Petistas entram em colapso narrativo após queda de Cunha

3366

O Sul Connection comenta como a renúncia de Cunha parece ter “travado” o discurso petista nos últimos dias:

Eduardo Cunha entregou seu cargo de Presidente da Câmara. O fez na esperança de ao menos conservar o mandato, que deverá ser cassado de qualquer modo. E com isso os petistas perdem um de seus mais famosos chavões nesse período que compreende o impeachment: questionar sobre Eduardo Cunha.

O agora ex-presidente da Câmara vive seus estertores políticos, com uma influência muito menor do que tinha durante o ápice da crise política em 2105. Naquela época, já alvo das investigações da Lava Jato, tornou-se costumeiro que, a qualquer nova denúncia envolvendo integrantes ou aliados do PT, seu nome fosse lembrado como alvo das investigações, como se os contrários ao antigo governo o ignorassem.

Alegando ser uma contradição dos contrários ao governo, os petistas incorriam eles mesmos em grave contradição, já que alertavam para o envolvimento também de Cunha na Lava Jato mas não o de Renan Calheiros. É que Renan, ao contrário do ex-presidente da Câmara, jamais rompeu publicamente com Dilma ou com o PT. Tendo serventia, absolvem-se todos pecados. Nenhum integrante do partido jamais gritou “E o Calheiros?” E nem perguntará, agora que Cunha já faz parte do passado.

Os petistas já não tem mais a quem culpar, a não ser a CIA e o FBI, por óbvio.

Em tempo: a tática de personalização na política não é algo novo. O PT conhecia a regra definida por Saul Alinsky, que dita: (1) escolha o alvo, (2) congele o alvo, (3) personalize o alvo, (4) polarize em relação ao alvo.

Assim, o PT não conseguiria lutar “contra o processo de impeachment”. Para isso, agiu de forma matreira, contando com pessoas do STF para que rejeitassem o rito do impeachment. Como se sabe, no rito original, bastaria que Cunha rejeitasse o pedido de impeachment para que a requisição fosse ao plenário, com a sequência do processo podendo ser aprovada por maioria simples. Quando o STF vetou essa possibilidade, fez com que a única alternativa de pressão para aceitar o processo fosse Cunha. E tudo foi muito bem planejado, pois a partir desta jogada (mais uma vez, imoral) do STF, foi construída a narrativa dizendo que “o impeachment é do Cunha”.

Mas agora, com a queda do presidente da Câmara, a narrativa perde boa parte de seu poder de fogo.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.



Categorias:Uncategorized

6 respostas

  1. Não devemos nos deixar enganar por uma simples troca de guarda. A ditadura de esquerda, encabeçada pelo PT, segue firme e forte no poder. O STF, que tem despontado como uma espécie de guarda pretoriana desse partido criminoso, está fazendo maior estrago ainda do que ele, na ânsia de segurar a sua barra e de garantir a sua permanência ou a sua volta ao poder. Quem paga o pato é o Estado Democrático de Direito. Vejam só:

    Altera o processo do impeachment, dificultando-o ao máximo; critica e persegue o Moro; protege o Lula, como se ele tivesse foro privilegiado; solta o Paulo Bernardo; dá indulto ao Zé Dirceu; rasga a Constituição no processo do Cunha; que era contra o PT (ainda que ele deva pagar pelo que fez); segura denúncias contra o Renan, que é a favor da gangue petista; abre processo contra o Bolsonaro, que não é corrupto, só por ele ter revidado a ofensa de uma comunista; não aceita a prisão do Juca; não aceita a prisão do Sarney, que é aliado do Lula; não dá andamento às denuncias contra o Lobão, o Collor, o Linderberg, o Humberto Costa, a Gleisi e os demais políticos; manda investigar os responsáveis pelos bonecos inflados do Lewandówsky e do Toffoli, bem como mais de cem opositores que têm se manifestado nos movimentos de rua e na internet.

    Estamos ou não estamos numa ditadura? E, enquanto ela avança, o que fazem os brasileiros que não aderiram ao projeto criminoso de poder? Ou ficam comodamente em casa, com a bunda no sofá, esperando a banda passar (“manifestações de rua” a cada seis meses dão praticamente no mesmo!), ou brigam entre si para ver quem tem mais razão na escolha das armas a serem usadas na luta contra o inimigo comum, que, no final, irá destruir todos eles, sem distinção, democraticamente.

    Curtir

  2. Sejamos objetivos: nunca antes na história da humanidade um partido político se constituiu, tanto e de tal forma, como uma “sofiisticada organização criminosa”, para pôr em prática um “projeto criminoso de poder”, e que teve, como desfecho, a falência política, ética, econômica, social e institucional de um país!. O resto é conversa fiada, do tipo “me engana que eu gosto”, pregada por aqueles que Rossiter chamou, mui apropriadamente, de “psicopatas no poder”. Com direito a ter os idiotas-úteis de sempre como seguidores, claro!

    Curtir

  3. site de merda, ceticismo bostilico, façam o seguinte, arrumem um jeito de deixar o honestíssimo cunha como deputado, e no futuro ponham ele como candidato a presidente da republica do brasil (com b minúsculo), saiu o roto (PT) e entrou o rasgado (PSDB e PMDB), vão tomar no cú, coxinhas, elite porca, filhas da puta, voces finalmente conseguiram o que queriam o poder, agora o povo ( o verdadeiro) vai realmente se fuder, e as coisas vão voltar a ser como antes, para os ricos (elite porca) tudo e para os pobres nada, trafico liberado, libertinagem em geral ( até velhas vão desfilar com as tetas de fora), é o fim da picada, vou pedir DEUS que faça chover pólvora compactada no brasil, que eu faço questão de acender o fósforo, só assim a coisa vai melhorar, acabando com esta geração e fluindo outra totalmente diferente, vão se fuder SITE DE MERDA

    Curtir

    • Desculpem-me a expressão, mas esse Carlos Junqueira é um rola-bosta de um “mortadela” que, depois de ter tomado naquele lugarzinho onde o sol não bate, junto com os seus comparsas petralhas, ficou louco de pedra. Não suportou a ideia de ter que largar do saco do Lula e dos outros sacripantas da “sofisticada organização criminosa” petista. A referência que o beócio faz à quadrilha que perpetrou o assalto do milênio é só para despistar, claro!, pois não passa de um cão danado de um petralha!

      A única forma de lidar com um rola-bosta desse é dando descarga.

      Curtir

  4. Esses que defendem petralhas são bandidos, comunistas ou malucos! Gentalha imunda!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: