“Dilma participava e sabia de tudo”, diz Cunha à Istoé

Que bom que Eduardo Cunha está irritadíssimo com o PT. Finalmente ele está soltando a língua e entregando o partido totalitário, como vemos em alguns trechos da entrevista do presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha à ISTOÉ.

Cunha havia comentado sobre ter conversado com o então ministro da Casa Civil de Dilma, Jacques Wagner, que em três diferentes ocasiões teria proposto um acordo para que a presidente afastada fosse livrada do impeachment. Em troca, a absolvição de Cunha no Conselho de Ética da Câmara estaria garantida:

Obviamente que toda conversa política tem sempre os seus meandros, suas idas e vindas. Mas o que aconteceu clara e textualmente é que ele sentou para discutir pontos de governabilidade, tentando uma aliança comigo, para que pudéssemos andar juntos. E para isso, começou a oferecer justamente votos no Conselho de Ética. Ele ofereceu textualmente algo que eu até reputei como ridículo, que foi a interferência do governo para que mantivessem a minha mulher (Cláudia Cruz) e minha filha (Danielle) sobre a ótica do processo do Supremo. O que eu já disse de pronto que eu não acredito nesse tipo de interferência. Não creio que o governo tenha esse controle de quem quer que seja. Refutei.

Dilma saberia de tudo:

Todas as vezes em que ele esteve comigo, que tocou nesse assunto, ele deixou claro que Dilma sabia das conversas. Que ele relatava todas as conversas e que ela sabia. O que torna um pouco mais grave a situação. E depois desses encontros, existiram parlamentares que ficaram fazendo a ponte. Algumas vezes, Jaques deu exemplos de como o PT poderia me ajudar no Conselho de Ética, como não marcar quórum em determinada sessão para tentar adiar. Ele tentou continuar essa oferta. Isso tudo estou falando simplesmente para rebater essa fantasiosa história de que abri o processo de impeachment por vingança, que é o que eles chamam de desvio de poder.

Alguns aliados de Dilma vazaram a versão de que as conversas de Wagner com Cunha eram para enrolá-lo até que fossem aprovadas as metas fiscais. Ele comenta:

Quando dão uma desculpa dizendo que estavam querendo me enrolar, na verdade estão é confirmando que fizeram a oferta. E enrolar faz parte da natureza deles. Enrolaram o Brasil esses anos todos e deu no que deu. Minha pergunta é: estão querendo dizer que a presidente Dilma era a cabeça de um plano de enrolar o presidente da Câmara no intuito de aprovar um projeto? Na conversa do dia 12 de outubro, na Base Aérea, quando ele (Jaques Wagner) me ligou e marcou, ele saiu do nosso encontro e disse que naquela noite mesmo ainda conversaria com a presidente e que falaria comigo depois. Que era para relatar a conversa a ela. Então, a cada conversa, ele dizia que ia sair e que ia até a presidente para relatar. O que comprova, mais uma vez, que ela participava e sabia de tudo.

E, é claro, os petistas vão apelar a um chavão tão manjado quanto ridículo: Dilma “não sabia”. Mas é claro que não tinha como não saber. Depois do impeachment, é preciso discutir a prisão de Dilma Rousseff e Jacques Wagner.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

 



Categorias:Uncategorized

3 respostas

  1. Na época, o petista Zé Geraldo deu sinais que salvar Cunha, quando questionado sobre processos de cassação de Cunha, disse o petista:
    “Minha avaliação é que se Cunha for emparedado, solta o impeachment e aí é o pior dos mundos”.

    “Em nome do Brasil, vou me sentir até poderoso se isso resolver a situação do Brasil. Vou me sentir muito útil, muito embora tenha muita incompreensão. Mas meu voto não está definido

    * Deputado petista deixa escapar: “Vamos salvar Cunha para que Dilma não sofra impeachment”
    Se, ao menos um deu um sinal, pode ter certeza que tinha mais gente no PT querendo o mesmo, mas com ‘cu na mão’, pois temiam que seus ‘formadores de opinião’ – que odeiam a ‘bancada evangélica’ – poderiam ver como uma traição às demandas de extrema-esquerda e atacá-los ou abandoná-los.

    Curtir

Trackbacks

  1. DILMA SABIA DE TUDO – CUNHA PARA A ISTO É – O Brasil é Nosso!
  2. “Dilma participava e sabia de tudo”, diz Cunha à Istoé | luca1105

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: