Liberdade pedida por marido de Gleisi só é cedida pelo STF em 0,5% das vezes

Conforme diz o site ÁpyusCom, o ex-ministro de Lula e Dilma, solto por Dias Toffoli, parece ter dado muita “sorte”:

Paulo Bernardo, ex-ministro dos governos Lula e Dilma, foi preso preventivamente pela operação Custo Brasil em 23 de junho de 2016. Se seguisse o curso natural das coisas, a defesa do marido da senadora Gleisi Hoffman, do PT, teria primeiro recorrido ao Tribunal Regional Federal. Na sequência, seria a vez do Superior Tribunal de Justiça e só então ao STF. Mas os advogados acharam por bem saltar duas instância e já cobrar um posicionamento da Suprema Corte, uma joga arriscadíssima.

Quão arriscada? Nos últimos cinco anos, manobras do tipo seriam exploradas 2.894 vezes. E só conseguiriam o habeas corpus desejado em apenas 13 (treze!) ocasiões. A 14ª seria a que mandou Paulo Bernardo para casa e jogou um balde de água fria na “revolução” judiciária por que vem passando o Brasil – uma vez que abriu precedentes que praticamente tornarão impossíveis novas delações premiadas além das obtidas pela Lava Jato.

Ou seja… Em 99,55% das vezes, o STF decidiu em caminho oposto ao escolhido por José Antonio Dias Toffoli, ex-advogado do PT indicado ao cargo aos 41 anos sem qualquer experiência como juiz, pois jamais conseguiu passar no concursos para o cargo.

Pois é. Muito “sortudo” esse Paulo Bernardo.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.



Categorias:Uncategorized

3 respostas

  1. Podemos acabar com a sorte dele e fazer a alegria dos advogados. Se todos prejudicados entrarem com ação contra o meliante, exigindo correção e danos morais pelo que foi desviado , ele vai ficar até sem as cuecas.

    Curtir

  2. MELA JATO A TODO VAPOR!

    STF toma medida de exceção, ao acolher processo contra o deputado de direita, Jair Bolsonaro, numa clara manobra diversionista

    “Toffoli Solta” solta Paulo Bernardo.

    Cavendish e Cachoeira são soltos

    Teori Zavascki determina o arquivamento de um dos inquéritos da Lava-Jato contra Renan Calheiros…

    Celso “Embargos Infringentes” de Mello solta condenado em segunda instância, contrariando decisão do plenário do Supremo

    O governo Temer tira a urgência de três processos de combate à corrupção

    Renan Calheiros quer votar^, de qualquer maneira, projeto contra “abuso de autoridade”

    Colunistas como Reinaldo Azevedo passaram a defender medidas que podem cercear as ações da Lava Jato

    Curtir

  3. Ah ptoffoli seus dias de juiz está contado.vai cair igual os bandido que defende.não viu que tudo desmoronou-se? Vai aprender com o juiz Sérgio MORO

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: