir

      • Em relação a como rebater o xingamento de “coxinha”, um site parça deste aqui já deu esta e muitas outras dicas de como rebatê-lo:

        1 – SEU COXINHA!

        Resposta A) Pelo menos aqui em São Paulo, “coxinha” é o apelido pejorativo para o policial que ao invés de prender bandido fica comendo salgados na padaria. Por essa lógica, “coxinha” é quem gosta de comer de graça, o famoso almoço grátis. E querer ganhar dinheiro sem trabalhar é coisa de vagabundo esquerdista!!

        Resposta B) Nos protestos de julho, militantes recebiam 50 reais e um pão com mortadela para protestar. Então se “coxinha” é o cara de direita, o esquerdista é o “mortadelinha”! Mortadelinha! Mortadelinha! Mortadelinha! (cantar musiquinha)

        Resposta C) Em caso de ofensas pessoais, e em último caso com a discussão já perdida, solte essa: “Já reparou como as coxinhas são gordas? São grandes demais embaixo (barriga) e pequenas demais em cima (cérebro), assim como você!” kkkkkkkkkk

        A primeira é boa por evocar o desvirtuamento do sentido giriático de “coxinha”, que originalmente é referente aos policiais militares em São Paulo, mas foi orwellianamente mudado para o que os marxistas-humanistas-neoateístas querem que as pessoas pensem que seria. O segundo evoca o tal lance de se falar algum outro prato para definir esses mesmos MHNs (fora lembrar daquela denúncia de que são militantes profissionais, não pessoas de fato movidas por um desejo legítimo), enquanto o terceiro inclusive fala do tal lance dos MHNs de quererem que achemos funcional o disfuncional (vide invenção da “gordofobia”, em que praticamente inventam um conformismo para que gordos continuem gordos para que seu excesso de peso seja usado como arma política).

        Curtir

  19. Luciano, o Bernardo Santoro compartilhou o seu post no Face dele, talvez se você fizer mais artigos defendendo especificamente pessoas influentes como eles, destrinchando as calúnias das quais são vítimas, pode ser uma ótima estratégia para aumentar muito o alcance do site, uma vez que eles reproduzem o seu conteúdo.

    Curtir

  20. Rodrigo Constantino postou agora há pouco comentando as patacoadas recorrentes de Francisco Bosco, o Tosco:

    http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/cultura/a-elite-branca-segundo-os-socialistas/

    Curtir

  21. Sou mulher e defenderei as mulheres, na verdade, sempre.

    O direito e a verdade devem caminhar juntos, de mãos dadas e em passos firmes.

    No entanto, preciso registrar a experiência que tive com o Professor Bernardo Santoro.

    Desde o primeiro momento em que procurei o Professor Bernardo para uma orientação e auxílio em sua matéria constatei ser um profissional ético e respeitoso, muito bem preparado e com uma
    cultura geral do mais alto nível. Por ter trabalhado durante anos com grandes economistas, advogados, profissionais experientes e engajados, me senti no direito de poder avaliar este fabuloso Professor, que não ensina para agradar, ensina para mostrar os direitos e as diferenças, a justiça e injustiça, contando com a liberdade de expressão, sem ofensas, sem critérios que possam
    ser julgados ou analisados futuramente como prova de algo que não existiu. Devido a minha deficiência auditiva, por ter faltado algumas aulas no início do curso, e por ser a menos nova da turma,
    50…, imaginei que talvez até nem fosse ouvida por ele. Surpreendeu-me, portanto, a cordialidade, interesse e até insistência na proposta de uma tentativa constante em acompanhar, orientar,
    incentivar, valorizar e fazer o impossível para que eu jamais imaginasse desistir do curso, sem com isso poder ser tratada de forma diferente. Embora leve uma vida totalmente normal o mundo costuma diferenciar as pessoas com grandes ou pequenas deficiências, por preconceitos que na verdade existem somente na mente dos verdadeiramente incapazes, aqueles que se acham no direito de julgar os capazes.

    O Professor Bernardo Santoro, claramente mostrou-me, aliás, lembrou-me, eu já sabia, que tudo na vida é uma questão de dedicação, de respeito, onde todos tem o direito de falar mas também
    o direito de ouvir, sendo considerados sempre os critérios respeito e ética.

    Sem a orientação e exemplo do Professor Bernardo Santoro jamais prosseguiria esta graduação. Em nenhum momento ele me deu algum tipo de “colher de chá”. Em nenhum momento me apresentou exemplos de má conduta, de fracassos, de medo. Só disse, você deve, você pode, tudo depende de você, no que puder te ajudo, indicando literaturas e até se dispondo, VEJAM QUE FANTÁSTICO – ISSO NÃO EXISTE!!!!!!!!!!!!!!!! Se dispondo a chegar mais cedo ou mais tarde na UERJ
    para esclarecer dúvidas, se eu tivesse alguma. Esse perfil prova o caráter limpo, capaz, compromissado e transparente do Professor Bernardo Santoro. Ele não me deu chances, ele não me tratou diferente, ela apenas foi e é um PROFESSOR DE VERDADE, que participa, que comparece, que mostra que sabe, que é preparado.

    Mas também preciso registrar que jamais, embora tenha procurado, solicitado, insistido, tive ajuda da referida aluna. Nenhuma ajuda, nenhuma colaboração, nenhuma orientação. Um “oi”, vou
    ver, e sem retorno, foi o máximo. Sempre pude contar com a ajuda de uma outra aluna, CAROLINA TORRES, de um outro período, que, como o Professor, sem nenhum tipo de interesse, me auxiliou, foi a sala de aula, procurou a representante, conversou, brigou pelo meus direitos!!!!! E até hoje acompanha tudo.

    Coloquem-se por favor no meu lugar: não conhecia Bernardo Santoro, Carolina Torres e muito menos Maria Clara. Errar é humano mas o exemplo, o histórico de vida, conta muito, concordam?

    Ontem, hoje, amanhã, sempre, serei grata ao Professor Bernardo Santoro, esperando encontrar na UERJ muitos com o mesmo perfil, de verdade, amizade, respeito e dedicação.

    Tenho absoluta certeza que muitos alunos pensam como eu.

    A UERJ e os alunos perdem muito com a saída do Professor Bernardo Santoro.

    Como disse no início do texto, sou mulher, e o respeito, a igualdade dos direitos e a verdade, que devem transpor qualquer tipo de conflito.

    Só assim tal liberdade de falar e de ouvir existirão!

    RJ, 25/06/2014

    Curtir

  22. Esse professor tinha era que virar homem. Só de entrar numa treta com uma menina de primeiro período de faculdade já demonstra seu despreparo, não só enquanto professor, mas enquanto adulto,menquanto profissional. Agora, além de entrar na briga, ainda dar piti, choramingar e, público, ameçar processar… fica esperto, rapaz. Processa logo e resolve o problema como um adulto ordeiro e temente ao ordenamento jurídico positivo do Brasil.

    Curtir

  23. De arrepiar o comentario de Breno R. Obregon
    25 de junho de 2014 • 12:33 am.
    .
    O pior e que so pode ser a mais pura verdade, pelo que ouço por ai.
    (desculpe a falta de acentos)

    Curtir

  24. “””
    Ouvindo Bernardo Santoro se referir aos médicos cubanos como “escravos cubanos”, a Marx como “velho barbudo do mal”; explicar o conceito de demanda dizendo que ele era um “exímio ordenhador pois produzia muito leitinho” (sic) e que o “nazismo era um movimento de esquerda”, decidi por me afastar das aulas e tentar acompanhar o conteúdo por livros, gravações, grupos de estudo… Já ciente do meu posicionamento político e percebendo minha ausência, o professor chegou a indagar algumas vezes, durante suas aulas: “onde está a aluna marxista?”.
    “””

    Registro aqui uma frase na qual pensei ao ver o nível de fanatismo dessa garota, que não aceita ouvir críticas à sua religião, o esquerdismo:

    “O esquerdismo é o ópio do psicopatas”.

    Curtir

  25. “Procurei o Centro Acadêmico da minha faculdade com muitas dúvidas sobre como agir. Foi decidido então levar o assunto até o Conselho Departamental que aconteceria dali alguns dias. No Conselho, mesmo com os repetidos informes de que não se tratava de um tribunal de exceção, Bernardo agiu como se fosse um julgamento. Preparou uma verdadeira defesa que foi lida de maneira teatral por mais de quarenta minutos.”

    A guria foi DENUNCIAR o Bernardo ao centro acadêmico.
    Daí quando ele resolve se defender das acusações ela RECLAMA.

    Tipico de psicopatas, negar às suas vítimas o direito de defesa.
    Assim como Che Guevara fazia com suas vítimas.

    “””
    Assim como no caso de Evita, uma busca pelos restos mortais do guerrilheiro poderá alimentar ainda mais o mito. E hoje, paradoxalmente, a marca Che Guevara é uma das mais valiosas do capitalismo moderno. Está estampada em milhões de camisetas, bonés, bandanas, ímãs de geladeira e – mais importante do que isso – permanece viva no ideário de milhões de jovens sonhadores. “Eles não conhecem nada sobre o verdadeiro Che”, lamenta Felix, que também participou da fracassada tentativa de derrubar o regime castrista em 1961, na invasão da Baía dos Porcos, com a Brigada 2506. “Foi uma das figuras mais cruéis que o século XX produziu.” Uma das histórias que Felix jamais esqueceu é a de um adolescente que havia pichado um muro em Havana com os dizeres “Abajo Fidel”. Dias depois, ele foi sentenciado à morte e sua mãe procurou Che, dizendo que o filho jamais repetiria tal ofensa. Era uma segunda-feira e a execução aconteceria quatro dias depois. O guerrilheiro, que àquela época era o segundo homem mais forte na hierarquia cubana, ouviu pacientemente os argumentos. A mãe, por instantes, pensou ter salvo a vida de seu filho. Foi então que Che se dirigiu a um oficial e disse: “Matem-no hoje para que esta mãe não tenha que esperar até sexta-feira.”
    “””

    Fonte: http://www.istoe.com.br/colunas-e-blogs/coluna/3131_REVELACOES+DOS+ALGOZES+DE+CHE+GUEVARA

    Essa esquerdista curte a página do Sakamoto.
    Daí dá pra deduzir o estrago mental que o “MÉQUI” fez no cérebro dela.

    Curtir

  26. E na conclusão matou a pau, para o ódio da esquerda. Finalizar o texto com a privatização de universidades públicas que acabam virando um retrocesso intelectual e educacional em muitos aspectos deve causar uma revolta sem tamanho nessa gente.

    Curtir

  27. Falando em perna peluda, este exibe um currículo invejável no quesito treinamento militar e paramilitar.
    Não duvido logo estar dando palestras.
    http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/agredido-em-protesto-v%C3%AA-coer%C3%AAncia-na-repress%C3%A3o-do-choque

    Curtir

  28. Luciano Ayan, para desmascarar essa cidadã. Sou integrante do movimento feminista, mas acho que essa menina está suplantando o inaceitável com tanta mentira: algo que desacredita o próprio movimento feminista e se transforma em estratégia de rejeição às nossas causas legítimas. Algumas feministas como eu não estamos dispostas a ter em nosso seio gente com essa postura mentirosa e persecutória. A denúncia ao machismo não pode ser pretexto para os 15 minutos de fama de quem quer que seja.

    A todos e todas, a verdade: os prints obtidos nos Coletivos de Mulheres da UFRJ. Já tinha circulado e sido apagado no grupo da UERJ, mas aqui eis novamente:








    Curtir

  29. Luciano, aqui mais um texto de esquerdista para desmascarar:

    http://oglobo.globo.com/cultura/o-que-a-elite-branca-12999256

    Francisco Bosco é aquele doido que disse que uma “minoria” pode estar em maioria numérica, pois é uma “minoria social”.

    Curtir

  30. Luciano, ela ficou tristinha com este texto onde ela foi completamente exposta rsrsrsrs
    Tadinha da pobre psicopata feminazi rsrs

    Curtir

  31. Parabéns Luciano, simplesmente destruiu completamente os arjumentos de mais uma feminista retardada (feminista retardada é eufemismo).

    O que esse professor falou no primeiro texto é nada mais do que verdade. A libertação sexual destruiu as famílias e favoreceu muito mais os homens do as mulheres. Então como as mulheres estão perdendo a “luta entre os sexos”, aparece a esquerda, principalmente a norte-americana, para ganhar apoio de imigrantes e de mulheres para inchar e fortalecer o Estado para então fazer “justiça social” contra o homem branco opressor. O feminismo sempre foi uma arma política.

    Mulheres brasileiras, e grande parte das europeias, adquiriram o direito ao voto mais ou menos ao mesmo tempo que o homem adquiriu esse direito. No Brasil por exemplo, as mulheres conseguiram direito ao voto na década de 30, 30 anos antes do feminismo sequer existir nos EUA.
    Além que foi a Revolução Industrial que conseguiu o direito da mulher trabalhar fora, não o feminismo como é repetido ad nauseam por toda a mídia, o senso comum e pelas feministas.
    Antes de 1900, quase que METADE dos trabalhadores nas fazendas de café do Brasil eram mulheres. Lógico que faziam funções diferentes dos homens, mas mesmo assim trabalhavam fora.

    Feminismo sempre foi uma arma política da esquerda ocidental para aumentar o poder do Estado e assim conseguir fazer “justiça social” e “igualdade” entre homens e mulheres.
    http://omarxismocultural.blogspot.com.br/2012/04/planeada-destruicao-da-familia.html
    http://omarxismocultural.blogspot.com.br/2013/12/o-auge-do-feminismo.html

    Curtir

  32. Luciano, excelente texto com excelentes argumentos. Essa galera se baseia em premissas muito equivocadas pela lógica mas fortemente apoiadas pelo afeto e coletivo:

    1. menina nova com cara de bobinha
    2. textos sobre fraternidade, igualdade (só falta liberdade e responsabilidade… mas isso eles nunca falam)
    3. fotos e pequenos textos impactantes mostrando um forte viés político, revelando maturidade
    4. crença irrefutável de que a sociedade toda conspira contra as mulheres e que comportamentos machistas e preconceituosos estão presentes até nas paredes
    5. retórica circular e superestimada de seus méritos

    Estou torcendo para que o processo jurídico venha bagunçando totalmente essa menina para que ela sirva de exemplo aos demais de que “meu amigo, falou o que quer, vai ouvir o que não quer” e “a liberdade é dependente diretamente da responsabilidade”.

    Essa molecada com sues 18 anos precisa ser academicamente alfabetizada.
    Espero também que esses esquerdopatas tirem foto desse meu comentário e me chamem de reacionários. Para todos desse perfil, desejo um elevado “beijo no ombro”, tal como a filósofa contemporânea que vocês tanto gostam e que vocês sejam vitimas do próprio discurso.

    Fica uma dica para vocês: quando forem fazer o teatro de “virgem do interior de minas gerais que descobriu a maldade no mundo e vão combater todos as mazelas sociais”, apaguem as fotos preconceituosas e as de piriguete da night, ora.

    Curtir

  33. Essa guriazinha fã de Jean Wyllys, só isso já me credencia a nem dar bola, pois sei que algo bom não deve sair de uma cabecinha de minhoca dessas.

    Curtir

  34. Pra depois fazer um texto concluindo com “Obrigada pela visita aqui no meu perfil, Luciano! Espero que você aprenda que o mundo pode ser menos pretensioso, mais amoroso, livre e igualitário, porque é isso que eu tento sempre passar por aqui. De coração, a vida pode ser mais leve” eu me deparo com isso?!

    Menininha hipócrita, ela, não? É isso que ela tem aprendido tanto nesse curso, ou aprendeu com outras feministas?

    Curtir

  35. Luciano Ayan, a seção de chorume vitimista da esquerda não cessa. Olha esse lixo aqui.
    http://jornalggn.com.br/noticia/20-anos-vitima-da-maquina-de-assassinar-reputacoes-de-veja
    Cuidado para não vomitar.

    Curtir

  36. Carajo, nunca tinha ouvido falar nessa criatura, essa Maria Clara Bubna… É impressionante como o esquerdismo é capaz de criar personagens fantásticos!

    A gatinha que aparece na primeira foto do post é ela, Luciano? Se for, que desperdício! Deveria ser crime mulher bonita ser feminista. As feias ainda têm a desculpa da rejeição.

    Curtir

  37. Que vergonha dessa fedelha… Todo apoio a esse professor. Fascistinha escrota, tomara que ela seja processada e obrigada a pagar tudo o que ela fez ele sofrer. Pirralha mimada! Tomara mesmo que ela vá embora da faculdade, não precisamos de mais advogados fascistas e dedo-duros

    Curtir

  38. Luciano, o seu post está bombando na página do Facebook da mini-fascista! Não está rolando nenhuma petição em defesa do professor na internet???

    Curtir

  39. Que garota vigarista! Alguém pode me dizer o que é “cisnormatividade”? Está parecendo um débil mental que deletei do meu face depois que ele usou o termo “pós-contemporaneidade” entre outras baboseiras.
    P.S. – se ela quiser parar de se segurar para “dar esse cu”, me ofereço para preencher essa lacuna de maneira cordial e indolor, com uso de lubrificante.

    Curtir

  40. Sinceramente falando. Acho que a aluna exagera ao vitimizar-se, mas o post do professor não foi machista, foi MUITO MACHISTA e nada digno de alguém que se diz “liberal”.

    Curtir

  41. Eu li em algum post por aí, provavelmente do professor, de que as pessoas fizeram um caso falso sobre ele, pois não foram atrás de outros de seus alunos para validar as afirmações da Maria. No caso, alguém conhece algum outro aluno desse professor, para tirar isso a limpo? Se as afirmações de Maria procedem ou não, a opinião dos outros alunos deve influenciar bastante. Alguem conhece algum outro aluno, ou viu algum post de um deles defendendo o professor?

    Curtir

  42. Bom post, Luciano. Estudo na UFRJ e embora não tenha sido aluno do professor, tenho amigos que dizem que ele era um professor exemplar, e alguns alunos dele, inclusive, expressaram publicamente o apoio ao professor.

    Curtir

  43. LUCIANO, por favor incorpore os prints que a tal da feminista Anna K postou acima ao post principal. Eles são fundamentais para desmascarar a menina em seu ponto em que ela diz não ter incitado a perseguição ao professor, o que é claramente desmentido pelos prints.

    É importante divulgar a farsa que ela está montando e o completamento mentirosa da mesma.

    Curtir

  44. Gatinha, a Bubna. Eu pegava.

    Curtir

  45. Se eu fosse o Bernardo , jamais renunciaria ao cargo de Professor. Isso soou covardia, ao mesmo tempo que deu a essas feministas de araque o gosto da vitória.

    Curtir

    • Caro Anderson, não é covardia, imagino que não sejas professor, não trabalho com curso superior só no médio e te digo está tudo contra nós (professores), a moda é o aluno Zoar o professor e não existe mecanismo que possamos usar para parar isto. Estamos legalmente desamparado.
      O que eu vivo a muitos anos chegou no curso superior ( Te digo privatizando não vai mudar).
      Em breve estarei aposentando.Se pudesse saia agora.
      Felicidades

      Curtir

      • Cara, foi mal. Minha intenção não foi ofender o Bernardo. Até porque eu o conheço. Mas acho que ele deveria resistir mais em relação À patrulha. .Se ele se deixa intimidar, isso dá gosto de vitória para as feministas de araque e mais incentivo para io triunfo de tais organizaçoes.

        Curtir

  46. Luciano Ayan, mais uma vez, estais de parabéns. Dentro de alguns dias irei postar um texto sobre a farsa que o programa CQC tentou armar contra o Jair Bolsonaro.

    Curtir

  47. De todo o post, achei a falação do professor do ítem 01 como a base de tudo que se pode falar de uma feminista: tem as feias que se dizem feministas por serem excluídas dos olhares dos carinhas boa pinta que só tem olhos para as gatinhas, tem a gatinhas que são feministas para poderem chamar atenção e poderem transar à vontade com quem elas quiserem; na verdade toda feminista um dia quando começam a embarangar e ver suas próximas bem casadas e com filhos, de uma hora para outra deixam de ser feministas e correm contra o tempo para arrumarem um bom marido para ter sua prole. Essa aluna do post é apenas mais uma jovem imbecilizada pelo marxismo cultural gramscista desde sua infância, deve partir de um lar desestruturado, mimada desde sempre, vítima de uma pedagogia construtivista idiotizante do Piaget, é uma coitada que um dia vai aprender que a vida é muito mais do que o seu mundinho infantil, quando ela cair no mercado de trabalho onde cargos de chefia em sua maioria ainda são ocupado por homens ela vai aprender a respeitar seus superiores e engolir sapos, por enquanto deve ser sustentada e fica dando uma de rainha do feminazifascismo imbecil que é rejeitado até pelas próprias feministas.
    As pessoas estão em um vácuo psíquico causado pela decadência da religião( respeito os ateus não ativistas), a necessidade em completar esse vácuo é suprida pela ideologia que torna as pessoas crentes em algo superior, o esquerdismo por ser mais presente em todos os lugares acaba sendo o principal ocupante desse vazio; vejam como o esquerdista defende sua ideologia, não é com argumentos lógicos, racionais ou históricos, eles só usam idéias fantásticas e de um futuro imaginário e utópico, eles na verdade não usam a razão, usam aspectos psicológicos bem parecidos com religião. Outra coisa é a família que está sendo excluída da formação da juventude, que hoje está nas mãos exclusivas da escola e universidades que se interessam apenas em dar uma visão deturpada de mundo. Essa moça deveria estudar mais, arrumar um bom namorado, mudar sua visão de mundo e deixar de ser uma chata, infantil e equivocada.

    Curtir

  48. Luciano, vez ou outra falo que mirar no attention whoring dos marxistas-humanistas-neoateístas pode ser uma maneira rápida e eficaz de minorar o efeito que eles produzem na sociedade. Veja este vídeo de um evento ocorrido em um dos protestos paulistanos intitulado “Não Vai Ter Copa”:

    A maioria das pessoas (leia-se fotógrafos) deixaram a moça em questão falando sozinha. Apenas um fotógrafo falou, mas naquele sentido de que ele de fato estava registrando o ocorrido como um observador que só capta as imagens. Porém, como pode ter notado, o clima estava de indiferença absoluta. Note também o quanto que o pessoal do Choque estava quieto e só olhando a fulana em questão cantarolando o sucesso de Gilberto Gil, no máximo com alguns virando a cara para tentar segurar o riso.
    A outra coisa a que é importante prestar atenção é para o tanto de narcisismo da manifestante em questão (aliás, como já comentei anteriormente, creio que tenhamos de incluir os narcisistas na equação do marxismo-humanismo-neoateísmo, pois considero que a coisa é mais complexa do que simplesmente psicopatas fazendo prosélitos histéricos). Observe como ela muda a entonação quando fala “deusa maia” ou o gestual dela quando diz que “a novidade era o máximo” ou de “alguns a desejar seus beijos de deusa” ou “outros a desejar seu rabo pra ceia”. Mesmo que ela não cantasse a canção seminua, o simples tanto de fotógrafos com suas lentes miradas para ela já é suficiente para abastecer o chamado “suprimento narcísico”, que é aquilo que abastece o ego do narcisista e o leva a ficar fazendo showzinho sistematicamente.

    Ainda assim, veja o quanto que ela aponta para o próprio corpo, como se “de outro (lado) a fome total” fosse só mesmo um trampolim para o qual ela atrai atenção para si própria em vez de para a fome em si. Note a batida que ela dá na barriga quando fala “entre o feliz poeta e o esfomeado”. Note também uma mudancinha de entonação quando ela fala “sereia bonita”, como se quisesse dizer que ela é isso.
    No caso dos policiais, parece que o comando está sabendo lidar bem com esse tipo de manifestante que não apresenta qualquer perigo. Em tese, ela desnuda em praça pública poderia dar margem a prenderem por atentado leve ao pudor, mas isso só aumentaria o suprimento narcísico, bem como ela poderia ficar dizendo que foi estuprada, que homens são estupradores e outras coisas. Os policiais notaram que aquele paredão de fotógrafos já servia de biombo para o ocorrido.

    Logo, qual foi o efeito da manifestação da moça dos suvacos cabeludos? Apenas o de vermos que ela queria aparecer de alguma forma. E nada mais. Não avançou nem um pouco a agenda MHN.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: