Corte Bolivariana Brasileira arquiva queixa de Aécio Neves contra Jandira Feghali

7
4

____________________________jandira-feghali

Duas jogadas baixas em um único dia provam: o STF tranformou o Brasil numa ditadura. Mas eles podem ser vencidos com pressão e escracho. Não são merecedores de nenhuma confiança ou respeito. Como lemos no Congresso em Foco, a Corte Bolivariana Brasileira arquivou um processo de Aécio Neves contra Jandira Feghali.

Detalhe: o problema não é terem arquivado o processo, mas isso ter ocorrido no mesmo dia em que – sem razão alguma – o STF tornou Jair Bolsonaro réu por ter dito que Maria do Rosário “não merecia ser estuprada”, o que é o mesmo que punir alguém por dizer “me dá dois pastéis e um caldo de cana” ou “gosto de assistir os filmes da Marvel”. Transformar Bolsonaro em réu sem motivo algum é algo arbitrário e fascista. Mas tudo se agrava por que no mesmo dia eles inocentaram Jandira Feghali por ter feito acusações contra Aécio. Acusações estas muito mais danosas em termos de difamação e injúria do que as palavras descompromissadas de Bolsonaro.

Leia:

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, determinou na última segunda-feira (20) o arquivamento da queixa-crime protocolada pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG) contra a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), nova líder da Minoria na Câmara. O presidente nacional do PSDB acusa Jandira de crime contra a honra, após uma publicação da deputada no Twitter, em maio do ano passado, em referência a um episódio ocorrido em 2013, quando um helicóptero carregado com meia tonelada de cocaína foi apreendido pela Polícia Federal em Afonso Cláudio, interior do Espírito Santo.

A aeronave pertence à família do senador Zezé Perrela (PTB-MG), conhecido aliado do tucano. Na ocasião, a defesa da família disse que o piloto da aeronave transportou a droga sem o conhecimento da empresa. “Aécio, o Brasil precisa saber de um helicóptero repleto de drogas. #PSDBteuPASSADOteCONDENA #MidiaBlindaPSDB”, escreveu Jandira. O nome de Aécio foi associado ao caso devido à aliança entre o senador tucano e Zezé, que era membro do PSDB até alguns meses atrás.

No entanto, para o ministro decano da corte, o ato da deputada está resguardado pela prerrogativa de imunidade parlamentar, que assegura livre manifestação de pensamento por parte de membros do Parlamento. No caso em questão, Jandira não extrapolou os limites legais referentes à imunidade, como ofensa danosa à honra e calúnia comprovada.

“A análise dos elementos constantes destes autos permite-me reconhecer que o comportamento da ora querelada – que é deputada federal – subsume-se, inteiramente, ao âmbito da proteção constitucional fundada na garantia da imunidade parlamentar material, em ordem a excluir, na espécie, a responsabilidade penal da congressista”, disse Celso de Mello em sua decisão.O ministro destacou ainda que o parecer da Procuradoria-Geral da República sobre o caso também pede o arquivamento do processo.

Vamos parar de frescuras e adotar o papo reto: o STF jogou toda sua (já debilitada) reputação no lixo e não tem mais critério algum para emitir julgamentos. Se Bolsonaro foi transformado em réu, o mesmo deveria ocorrer com Feghali. E se esta não virou réu, Bolsonaro também não poderia se tornar um. Simples assim.

Mas o que aconteceu comprova apenas que o STF adotou o seguinte critério: bolivarianos estão liberados para fazer o que quiser, mas adversários destes bolivarianos podem ser punidos injustamente. Isso não tem outro nome que não uma ditadura fascista que nos lembra os piores momentos do regime militar. O STF hoje se mostrou digno de nojo. Aliás, alguém acredita que Jean Wyllys verá seu processo ir adiante mesmo tendo cuspido em Bolsonaro?

Em tempo: não sugeri punição para Feghali. Na verdade, tanto Feghali quanto Bolsonaro deveriam ter os processos contra eles arquivados. Mas se for para punir, que se punam ambos. Punir apenas um é ainda mais imperdoável.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

7 COMMENTS

  1. Mas Ayan, Celso de Mello tambem quis arquivar o processo contra Bolsonaro mas foi vencido em votos. Ele usou mesmo criterio para ambos mas a corte decidiu diferente para o deputado. Mesmo assim se percebe a completa falta de competencia do STF pra julgar qualquer coisa. Hoje nossa constituição esta sangrando apunhalada pelas costas por quem jurou defende la. STF nao nos representa.

  2. Stf provando que aqueles que são de partidos assumidamente comunistas estão acima da lei.
    Daqui pra frente só vão condenar quem criticar a esquerda, discordo de muito do Bolsonaro, mas transformar o cara em réu por um escárnio já é demais.

  3. Aécio e bolsonaro são sujos, corruptos e merecem toda má fama que lhes é atribuída, bem como merecem ficarem impedidos de terem poderes políticos quaisquer. Todos que seguem o mesmo caminho e ‘princípios’ desses boçais, devem ser igualmente punidos, sejam de esquerda ou direita. Falta de caráter não tem partido, até porque, trocar legendas por conta de interesses é o que esses políticos mais fazem.

  4. Se você acha que as falas dos personagens são equivalentes, e também equivalem a pedir um pastel, então você eh o reflexo dos jornalistas que temos hoje, incapazes de perceber uma ofensa de uma imbecilidade, e assim banalizando qualquer coisa dita por qualquer pessoa… lamentável e infeliz essa publicação!!

    • Douglas, como assim não se compara?

      Caso 1: Jandira acusa o Aécio de ser traficante
      *Caso de difamação evidente!

      Caso 2: Bolsonaro dá a entender que só não estupra a deputada Maria do Presidiário pq ela é feia
      *Caso de apologia ao estupro? Nem aqui e nem na china isso é apologia ao estupro, agora se o Juiz através das lentes do politicamente correto acha que é, então existe um problema sério com o Caso 1, o STF arquivou o primeiro caso por conta do maldito foro privilegiado, o mesmo precisa valer para o segundo caso.

      • Se o foro privilegiado existe para difamar e atacar qualquer um, então que valha para todos.

        Um exemplo do nivel de ridículo desse foro privilegiado é a CPI dos crimes cibernéticos, onde o dep. Jean Willys ao questionar o líder do MBL, sobre supostas difamações do grupo, foi rebatido justamente por fazer o mesmo, com suas publicações no Face e Twitter onde difama literalmente o Papa e etc, logo que percebeu que estava na frente do espelho o deputado disse para a presidente desconsiderar aquilo visto que ele tem o foro privilegiado…. Porra quer dizer que o socialista, tal como na revolução dos bichos, se acha MAIS IGUAL QUE OS OUTROS, um verdadeiro porco.

        Se os deputados devem ser porcos, que a lei valha para todos.

        Acho que essa passagem que lhe falei está nesse video, se não for nesse, tem que procurar o video da sessão toda:

  5. Hoje eu coloquei nas esse comentário sobre o caso Maria do Rosário e o Bolsonário, segue o comentário: Eu não sou a favor de estrupo e tenho certeza que o deputado Jair Bolsonaro também não é. Agora quem ofendeu a honra do deputado Bolsonaro primeiro em plenário foi a deputada Maria do Rosário por chamá-lo de estuprador, então como ela é mulher pode ofender a honra de um homem e porque ele sendo um homem por ter ofendido a honra dela está sendo processado. Por isso, que eu falo que os ministros do STF julgam com dois pesos e duas medidas. No caso da deputada Maria do Rosário e do deputado Jair Bolsonaro, eles deveriam ter visto que o deputado Jair Bolsonaro também teve a sua honra ofendida pela deputada Maria do Rosário, que o chamou em plenário de estuprador.

Deixe uma resposta