Como o PT usa a violência psicológica e a histeria artificial para enganar seus adversários políticos

8
3

bullying_700

Um leitor de meu blog citou um diálogo fictício (mas realista) muito interessante. Preciso reaproveitá-lo aqui.

Nesse diálogo, o petista (mas poderia ser qualquer um de suas linhas auxiliares) se defronta com o seu oponente:

– Tire a roupa agora que irei democratizar seu c…
– O quê? Espere. Vamos conversar, senhor? Isso até parece o que chamam de (com todo respeito) estupro.
– Mas que absurdo! O que é isso? O que é isso aqui? Caluniador! Difamador! Iremos processar você por discurso de ódio! Veja o quanto ele é agressivo! Para que tanto ódio contra os nordestinos? Xenófobo!
– Desculpe-me, mas acho que fui mal interpretado.
– Não tem desculpa. Abaixe as calças e irei democratizar seu c… agora. Se não, você irá sofrer as consequências legais cabíveis!
– Ok…

Guardadas as devidas proporções, foi mais ou menos isso o que aconteceu com o recuo de Aécio Neves após o famoso debate do SBT.

Ele havia sido agredido via Internet, acusado de agredir sua esposa. Nenhuma prova foi apresentada. Para o PT isso não importava. Em ação coordenada com essa propaganda de esgoto, Dilma deu várias indiretas em debates, como citar a Lei Maria da Penha. Tudo com intuito de desestabilizar o oponente. De repente, ela puxou da cartola mais um ataque pérfido, dizendo que “Aécio mandou construir aeroporto em terras da família”, tão mentiroso quanto ilógico, pois as terras foram desapropriadas.

Diante de baixarias assim, ele se limitou a chamá-la de leviana.

A campanha do PT, cinicamente, percebeu que eles poderiam continuar se aproveitando da propaganda chamando-o de agressor de mulheres, bem como do fato de que em algumas regiões o termo leviana às vezes é compreendido como prostituta. Na verdade, o termo significa “imprudente”. Um verdadeiro afago diante de tantas baixarias praticadas contra ele.

O que ocorreu? Apenas o óbvio, considerando que Aécio não estava preparado para lidar com psicopatas que misturam histeria artificial e violência psicológica.

Chegou o momento em que nós temos que criar uma cultura com foco em debater com pessoas que dissimulam como os mais frios psicopatas. Foi por isso que disse, logo no início do primeiro turno, que a habilidade para lidar com psicopatas iria definir esta eleição.

Uma pena que tal habilidade não foi exercitada por Aécio Neves. Por isso, o partido que praticou as maiores agressões e baixarias da história da política brasileira conseguiu se sair como vítima e capitalizou.

A moral psicopática, sistema moral assimilado a partir dos ensinamentos de Lenin e Trotsky, cria seres humanos com um diferencial competitivo poderosíssimo na política: a capacidade de mentir como um psicopata, enquanto seus adversários simplesmente “travam” diante de tanta encenação hipócrita.

Edmund Burke disse: “Para que o mal prevaleça, basta que as pessoas de bem não faça nada”.

Mas apenas fazer algo não adianta. É preciso ter a capacidade de lutar contra mentes perversas.

A luta pela conscientização de que eles agem assim de forma deliberada, e de que precisamos reagir para neutralizar todas as chantagens emocionais, deve se tornar uma de nossas prioridades em termos de aprendizado.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Uma coisa que as pessoas não se dão conta é de que:
    1) O PT já domina todos os meios de comunicação, com exceção da VEJA.
    2) O PT possui todo um aparato de militância cooptada para disseminar as mentiras, calúnias, injúrias e difamações contra seus adversários.
    3) Por este motivo a Dilma não precisa se expor ofendendo os seus adversários abertamente, apesar dela e o Lula terem feito isto.

    Ela pode se apresentar como uma pessoa que não ataca enquanto utiliza todo aparato por trás dela para fazer os ataques.

    Foi basicamente o que aconteceu com o Barack Obama nas duas eleições. Ele não precisava partir para o ataque já que tinha toda mídia do lado dele, e quando alguém fazia alguma crítica ao programa, inelegibilidade por não ser americano ou qualquer outra coisa logo em seguida a mídia já saia em defesa dele acusando esta pessoa de racista.

  2. Luciano, lembra-se do bandidinho do poste? Pois bem, eis que prenderam os caras que passaram a trava de bicicleta no pescoço do cara:

    http://cbn.globoradio.globo.com/Player/player.htm?audio=2014/noticias/classemedia_141030&OAS_sitepage=cbn/comentarios/

    Sim, eles são de classe média, mas nem de longe são daquela classe média demonizada por chauís da vida. Aliás, pelo áudio você notará inclusive que os caras podem implicar os marxistas-humanistas-neoateístas mais do que se imagina.

    • E continua a repercussão da prisão dos caras, como poderá ver aqui e devidamente constantinizado. Como irá observar, é bandido de alto gabarito agindo contra pé-de-chinelo por este atrair a atenção da polícia para a área em que eles atuam (no caso, roubo e furto de carros, receptação de bens furtados e tráfico de drogas). Periga de o cara preso ao poste conhecer os caras presos e até ter prestado algum serviço que porventura gerou algum revés e o ocorrido de ficar preso por uma trava de bicicleta e pelado como alguma forma de esculacho praticado pelos bandidos presos para humilhá-lo perante o mundo do crime.
      E, como observará, os tais bandidos são de classe média e, segundo investigaçao da polícia, e aqui para comprometer legal os marxistas-humanistas-neoateístas, descobriu-se que eles também fizeram parte do Black Bloc. Logo, sequer dá para a MHNzada acusá-los de direitistas, reacionários e outras coisas. Enquanto isso, podemos considerá-los como o lumpemproletariado que a Escola de Frankfurt disse ser a classe revolucionária por excelência.

      Porém, quem foi que disse que o pessoal que toca o marxismo-humanismo-neoateísmo adiante não tentaria aproveitar a coisa toda? Pois foi o que aconteceu, conforme verá nessas postagens do Facebook:

      http://www.facebook.com/IvanValentePSOL/photos/a.316625541715668.82338.194174003960823/870971422947741/?type=1

      http://www.facebook.com/jean.wyllys/posts/774182092629800

      Sim, a linha auxiliar do PT ficou em polvorosa, mas também o assunto foi sakamoteado usando a mesma estrutura básica usada pelos MHNs do Legislativo, mas aqui investindo mais ainda na dicotomia “preto-pobre-coitadinho” e “branco-rico-malvadão”. Também houve manifestação do Brasil 247. Porém, o que dá para ver claramente aqui é que há muita cara de bandido organizado não querendo criminoso comum em sua quebrada.

  3. A Habilidade de transformar o cenário real num cenário fictício através da replicação de mentiras como se fosse uma metralhadora é assustadora e por isso os oponentes “travam”. A Revista Veja está sendo demonizada, e, mesmo que no final das contas seja provada que a reportagem estava correta, pois no meu ponto de vista é questão de tempo, sempre vão aumentar o que eles entendem como golpe midiático como algo mais nocivo ao Brasil do que o roubo da Petrobrás. Assim como os nazistas negam o holocauto, eles negam o mensalão e vão negar o Petrolão também. A única maneira é não esmorecer, não desistir jamais, lutar sempre!!

    • Esta “replicação” fica muito bem ilustrada no vídeo em que Marilena Chauí ensina a mentir em mão dupla: numa acusa o PSDB de “não investigar” seus escândalos (é mole, ou quer mais?), jogando-os para baixo do tapete, ao mesmo tempo em que varre para debaixo do tapetão todos os escândalos do PT.
      Eles são mestres na arte de enganar.
      Vejam o vídeo:http://www.youtube.com/watch?v=gBIIOHV4Ov4

Deixe uma resposta