Marido de jornalista americano defensor de Dilma é pré-candidato pelo PSOL

davidmiranda

Nunca cheirou bem a história do “jornalista americano denunciando o golpe”. Mas sempre os embustes do PT e seus aliados uma hora aparecem.

O fato é que o partido tem usado o jornalista norte-americano Glenn Greenwald como propagador da narrativa mentirosa do partido.  Greenwald mora no Brasil e, como dita o script, se especializou em mentir psicopaticamente para defender o PT. Como lembra o Implicante, Greenwald chegou a dizer que Temer era culpado pelo descaso de Haddad com os moradores de rua em São Paulo. Logo, para o jornalista pró-PT a culpa das mortes pelo frio em São Paulo era de Temer. Greenwald também propagou por todos os cantos que Temer não poderia assumir por estar inelegível. Na verdade, Greenwald inventou uma lei inexistente, pois não existe nada que obrigue alguém que se torne inelegível a abandonar o cargo para o qual foi eleito.

Como se repara, o nível de falsificação da realidade é assombroso. E o ser humano não mente assim sem um motivo aparente.

Mas agora se descobre que o marido de Greenwald, David Miranda, é pré-candidato à Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. E faz isso por um partido da esquerda mais violenta e fascista possível: PSOL, eterna linha auxiliar do PT e, como tal, defensor ardoroso de ditaduras sanguinárias.

Na festa de lançamento da pré-candidatura, o nível de obscurantismo dos presentes chegou ao abismo: Luciana Genro, Jean Wyllys, Chico Alencar, Marcelo Freixo e até mesmo Glenn Greenwald. Todos defensores do fascismo, da truculência, do chavismo e, é claro, do petismo.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.



Categorias:Uncategorized

3 respostas

  1. Se gritar “PEGA LADRÃO” não fica 1 meu irmão…….

    Curtido por 1 pessoa

  2. Marido… que piada!

    Curtir

  3. Essa escória não pode ser subestimada. Tomaram o ensino público de assalto. Contam com a narrativa, o carisma e os milhões de reais da Lei Roubanett para a produção de mimimis “artísticos” que confundem liberdade com degeneração. Praticamente não existe audiovisual, carnaval, música e até literatura feita no Brasil que não reforce os clichés da esquerda. E essa turma é fanática, sem qualquer limite ou pudor, capaz de tudo. Quem idolatra Marighela representa uma doença social que deve ser combatida incessantemente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: