Maranhão recua e diz que vai barrar CPI da UNE

Dentre as famosas recuadas de Waldir Maranhão, essa não tem a menor graça. Leia, conforme a Jovem Pan:

O presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), afirmou que não vai autorizar a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da União Nacional da Estudantes (UNE). Mesmo após os membros da CPI terem sido escolhidos, a reunião para a instalação do colegiado foi adiada pelo parlamentar três vezes nas últimas semanas, sem qualquer justificativa do presidente da Casa. Na última terça-feira, depois de mais um adiamento, Maranhão disse ao líder do governo, André Moura (PSC-SP), que não vai instalar nenhuma CPI enquanto estiver à frente do comando dos trabalhos legislativos.

Maranhão teria dito a Moura que as CPI’s são muito “polêmicas”. Ele considera que terá pouco tempo à frente dos trabalhos legislativos, pois logo deverá ser substituído, e não quer se indispor com os estudantes da UNE.

Segundo a matéria, Temer também “compartilharia do mesmo sentimento”. Assim, ele está precisando de algum incentivo: Leia-se: pressão.

E tem mais: “o ministro das Relações Exteriores, José Serra, que já foi presidente da instituição em 1963, então com 21 anos, também seria contrário à instalação”.

Com o perdão da expressão, isso já virou zona.

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) adiantou que vai entrar com um mandado de segurança até a próxima quarta-feira, 6, para garantir a instalação da comissão na Justiça. Leia mais:

Segundo ela, Maranhão se comprometeu pessoalmente a instalar o colegiado, mas não cumpriu a sua palavra e “boicotou deliberadamente” o início dos trabalhos. “Ele podia ter sido sincero, jogado limpo, mas não, preferiu fazer os deputados de bobo”, declarou a deputada. “Estamos vivendo um momento de transformações e a UNE não está imune a isso. Tem que ser passada a limpo também”, defendeu.

Segundo André Moura, durante a conversa com Maranhão na última terça, ele tentou ponderar sobre a instalação, porém ele estava irredutível. Apesar disso, o líder do governo comentou que a CPI da UNE não é defendida pelo Planalto, e sim por aliados da base na Câmara. Além de Cristiane, os deputados Marco Feliciano (PSC-MT) e Bruno Covas (PSDB-SP) articulam pela abertura da CPI. Nos bastidores, deputados afirmam que o presidente interino estaria sofrendo pressões do governador do Maranhão, Flávio Dino, que é do PCdoB, partido que preside a UNE há décadas. Procurada, a assessoria de Maranhão disse que ele não iria comentar o caso.

Sejamos francos: a CPI da UNE não vai sair até o final do impeachment. Mas depois do processo, surgem esperanças, e por isso temos que desconstruir todos os inimigos da CPI da UNE.

Podemos dar um desconto para aqueles que estão fazendo cálculo político, o que parece ser o caso de Temer. Mas os que se opõem à CPI por princípio merecem tomar escracho até desistirem de afrontar o povo.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.



Categorias:Uncategorized

2 respostas

  1. Fui Presidente e/ou diretor dos D.A. de Administração da UCSal – Univ. Católica de Salvador, do D.A. de Administração Hoteleira no CEFET-BA, no DCE do CEFET-BA além de Secretario Geral do DCE da UCSal. Convivi com o PC do B então em disputa contra o PT na década de 80. O Comunistas da época faziam alianças com todos liberais, os moderados e até os direitistas, e nós acreditávamos que melhor com Viração do que com Solidariedade. Já nos anos 90, já o PT praticamente afastado do movimento estudantil, continuam a fazer os conchavos necessários para manter o poder. Senti por 2 momentos distintos a tenacidade ( jegues são tenazes ) dos mesmos para manter o “poder”. Nesta época já monopolizavam a UNE. Porem posso afirmar por experiência – eleito por meus pares para todos os cargos supra citados – que o chamado movimento estudantil é uma farsa, referendado por uma minuscula minoria do estudantado nacional. Como nos sem-terra, sem-teto, ugt, ctb e demais movimentos ditos “sociais” são elitistas, bairristas, falsos e no fundo até não são, quer dizer, não são verdadeiramente representantes dos estudantes, dos trabalhadores, dos desabrigados dos campos e das cidades, e na maioria das vezes nem fazem parte autuante nos grupos que dizem representar…

    Curtir

Trackbacks

  1. Maranhão recua e diz que vai barrar CPI da UNE | luca1105

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: